Abrir menu principal
Luiz de Barros
Nascimento 12 de setembro de 1893
Rio de Janeiro
Morte 1982 (89 anos)
Rio de Janeiro
Cidadania Brasil
Ocupação diretor de cinema, fotógrafo, roteirista, ator, diretor de fotografia

Luiz Moretzhon da Cunha e Figueiredo da Fonseca de Almeida e Barros Castelo Branco Teixeira de Barros, conhecido como Luiz de Barros (Rio de Janeiro, 12 de setembro de 1893 — Rio de Janeiro, 1982) foi um diretor de cinema, produtor cinematográfico, montador cinematográfico, roteirista, diretor de fotografia e ator brasileiro. Era também creditado como Teixeira Barros, Guilherme Teixeira e Teixeira de Barros.

BiografiaEditar

Estudou Direito no Brasil e artes plásticas na Europa. Fez estágio nos estúdios da Gaumont na França, e lá descobriu o playback: os atores representavam seus papéis em frente às câmeras, enquanto um gramofone reproduzia o som de suas falas gravadas previamente.[1] Dirigiu o primeiro filme sonoro brasileiro, Acabaram-se os otários (1929), considerado o primeiro filme de chanchada nacional.

Escreveu os roteiros de : Ele, Ela, Quem? (1977); Vagabundos no Society (1962); É Pra Casar? (1953); Inocência (1949) O Cortiço (1945); Berlim na Batucada (1944); Maridinho de Luxo (1938); e Perdida (1915).

Em 1978 lançou o livro "Minhas memórias de cineasta", pela editora Artenova, em convênio com a Embrafilme, organizado pelo crítico e cineasta Alex Viany.

Dirigiu cerca de 80 filmes entre 1914 e 1980.

FilmografiaEditar

Curtas-metragensEditar

Referências

  1. SOARES, Jô. O livro de Jô. São Paulo: Companhia das Letras, 2017
  Este artigo sobre um cineasta é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.