Abrir menu principal

Na ficçãoMacGuffin (às vezes McGuffin ou Maguffin) é um dispositivo do enredo, na forma de algum objetivo, objeto desejado, ou outro motivador que o protagonista persegue, muitas vezes com pouca ou nenhuma explicação narrativa. A especificidade de um MacGuffin, normalmente, é sem importância para a trama geral. O tipo mais comum de MacGuffin é um objeto, lugar ou pessoa. Outros tipos abstratos incluem dinheiro, vitória, glória, sobrevivência, poder, amor, ou alguma inexplicável força motriz.

A técnica MacGuffin é comum em filmes, especialmente de suspense. Normalmente o MacGuffin é o foco central do filme no primeiro ato, e posteriormente, diminui em importância. Ele pode reaparecer no clímax da história, mas às vezes, é esquecido no final da história.[1][2]

História e uso Editar

Como observado por Marjory Ward, "o uso do MacGuffin como um dispositivo de enredo antecede a este moderno apelido. Por exemplo, o Santo Graal na Lenda Arturiana poderia ser considerado o início do MacGuffin, fazendo o enredo mover como um bom MacGuffin deve fazer" [3].

Objetos que servem como MacGuffins são familiares na narrativa de ficção. Por exemplo, uma pequena estatueta fornece tanto o homônimo título e o motivo da intriga em O Falcão Maltês. O nome "MacGuffin" foi cunhado pelo roteirista inglês Angus MacPhail,[4] embora popularizada por Alfred Hitchcock em 1930, mas já era utilizado anteriormente. A atrizPearl White chamava de weenie para identificar qualquer objeto (um rolo de filme, uma rara moeda, diamantes, etc.) que impulsionava os heróis, e, muitas vezes, os vilões, bem como, para perseguir uns aos outros por meio dos enredos de Os Perigos de Paulina e o outro filme mudo, no qual ela estrelou.[5]

Alfred HitchcockEditar

O diretor e produtor, Alfred Hitchcock, popularizou o termo "MacGuffin" e a técnica com seu filme Os 39 Degraus, um exemplo precoce do conceito.[6] Hitchcock, explicou o termo "MacGuffin" em 1939 em uma palestra na Universidade de Columbia em Nova York:

É um nome Escocês, tirado de uma história sobre dois homens em um trem. Um homem diz, "o que há neste pacote acima da bagagem?" E o outro responde, "Oh, é um MacGuffin". O primeiro pergunta, "o que é um MacGuffin?" "Bem," disse o outro homem, "é um aparelho para a interceptação de leões nas terras altas da escócia." O primeiro homem diz, "Mas não há leões nas terras altas da escócia," e o outro responde, "Bem, então, não há MacGuffin!" Então você vê que um MacGuffin é, na verdade, nada.

Entrevistado em 1966 por François Truffaut, Hitchcock, explicou o termo "MacGuffin" usando a mesma história.[7][8]

Hitchcock utilizou o termo "MacGuffin", para afirmar que seus filmes não eram o que pareciam ser na superfície. Hitchcock também relacionou esse episódio em uma entrevista no documentário de televisão para Richard Schickel, The Men Who Made the Movies, e em uma entrevista com Dick Cavett.[carece de fontes?]

De acordo com o autor Ken Mogg, o roteirista Angus MacPhail e um amigo de Hitchcock, pode ter originalmente cunhado o termo.[9]

George LucasEditar

Nos comentários da trilha sonora no DVD de Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança, o escritor e diretor George Lucas descreve R2-D2 como "a principal força motriz do filme ... o que você chama no mundo do cinema de MacGuffin ... o objeto que todo mundo procura".[10] Em entrevistas para televisão, Hitchcock definiu um MacGuffin como o objeto em torno do qual o enredo gira, mas o que esse objeto, especificamente, é, ele declarou, "O público não se importa".[11] Em contraste, Lucas acredita que o MacGuffin deve ser poderoso e que "o público deve se preocupar com ele, quase tanto como o duelo dos heróis e vilões na tela".[12]

Yves LavandierEditar

Para o cineasta e teórico da dramartugia, Yves Lavandier, no sentido estritamente Hitchcockiano, um MacGuffin é um segredo que motiva os vilões.[13] Em North by Northwest o suposto MacGuffin é nada que motiva o protagonista; O objetivo de Roger Thornhill  é livrar-se da situação que a confusão de identidade criou, e o que importa para Vandamm e CIA é de pouca importância para Thornhill. Uma semelhante falta de poder de motivação aplica-se a alegação de MacGuffins em The Lady Vanishes, Os 39 Degraus, e Foreign Correspondent. Em um sentido mais amplo, diz Lavandier, um MacGuffin denota qualquer justificação para o conflito externo ao local inicial da obra.[14]

ExemplosEditar

Exemplos no cinema incluem o Falcão Maltês no filme de mesmo nome; o significado de "Rosebud" em Cidadão Kane (1941);[15] o Pé de Coelho em Missão: Impossível III (2006);[16] o colar Coração do Oceano no Titanic. Tanto no cinema e na literatura, o Santo Graal é muitas vezes usado como um MacGuffin.[17] O clássico cult surreal  Monty Python e o Santo Graal é pouco estruturado em torno de uma cavalaria que busca pela relíquia sagrada.

