Abrir menu principal

Luzia Linhares

16.ª Primeira-dama da República Federativa do Brasil
Luzia Linhares
16.ª Primeira-dama do Brasil
Período 29 de outubro de 1945
até 31 de janeiro de 1946
Presidente José Linhares
Antecessor Darcy Vargas
Sucessor Carmela Dutra
Dados pessoais
Nascimento 8 de junho de 1887
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Morte 14 de setembro de 1969 (82 anos)
Nacionalidade Brasileira
Cônjuge José Linhares

Luzia Cavalcanti Linhares (Rio de Janeiro, 8 de junho de 188714 de setembro de 1969) foi a esposa de José Linhares, o 15.º presidente do Brasil, e brevemente a primeira-dama do Brasil entre outubro de 1945 e janeiro de 1946.

Índice

BiografiaEditar

Nascida no Rio de Janeiro, mas descendente de família oriunda do Seridó, Luzia Cavalcanti era filha do jurista, político e intelectual Amaro Cavalcanti e de Henriquieta Ferreira Catão.[1] Foi também sobrinha do padre João Maria Cavalcanti de Brito.

Luzia e seu marido José Linhares foram pais de três filhos: o promotor público no Distrito Federal Amaro Cavalcanti Linhares, o diplomata José Carlos Linhares e Léa Linhares Villela.[2]

Primeira-dama do BrasilEditar

Luzia tornou-se a primeira-dama do Brasil em outubro de 1945, quando seu marido teve que assumir a Presidência da República por convocação das Forças Armadas, como presidente do Supremo Tribunal Federal, após a derrubada de Getúlio Vargas.[3]

No dia 21 de novembro de 1945, em cerimônia no Palácio da Guanabara, Luzia Linhares assumiu a presidência Legião Brasileira de Assistência (L.B.A.). Porém, logo após a assinatura do termo, naquele mesmo dia, ela designou, em portaria, a Sra. Anita Carpenter Ferreira para o cargo de secretária geral da L.B.A., com plenos poderes para responder pela presidência da mesma quando a primeira-dama estivesse impedida de fazê-lo.[4]

Últimos anos e morteEditar

Ficou viúva em 1957, tendo assistido a morte do marido em Caxambu, Minas Gerais, após um período de enfermidade.

Faleceu aos oitenta e dois anos de idade.

Ver tambémEditar

Referências