Luca Toni

futebolista italiano

Luca Toni (Pavullo nel Frignano, 26 de maio de 1977) é um ex-futebolista italiano que atuava como atacante. Se consagrou atuando pelas equipes Fiorentina e pelo Bayern de Munique.

Luca Toni
Luca Toni (crop).jpg
Informações pessoais
Nome completo Luca Toni
Data de nasc. 26 de maio de 1977 (44 anos)
Local de nasc. Pavullo nel Frignano,  Itália
Altura 1,95 m
Destro
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Atacante
Clubes de juventude
1990–1994 Itália Modena
Clubes profissionais
Anos Clubes
1994–1996
1996–1997
1997–1998
1998–1999
1999–2000
2000–2001
2001–2003
2003–2005
2005–2007
2007–2010
2010
2010–2011
2011–2012
2012
2012–2013
2013–2016
Itália Modena
Itália Empoli
Itália Fiorenzuola
Itália Lodigiani
Itália Treviso
Itália Vicenza
Itália Brescia
Itália Palermo
Itália Fiorentina
Alemanha Bayern de Munique
Itália Roma
Itália Genoa
Itália Juventus
=Emirados Árabes Unidos Al-Nasr
Itália Fiorentina
Itália Verona
Total
Seleção nacional
2004–2009 Flag of Italy.svg Itália

CarreiraEditar

InicioEditar

Foi revelado pelo Modena, em 1994, e após passar por diversos clubes italianos, chegou ao auge de sua carreira na Fiorentina, entre 2005 e 2007. Em 2006, durante sua passagem pelo clube, Toni se tornou o primeiro italiano a conquistar a Chuteira de Ouro, prêmio entregue ao maior artilheiro dentre todos os campeonatos europeus da temporada.

 
Toni na Fiorentina
 
Toni no Bayern

Bayern de MuniqueEditar

Após a fantástica passagem pela Fiorentina, em 30 de maio de 2007, Luca Toni se transferiu para o seu primeiro clube fora da Itália, o Bayern de Munique, da Alemanha, por aproximadamente 11 milhões e meio de euros. Foi apresentado em 7 de junho, numa coletiva de imprensa junto a Franck Ribéry, outra contratação do clube. Em sua primeira temporada no Bayern, foi artilheiro da Bundesliga 2007–08, e se tornou o terceiro jogador italiano artilheiro em um campeonato estrangeiro. Antes, apenas Marco Negri (com o Rangers, na temporada 199798) e Christian Vieri (com o Atlético de Madrid, na mesma temporada) conseguiram tal feito.

Com problemas de relacionamento com o treinador Louis van Gaal, ficando boa parte da primeira metade da temporada na reserva, ou nem sendo relacionado para as partidas, Toni acabou conseguindo sua liberação para assinar por empréstimo com a Roma, em 31 de dezembro de 2009, até o fim da temporada, [1] Estreou pela equipe em 2 de janeiro de 2010, numa partida beneficente.[2]

Volta a ItáliaEditar

Em junho de 2010, após ser dispensado pelo Bayern acertou por 2 anos com o Genoa.[3]

Com a lesão de Quagliarella em jogo contra o Parma, a Juventus foi atrás de sua contratação e o anunciou no dia 7 de janeiro de 2011. [4]

Em 30 de janeiro de 2012, acertou sua transferência para o Al-Nasr, dos Emirados Árabes.[5]

Em 31 de agosto de 2012 acertou a sua volta a Fiorentina, clube onde teve seu auge na carreira.

Hellas VeronaEditar

Em julho de 2013 Toni assinou com o Verona, por um ano. Acumulou boas atuações na temporada 2013/2014 e 2014/2015 tendo feito 20 e 22 gols respectivamente. Na edição de 14/15 foi artilheiro da Serie A ao lado de Mauro Icardi.

Não conseguiu uma sequencia de bons jogos junto com o resto do Hellas Verona, sendo rebaixado para a Serie B na temporada 15/16.

Seleção ItalianaEditar

Sua primeira convocação internacional em agosto de 2004 sob o comando do técnico Marcello Lippi , e posteriormente fez sua estréia pela seleção italiana como substituto em 18 de agosto de 2004, em uma derrota amigável por 2-0 contra a Islândia . Ele marcou seu primeiro gol com a seleção em 4 de setembro de 2004, depois de sair do banco em uma vitória por 2 a 1 em casa contra a Noruega , em uma partida de qualificação para a Copa do Mundo .

Em 17 de novembro, Toni fez sua primeira partida em uma vitória em casa por 1-0 em um amistoso sobre a Finlândia . Em 11 de junho de 2005, ele foi capitão do time italiano pela primeira vez em sua carreira em um amistoso em Nova York contra o Equador , devido à ausência de Fabio Cannavaro e outros jogadores experientes; ele marcou o único gol da Itália no empate 1–1 eventual. Em 7 de setembro, Toni marcou seu primeiro hat-trick internacional em uma vitória por 4-1 contra a Bielorrússia em uma partida de qualificação para a Copa do Mundo de 2006, tornando-se o primeiro jogador da Fiorentina a fazê-lo.

