Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2011). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Magrebe, a parte ocidental do mundo árabe.

O Magrebe ou Magreb (em língua árabe, المغرب, Al-Maghrib, que significa "poente" ou "ocidente") é a região noroeste da África.

Em sentido estrito, ("Pequeno Magrebe" ou Magrebe Central) inclui Marrocos, Argélia e Tunísia. O Grande Magrebe inclui também a Mauritânia e a Líbia.[1]. Na época do Império Romano, era conhecido como África menor.

Al-Maghrib opõe-se a Maxerreque ("nascente"), que designa o oriente árabe e se estende desde o Egito até o Iraque e a Península Arábica.

A região foi dominada pelos árabes e pela sua religião, o Islão, durante mais de 1300 anos. Argélia e Líbia são países grandes e grande parte do seu território é desértico. Porém, tanto um como o outro, e ainda a Tunísia, possuem reservas abundantes de petróleo e gás natural. A agricultura, tornada possível através de projectos de irrigação, é ainda importante para a região. Muitos habitantes são nómades, andando de terra em terra com as suas manadas ou rebanhos.

Geografia físicaEditar

O Magrebe está limitado pelo Mar Mediterrâneo a norte, pelo Oceano Atlântico a oeste, pelo Golfo de Gabes a leste, e pelo deserto do Saara a sul. A grande cordilheira do Atlas, com as suas ramificações separadas por planaltos com cerca de 1000 metros de altitude, estende-se na sua parte ocidental. O restante do território é deserto, interrompido por oásis e cordilheiras montanhosas solitárias.

Ao longo da costa do Mediterrâneo e do Atlântico existe uma faixa fértil onde vive a maioria da população. É uma zona de clima mediterrânico, com precipitações escassas, salvo em zonas montanhosas viradas para a zona litoral. Ao longo da maior parte da costa e nas terras altas os verões são quentes e secos e os invernos amenos e úmidos. A temperatura diurna média no deserto é cerca de 38 °C, mas à noite é baixa. A pluviosidade no deserto pode ser de apenas 25 mm por ano e é irregular.

Montanhas do AtlasEditar

As montanhas do Atlas consistem em várias cadeias montanhosas que se estendem por 2410 km desde a costa Atlântica de Marrocos até ao Cabo Bon, na Tunísia Oriental. O pico mais elevado é Djebel Toubkal, com 4167 m, situado na cordilheira do Alto Atlas, no sul de Marrocos.

SaaraEditar

O deserto do Saara ocupa perto de 8 600 000 km². Cerca de um quinto é areia. A área restante inclui vastas extensões planas de rocha e cascalho e montanhas como a cordilheira de Hoggar, na Argélia, cujo pico mais elevado mede 2918 m. As culturas crescem em 90 grandes oásis.

HistóriaEditar

Outrora ocupada por Fenícios, Gregos e Romanos, a costa mediterrânica do Noroeste Africano conserva ainda muitas ruínas antigas muito procuradas pelos turistas, principalmente em Marrocos, na Argélia e na Tunísia. A maioria da população vive na planície costeira que oferece terra fértil e clima ameno.

BerberesEditar

O povo originário do noroeste africano são os berberes. Hoje vivem ainda cerca de 15 000 000 nas montanhas e desertos da região. Na sua maioria são muçulmanos, mas conservam a sua língua e dialectos próprios. Os tuaregues são um grupo de pastores berberes nómadas que vagueiam pelo deserto do Norte de África.

PaísesEditar

Referências

  1. «Esteves, Pedro (s.d.) "O papel de Portugal no Magrebe – um caminho para uma parceria euro-med-atlântica" (documento de trabalho de GEEMA)» (PDF). www.geema.org. Consultado em 22 de fevereiro de 2012. Arquivado do original (PDF) em 17 de maio de 2014  acessado a 22 de fevereiro de 2012

Ver tambémEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Magrebe