Exemplos na televisão incluem vários artefatos de Rambaldi em Alias; o orb em As Aventuras de Brisco County, Jr.; e Krieger Waves Star Trek: A Próxima Geração no episódio "Uma Questão de Perspectiva".[18][19][20][21] Carl Macek criou protocultura como um MacGuffin para unir as histórias dos três anime que compôs Robotech, enquanto o Hellmouth em Buffy the Vampire Slayer foi descrito como uma espécie de topológico MacGuffin - "um atalho, em vez de explicação científica" como Joss Whedon colocá-lo.[22]

Exemplos na literatura incluem o set de televisão no romance de Wu Ming,  54; e o contêiner em Spook Country de William Gibson[23][24]

No jogo online, The Kingdom of Loathing, o personagem do jogador deve, completar uma longa e complicada missão chamada player name and The Quest for the Holy MacGuffin.[25] Que envolve ir a vários locais ao seguir pistas no diário do pai do personagem e recolher vários itens. Eventualmente, ele termina em uma batalha com o chefão e MacGuffin é retornado para o conselho. O jogo nunca revela o que exatamente ele é ou como ele vai ajudar a salvar o reino.

Na discussão sobre Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal , onde o crânio de cristal foi visto como um insatisfatório MacGuffin, Steven Spielberg disse: "eu simpatizo com pessoas que não gostam do MacGuffin, porque eu nunca gostei do MacGuffin".[carece de fontes?]

Ligações externasEditar

Referências

  1. Lowe, Nick (julho de 1986). «The Well-Tempered Plot Device: Nick Lowe». Berkshire, England. Ansible (46). ISSN 0265-9816. Consultado em 2 de janeiro de 2014 
  2. Sterling, Bruce (18 de junho de 2009). «Turkey City Lexicon – A Primer for SF Workshops». Science Fiction and Fantasy Writers of America. Consultado em 2 de janeiro de 2014 
  3. Dr. Marjory T. Ward, "King Arthur Revisited" in Dr. Andrew Keen (ed.
  4. Colin., McArthur, (2003). Whisky Galore! ; and, the Maggie. London: I.B. Tauris. ISBN 1417520396. OCLC 55895460 
  5. Lahue, Kalton C. (1968). Bound and Gagged: The Story of the Silent Serials. [S.l.]: Oak Tree Pubs. ISBN 978-0-498-06762-4 
  6. «The 39 Steps (1935) - Alfred Hitchcock - Synopsis, Characteristics, Moods, Themes and Related». AllMovie (em inglês). Consultado em 29 de dezembro de 2018 
  7. François,, Truffaut,. Hitchcock Main ed. London: [s.n.] ISBN 9780571333707. OCLC 978260716 
  8. «Framing Hitchcock : selected essays from the Hitchcock annual». Wayne State University Press. 2002. p. 47. OCLC 49225391. Consultado em 29 de dezembro de 2018 
  9. «Frequently-asked questions». labyrinth.net.au. Arquivado do original em 19 de Julho de 2014 
  10. Star Wars (1977) Region 2 DVD release (2004).
  11. «The 39 Steps - Film (Movie) Plot and Review - Publications». www.filmreference.com. Consultado em 29 de dezembro de 2018 
  12. Windolf, Jim. «Keys to the Kingdom» (em inglês) 
  13. «Excerpts from Yves Lavandier's WRITING DRAMA». www.clown-enfant.com. Clown-enfant.com. Consultado em 29 de dezembro de 2018 
  14. «Yves Lavandier - Writing Drama». www.clown-enfant.com. Clown-enfant.com. Consultado em 29 de dezembro de 2018 
  15. «Citizen Kane (1941)». www.filmsite.org. Filmsite.org. Consultado em 29 de dezembro de 2018 
  16. Dowd, A. A. «Our mission, which we accepted, was to watch the Mission: Impossible films». Film (em inglês). A.V. Club. Consultado em 29 de dezembro de 2018 
  17. J.,, Harty, Kevin. The Holy Grail on film : essays on the cinematic quest. Jefferson, North Carolina: [s.n.] ISBN 9780786477852. OCLC 895338273 
  18. Mark Englehart (ed.). «Alias - The Complete First Season». www.amazon.com. Amazon.com. ASIN B00005JLF1. Consultado em 29 de dezembro de 2018 
  19. «Buy The Adventures Of Brisco County Jr.: The Complete Series at Amazon The Adventures Of Brisco County Jr.: The Complete Series». DVDVerdict.com. Consultado em 29 de dezembro de 2018. Arquivado do original em 2 de novembro de 2012 
  20. A Matter of Perspective (1990) Region 1 DVD release (2002).
  21. «Krieger Waves [Outlier's Gulch]». www.davekrieger.net. Consultado em 29 de dezembro de 2018 ]
  22. Anne Billson, Buffy the Vampire Slayer (2005) p. 65
  23. «A Week in Books: An ingenious comedy-thriller, packed with clever gags». Consultado em 2 de janeiro de 2014. Arquivado do original em 20 de dezembro de 2007 
  24. «54 By Wu Ming Everyone wants to be Cary Grant. Even President Tito...». Consultado em 2 de janeiro de 2014. Arquivado do original em 20 de dezembro de 2007 
  25. «Quest for the Holy MacGuffin - TheKolWiki». kol.coldfront.net. Consultado em 29 de dezembro de 2018