Luis Ángel Maté

ciclista espanhol
Luis Ángel Maté
Antwerpen - Tour de France, étape 3, 6 juillet 2015, départ (114).JPG
Informação pessoal
Nome nativo Luis Ángel Maté MardonesVisualizar e editar dados no Wikidata
Nascimento 23 de março de 1984 (36 anos)
Madrid
Cidadania Espanha
Ocupação Ciclista desportivo (d)Visualizar e editar dados no Wikidata
Informação equipa
Equipa atual Cofidis, Solutions Crédits
Desporto Ciclismo
Disciplina Estrada
Função EscaladorVisualizar e editar dados no Wikidata
Profissional
2008
2009

2010
2011-2018
Andaluzia-Cajasur
Serramenti PVC Diquigiovanni
Androni Giocattoli
Cofidis
Página oficial
www.luisangelmate.comVisualizar e editar dados no Wikidata
Estatísticas
Luis Ángel Maté no ProCyclingStats

Luis Ángel Maté Mardones (Madri, Espanha, 23 de março de 1984) é um ciclista espanhol, profissional desde 2008. A sua equipa actual é a esquadra francesa Cofidis.

Carreira desportivaEditar

Categorias inferioresEditar

CadeteEditar

Em 1999, em cadetes a sua primeira carreira foi em Humilladero, e foi segundo. Ser ciclista num lugar como Marbella não é muito habitual, pelo que sua família tinha que fazer grandes esforços para que Luis corresse; um dado, de cadete a sua equipa era o ACI, de San Fernando (Cádiz), a 170 Km. de sua casa.

Um ponto fixo na sua carreira foi quando ingressou no CTD (Centro de Tecnificação Desportiva) da Junta de Andaluzia, ali começou a aprender a ser desportista e ciclista da mão de gente como Salvador Cabeça de Vaca, passava muito tempo fora de casa concentrados em Chiclana e em Dos Hermanas, e os resultados chegaram, nesse ano, o seu segundo de cadete, se proclamou, com a selecção andaluza de ciclismo Campeão da Espanha de Perseguição Olímpica em pista.

JúniorEditar

Já em juvenis correu no UCOP de Granada, um das melhores equipas da Espanha da sua categoria. Ali da mão de Emilio Rivera, passou dois anos muito bons. Nesses dois anos seguiu compartilhando a pista com a estrada graças a Emilio que sempre lho recomendou sem lhe pôr nenhuma cola.

Ciclismo amadorEditar

De amador passou ao Ávila Rojas, trampolim de grandes ciclistas, nos primeiros anos foram muito duros, compartilhou a bicicleta com os estudos, sacou-se o Bachillerato no nocturno, que tinha deixado, e se matriculou depois de passar pela selectividad, em Ciências da Actividade Física e o Desporto, pela Universidade de Granada. Em seus dois primeiros anos na equipa, baixo a direcção de Ignacio Rodríguez aprendeu muito.

Na sua terceira temporada com a equipa estacionou um pouco os estudos, graças ao apoio dos seus pais, e dedicou-se desde o princípio cem por cem à bicicleta.

Como ciclista amador conseguiu 8 vitórias, algumas delas de importância como as duas etapas que ganhou no Circuito Montañés em 2005 e 2007, a etapa reina da Volta a Tenerife 2007, foi Campeão da Andaluzia em Estrada e obteve meritórios postos nas provas com mais renome dentro do calendário nacional. Ganhou as carreiras de G.P. San Xosé de Vigo, o Troféu del Pavo de Marbella em duas ocasiões e Troféu San Luis em La Granja de San Ildefonso. Foi várias vezes seleccionado pela Selecção espanhola de ciclismo amador para competir em provas como a Clássica dos Portos onde fez um meritório 14º posto em 2007 junto a ciclistas profissionais da talha de Alejandro Valverde. A Luis já lhe tocava dar o salto definitivo ao campo profissional.

Ciclismo profissionalEditar

Em 2008 estreia como profissional na equipa Andaluzia-Cajasur no que esteve durante uma única temporada. Não correu muitas carreiras nesse ano, tão só algumas do calendário nacional espanhol.

Em 2009 fichou pela equipa continental venezuelana Serramenti PVC Diquigiovanni-Androni Giocattoli, graças à sua amizade com Davide Rebellin. Os seus primeiros sucessos não demoraram em chegar. Luis Ángel estreia com a sua nova equipa em fevereiro na Volta a Andaluzia, mostrou-se como o corredor mais combativo da carreira e conseguiu se levar a genral da montanha a título individual e a geral por equipas com o resto dos seus colegas. Depois, na Tirreno-Adriático ajudou ao seu colega Michele Scarponi a obter o triunfo na classificação geral final, levando-se ademais a sua eqcuadra a classificação geral por equipas.

Em 2010, em sua segunda temporada na esquadra transalpina começou a temporada ganhando a sexta etapa do Tour de San Luis, na Argentina, uma etapa de montanha com final no Mirador del Sol (um porto de uns 7 quilómetros com um desnível médio de 8,75% e rampas de até o 16%), na que se impôs a ciclistas da talha de Michael Rasmussen ou Vincenzo Nibali.

Em 2011 estreou-se com a Cofidis na Rota del Sur, com uma vitória na quarta etapa. Ademais, teve uma actuação destacada na Volta a Espanha.

Em 2012 liderou à equipa francesa na Volta a Andaluzia, onde esteve em várias fugas e ficou em segunda posição na primeira etapa, com final em Benalmádena, por trás do também andaluz Javier Ramírez Abeja. Ademais, nesta mesma carreira, ganhou as classificações da montanha e de metas volantes, e ficou segundo na classificação de melhor andaluz. Em verão estreiaó no Tour de France, 22 anos após Jesús Rosado e Mario Lara, os últimos malaguenhos que o tinham feito até então.[1] Também correu de novo a Volta a Espanha.

A temporada de 2013 começou muito activo, como sempre, na Volta a Andaluzia, onde fez boas posições nos parciais, lhe escapando na última jornada um maillot da montanha que tinha quase assegurado. Quatro dias depois, disputou a Volta a Múrcia, na que conseguiu um meritório 5º posto, superado só pelo seu colega de equipa Dani Navarro, Bauke Mollema, Alejandro Valverde e Robert Gesink.

PalmarésEditar

2005

2007

2010

2011

Resultados nas Grandes Voltas e Campeonatos do MundoEditar

Carreira 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018
Giro d'Italia - - - - - - - - - - -
Tour de France - - - - 130º 88º 31º 43º 55º 56º -
Volta a Espanha - - - 63º 47º 42º 19º - 22º 24º 106º
Mundial em Estrada   - - - - - - - - Ab. - -

-: não participa
Ab.: abandono

EquipasEditar

Referências

Ligações externasEditar