Abrir menu principal

Wikipédia β

Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2017). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Jacarandá-da-bahia

Madeira de Lei designa, em sentido mais amplo, as madeiras que, por sua qualidade e resistência, principalmente ao ataque de insetos e umidade, duram mais que as outras. São aptas para emprego em construção civil, naval, confecção de móveis, instrumentos musicais.

Costuma apresentar aparência com cores marcantes, do bege-amarelado passando pelo amarelo, vermelho a marrom escuro, dependendo da espécie; a superfície costuma ser lisa e lustrosa; além de pouca distinção entre cerne e alburno; assim, as madeiras "brancas", ao contrario das de lei, tem muito alburno, aparência feia e apodrecem facilmente.

Madeira de lei (carvalho, acima)e Madeira comum (pinho, abaixo), vistos ampliados no MEV. Na madeira de lei nota-se a presença de poros característicos.

Dependendo do grau de dureza ou trabalhabilidade, os usos e cada espécie tem destinações preferenciais. Assim, madeiras duras e pesadas servirão para portas de segurança, pisos ou móveis pesados como tampos de grandes mesas, como o Ipê, o Pau-ferro, o Jatobá, o Jacarandá, o Angelim.

A origem do termo remontaria ao tempo da chegada da família de Dom João VI ao Brasil. Na "lei" foram estabelecidas algumas espécies para uso exclusivo da coroa, notadamente para a construção naval e de dormentes de ferrovias.

O Greenpeace vem tentando barrar as autorizações de retirada de madeira de lei ilegal no Brasil e também supervisionar os critérios de licitações no Brasil.[1]

Na época da colonização no brasil as madeiras de lei era estrategiante para a construção de navios e eram defendida pela lei do reinado em decreto feito pelos governantes da época antes do século 20 as embarcações eram contruídas em madeira de lei. A Primeira mensão histórica na utilização de madeira na construção naval referece ao Dom Dinis,Lavrador rei em 1279. Essas madeira por serem nobres foram destinadas a construção de moveis,residencias,interiores de embarcações.[2]

As Madeiras de lei das matas situadas nas regiões de Pernambuco, Alagoas e sul da Bahia,eram bastante aceitas pelos portugueses,devido a boa qualidade, em 1698, a Corte baixou uma lei protegendo as espécies mais fortes e resistentes, que só podiam ser extraídas com autorização do governador. Na Botânica as árvores estão classificadas como vegetais superiores. as madeiras podem ser macias (softwoods).

Veem das árvores coníferas que é a principal ordem das gimnospermas. Elas apresentam, não apresentam frutos.

Madeiras duras (hardwoods).

Veem das árvores angiospermas da classe das dicotiledôneas. São designadas como madeiras duras e internacionalmente denominadas de hardwoods apresentando crescimento lento.

Índice

Principais madeiras de leiEditar

Referências

  1. Derivi, Carolina (1 de dezembro de 2008). «Madeira de lei - Página22». Madeira de lei. Consultado em 18 de janeiro de 2018 
  2. Gonzaga, Armando Luiz (2006). Caderno Madeira. Brasilia - DF: IPHAN/MONUMENTA 

Notas

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre ambiente é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.