Abrir menu principal

Wikipédia β

Mértola é uma vila raiana portuguesa do distrito de Beja, região do Alentejo e sub-região do Baixo Alentejo, com mais de 2 000 habitantes.[1] A vila encontra-se situada numa elevação na margem direita do rio Guadiana, imediatamente a montante da confluência da ribeira de Oeiras.

Mértola
Brasão de Mértola Bandeira de Mértola
Mértola.JPG
Vista geral de Mértola
Localização de Mértola
Gentílico Mertolense, Mertolengo
Área 1 292,87 km²
População 7 274 hab. (2011)
Densidade populacional 5,6  hab./km²
N.º de freguesias 7
Presidente da
câmara municipal
Jorge Rosa (PS)
Fundação do município
(ou foral)
1254
Região (NUTS II) Alentejo
Sub-região (NUTS III) Baixo Alentejo
Distrito Beja
Antiga província Baixo Alentejo
Feriado municipal 24 de Junho
Código postal 7750
Sítio oficial Câmara Municipal de Mértola
Municípios de Portugal Flag of Portugal.svg

É sede do sexto município mais extenso de Portugal, com 1 292,87 km² de área[2] e 7 274 habitantes (2011),[3][4] subdividido em 7 freguesias.[5] O município é limitado a norte pelos municípios de Beja e de Serpa, a leste pela Espanha, a sul por Alcoutim e a oeste por Almodôvar e por Castro Verde.

A vila de Mértola é conhecida pela mina de São Domingos.

Índice

PopulaçãoEditar

Mértola é o segundo concelho do país com menos habitantes por quilómetro quadrado.[6]

Número de habitantes [7]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
16 004 17 152 19 674 18 910 22 997 21 185 26 310 29 218 29 353 26 026 14 310 11 693 9 805 8 712 7 274

(Número de habitantes que tinham a residência oficial neste concelho à data em que os censos se realizaram.)

No censo de 1864 o lugar de Via Glória surge como freguesia autónoma. Por decreto de 19/05/1877 o concelho de Mértola passou a integrar a freguesia de São Pedro de Solis, que até aí fazia parte do concelho de Almodôvar.

Número de habitantes por Grupo Etário [8]
1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
0-14 Anos 5 998 7 490 7 185 8 386 9 503 8 572 7 262 3 130 2 244 1 497 1 005 665
15-24 Anos 3 674 4 233 3 662 5 139 5 211 5 254 4 120 1 825 1 552 1 254 949 647
25-64 Anos 8 082 9 541 8 587 10 815 12 575 13 014 12 553 7 275 5 291 4 423 3 938 3 449
= ou > 65 Anos 792 990 983 1 133 1 500 1 987 2 091 2 155 2 606 2 631 2 820 2 513
> Id. desconh 30 55 109 39 59

(Obs: De 1900 a 1950 os dados referem-se à população presente no concelho à data em que eles se realizaram Daí que se registem algumas diferenças relativamente à designada população residente)

FreguesiasEditar

HistóriaEditar

Denominada Mírtilis Júlia (em latim: Myrtilis/Mirtylis Iulia) após a invasão romana da península Ibérica, seguiu-se-lhe a ocupação pelos Visigodos. Após a invasão muçulmana da península Ibérica passou a ser denominada como Martulá (Mārtulah).

Constituía-se em um importante porto fluvial, erguendo-se o seu castelo em posição dominante sobre aquele trecho do rio Guadiana. A sua importância era tal que, durante um curto período no século XI, foi capital de um pequeno emirado islâmico independente, a Taifa de Mértola.

À época da Reconquista cristã da península, só veio a ser conquistada no reinado de Sancho II de Portugal, por forças sob o comando do comendador da Ordem de Santiago, Paio Peres Correia, em 1238.

Figuras ilustresEditar

Património edificadoEditar

CulturaEditar

Referências

  1. INE (2013). Anuário Estatístico da Região Alentejo 2012 (PDF). Lisboa: Instituto Nacional de Estatística. p. 31. ISBN 978-989-25-0214-4. ISSN 0872-5063. Consultado em 5 de maio de 2014 
  2. Instituto Geográfico Português (2013). «Áreas das freguesias, municípios e distritos/ilhas da CAOP 2013» (XLS-ZIP). Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2013. Direção-Geral do Território. Consultado em 28 de novembro de 2013. Cópia arquivada em 4 de dezembro de 2013 
  3. INE (2012). Censos 2011 Resultados Definitivos – Região Alentejo (PDF). Lisboa: Instituto Nacional de Estatística. p. 100. ISBN 978-989-25-0182-6. ISSN 0872-6493. Consultado em 27 de julho de 2013 
  4. INE (2012). «Quadros de apuramento por freguesia» (XLSX-ZIP). Censos 2011 (resultados definitivos). Tabelas anexas à publicação oficial; informação no separador "Q101_ALENTEJO". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 27 de julho de 2013 
  5. Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro: Reorganização administrativa do território das freguesias. Anexo I. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Suplemento, de 28/01/2013.
  6. «Escolas que agora são o ponto de encontro da aldeia» 
  7. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  8. INE - http://censos.ine.pt/xportal/xmain?xpid=CENSOS&xpgid=censos_quadros

Ligações externasEditar