Abrir menu principal
Luiz Carlos Ramos em novembro de 2016.

Luiz Carlos Ramos (Rio de Janeiro, 8 de junho de 1951) é um político brasileiro, filiado ao Partido da República.

Já foi filiado ao PSDC, pelo qual se elegeu vereador da cidade do Rio, e ao Podemos, antigo PTN. Em 2013 foi um dos vereadores que não assinaram o pedido de criação da CPI dos Ônibus.[1] Na época, chegou a ser atingido por pedras por um manifestante.[2]

Em 2014 foi eleito deputado federal pelo Rio de Janeiro, para a 55.ª legislatura (2015-2019).[3] Como deputado federal, votou a favor do Processo de impeachment de Dilma Rousseff.[4] Já durante o Governo Michel Temer, votou a favor da PEC do Teto dos Gastos Públicos.[4] Em abril de 2017 foi contrário à Reforma Trabalhista.[4][5] Em agosto de 2017 votou a favor do processo em que se pedia abertura de investigação do presidente Michel Temer.[4][6]

Foi escolhido para o secretariado do prefeito Marcelo Crivella a partir de 2017.

Referências

  1. Diário do Rio. «Os vereadores que assinaram e não assinaram pela CPI do Ônibus». Consultado em 21 de dezembro de 2016 
  2. O Dia. «Primeira audiência da CPI dos Ônibus é realizada na Câmara Municipal». Consultado em 21 de dezembro de 2016 
  3. Câmara Federal. «Biografia». Consultado em 21 de dezembro de 2016 
  4. a b c d G1 (2 de agosto de 2017). «Veja como deputados votaram no impeachment de Dilma, na PEC 241, na reforma trabalhista e na denúncia contra Temer». Consultado em 11 de outubro de 2017 
  5. Redação (27 de abril de 2017). «Reforma trabalhista: como votaram os deputados». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  6. Carta Capital (3 de agosto de 2017). «Como votou cada deputado sobre a denúncia contra Temer». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.