Toni foi selecionado para a seleção italiana de 23 jogadores para a Copa do Mundo de 2006, e recebeu a camisa 9 . Na partida de abertura da Itália contra Gana , ele acertou a barra quando a Itália venceu por 2-0, e mais tarde marcou dois gols nas quartas de final contra a Ucrânia em 30 de junho, seus únicos gols no torneio, como a Itália venceu por 3–0 para avançar para as semifinais contra a anfitriã Alemanha . Na final contra a França , ele acertou a barra com uma cabeçada poderosa e mais tarde marcou outra cabeçada, embora o gol tenha sido anulado, já que a tentativa foi controversamente considerada impedimento. A Itália finalmente derrotou a França por 5-3 nos pênaltis, depois de um empate 1-1 após a prorrogação, para ganhar seu quarto título da Copa do Mundo; Toni terminou o torneio como o maior artilheiro da Itália, ao lado de Marco Materazzi , com 2 gols, também acertando 20 chutes e acertando a trave duas vezes. Ele também sofreu falta 28 vezes durante o torneio, mais do que outro jogador. Por suas atuações, Toni foi nomeado para a equipe do torneio da Copa do Mundo de 2006 .

Em 28 de março de 2007, Toni marcou dois gols na vitória da Itália por 2 a 0 em casa sobre a Escócia nas eliminatórias para o Euro 2008 . Depois de ser operado devido a uma lesão no pé esquerdo que lutou para superar desde o início da temporada 2006-07, ele perdeu os próximos dois jogos de qualificação da Itália contra as Ilhas Faroé e a Lituânia . Ele voltou à ação para o jogo de qualificação de seu país contra a Geórgia em Gênova em 13 de outubro, e ajudou Fabio Grosso , que marcou o segundo gol da Itália em uma vitória por 2-0. Em 17 de novembro de 2007, Toni marcou no primeiro minuto de uma vitória por 2 a 1 em uma partida de qualificação contra a Escócia em Hampden Park , que garantiu a vaga da Itália na fase final da competição. Quatro dias depois, ele marcou o segundo gol contra as Ilhas Faroe, quando a Itália encerrou sua campanha de qualificação com uma vitória em casa por 3-1. Ele terminou a fase de qualificação como o artilheiro da Itália com 5 gols em seis partidas.

Toni foi convocado para a equipe italiana de 23 jogadores para o UEFA Euro 2008 pelo gerente Roberto Donadoni , mas sua forma no torneio foi decepcionante, pois ele não conseguiu marcar; ele conseguiu um gol na segunda partida da Itália na fase de grupos contra a Romênia , mas foi polêmicamente anulado por impedimento, já que a Itália empatou em 1–1. A principal contribuição de Toni para a equipe foi a vitória de um pênalti decisivo na partida final do grupo contra a França, que terminou por 2-0, e permitiu que os italianos avançassem para a fase eliminatória. A Itália então foi eliminada do torneio nos pênaltis para a eventual campeã Espanhanas quartas de final, após um empate em 0-0 após a prorrogação.

Apesar da decepção na Euro 2008, Toni foi convocado pelo técnico Marcello Lippi para as duas primeiras partidas da Itália nas eliminatórias para a Copa do Mundo da FIFA . Toni também marcou o empate em um empate 1-1 contra a Grécia , em um amistoso internacional em 19 de novembro de 2008, que foi seu objetivo internacional final. Ele foi posteriormente nomeado para a seleção italiana de 23 jogadores de Lippi que participou da Copa das Confederações da FIFA na África do Sul de 2009 , e apareceu em todas as três partidas da fase de grupos de seu país, embora a Itália tenha desapontado, sofrendo uma primeira fase eliminação. Após o torneio, ele não foi mais convocado para a seleção nacional, e não foi incluído na seleção italiana provisória de 30 jogadores de Lippi para a fase final da Copa do Mundo da FIFA 2010 .

AposentadoriaEditar

No dia 10 de maio de 2016, Luca Toni anunciou sua aposentadoria do futebol.[6]

TítulosEditar

Palermo
Bayern de Munique
Seleção Italiana

Prêmios individuaisEditar

Referências

  1. «Luca Toni é emprestado à Roma». Consultado em 3 de janeiro de 2010. Arquivado do original em 6 de janeiro de 2010 
  2. «Julio Baptista marca dois na estreia de Luca Toni pelo Roma». Consultado em 3 de janeiro de 2010 
  3. «Luca Toni acerta com o Genoa até 2012». Consultado em 2 de julho de 2010 
  4. «na Juve». Consultado em 4 de março de 2011 
  5. «No Al Nasr». Consultado em 4 de março de 2014. Arquivado do original em 3 de maio de 2012 
  6. Artilheiro na Alemanha e Itália, Luca Toni encerra carreira de marcas importantes

Ligações externasEditar

O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Luca Toni
   Este artigo sobre futebolistas italianos é um esboço relacionado ao projeto desporto. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.