Abrir menu principal

Luz del Fuego (filme)

filme de 1982 dirigido por David Neves
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2018). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Luz del Fuego
 Brasil
1982 •  cor •  102 min 
Direção David Neves
Roteiro Joaquim Vaz de Carvalho
Elenco Lucélia Santos
Walmor Chagas
Joel Barcellos
Ivan Cândido
Helber Rangel
Género drama
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Luz del Fuego é um filme brasileiro de 1982 dirigido por David Neves. Baseado livremente na vida da vedete e naturista brasileira Luz del Fuego[1], traz muitas cenas de sexo e nudez (inclusive com nu frontal dos protagonistas, tanto masculinos como femininos).

ElencoEditar

SinopseEditar

A história começa nos dias atuais com o idoso senador carioca José Gaspar indo de barco, ao lado da enfermeira dele, à Ilha do Sol, ex-colônia naturista da antiga vedete Luz Del Fuego de quem fora amante. Logo a seguir, a mulher é mostrada ainda jovem, por volta do início da década de 1950, vivendo com seu amante Paco no circo em que trabalhavam, no momento em que ela resolveu adotar o nome artístico de Luz Del Fuego (copiado da marca de um batom). Mudando para o teatro de revista, Luz Del Fuego se torna conhecida no Rio de Janeiro ao se apresentar dançando com serpentes e vestida de índia. Seu comportamento considerado escandaloso a leva a que seja presa várias vezes (quando se torna amante do delegado Teodoro, um homem casado, e amiga do repórter policial Indalécio). Ela se envolve com o então poderoso e corrupto deputado e depois senador José Gaspar, que a protege das confusões legais e lhe dá uma bela casa, além de alugar um teatro com Indalécio como gerente, para que a vedete se apresente junto a um elenco formado por dançarinas seminuas e artistas homossexuais, dentre eles Agildo, que se torna um fiel companheiro. Tornando-se adepta do naturismo, Luz Del Fuego cria constrangimentos cada vez maiores para Gaspar, fundando o Partido Naturalista Brasileiro (cujo lema era "Todo Mundo Nu", escrito por Indalécio) e, em 1959, comprando uma ilha no litoral carioca, a qual transforma numa colônia de nudismo. Na ilha ela conhece Canário, um barqueiro que se torna outro de seus amantes. A vida dela termina de forma trágica e todos os homens com quem mantivera relacionamentos acabam sendo suspeitos de seu possível assassinato.

PremiaçãoEditar

Festival de GramadoEditar

Venceu 4 Kikitos de ouro: Melhor ator (Walmor Chagas), Melhor atriz (Lucélia Santos), Melhor fotografia e Melhor Desenho de mrodução.[2]

Referências

  1. «Mais luz», Memória viva, consultado em 26 de maio de 2012 
  2. «Filmes», Adoro cinema, consultado em 26 de maio de 2012 .