Abrir menu principal

Wikipédia β

Make the World Move

canção de Christina Aguilera

"Make the World Move" é uma canção da cantora norte-americana Christina Aguilera, gravada para o seu sétimo álbum de estúdio Lotus. Conta com a participação de Cee Lo Green e foi escrita por Alexander Grant, Mike Del Rio, Candice Pillay, Jayson DeZuzio, Dwayne Abernathy e Armando Trovajoli, sendo que a produção ficou a cargo de Gant, Del Rio e DeZuzio. A sua gravação decorreu em 2012 nos estúdios Westlake Recording, em Los Angeles, na Califórnia. Embora não tenha recebido qualquer tipo de lançamento em destaque, devido às vendas digitais após a edição do trabalho de originais, conseguiu entrar e alcançar a 88.ª posição na tabela musical da Coreia do Sul, South Korea Gaon International Chart, com 2,999 cópias vendidas no país.

"Make the World Move"
Canção de Christina Aguilera com a participação de Cee Lo Green
do álbum Lotus
Gravação 2012;
Westlake Recording Studios
(Los Angeles, Califórnia)
Género(s) Dance, R&B, soul
Duração 2:59
Editora(s) RCA
Composição Alexander Grant, Mike Del Rio, Candice Pillay, Jayson DeZuzio, Dwayne Abernathy, Armando Trovajoli
Produção Alex da Kid, Jayson DeZuzio, Mike Del Rio
Faixas de Lotus
"Red Hot Kinda Love"
(3)
"Your Body"
(5)

A canção deriva de origens estilísticas de dance, R&B e soul, sendo que o seu arranjo musical consiste no uso de vocais, sintetizadores e ainda em acordes de guitarra. Liricamente, segundo a própria cantora, o tema retrata o positivismo com o qual a vida deve ser encarada. "Make the World Move" recebeu análises mistas por parte dos profissionais, sendo que alguns dos analistas elogiaram o desempenho dos dois intérpretes mas outros consideraram que era uma faixa fraca comparada com outras em Lotus. A sua divulgação consistiu na interpretação ao vivo durante a terceira temporada do concurso The Voice a 13 de novembro de 2012, sendo que Aguilera e Green participavam também no programa televisivo enquanto treinadores.

Índice

AntecedentesEditar

Após o lançamento do sexto álbum de estúdio de Christina, Bionic, em 2010, que falhou em obter um desempenho comercial positivo,[1] sucedeu-se o divórcio do seu ex-marido Jordan Bratman, a sua estreia em cinema com o musical Burlesque e a gravação da banda sonora de acompanhamento.[2] Posteriormente, a cantora tornou-se treinadora no concurso The Voice transmitido pela NBC, e foi convidada para colaborar com a banda Maroon 5 em "Moves like Jagger", que esteve durante quatro semanas na liderança da Billboard Hot 100 dos Estados Unidos.[3] Após estes acontecimentos, Aguilera anunciou que queria gravar o seu sétimo disco de originais, afirmando que ambicionava por faixas "pessoais" e de excelente qualidade.[3] Numa entrevista, a intérprete falou sobre o significado do trabalho e revelou o seguinte:[4]

A cantora manifestou ainda que o disco seria sobre "auto-expressão e liberdade" por causa dos problemas pessoais que tinha superado durante o último par de anos.[5] No programa The Tonight Show with Jay Leno, em 2012, Christina falou sobre o seu novo material e confirmou que estava a demorar a gravar porque "não gostava de apenas obter as músicas a partir dos produtores". "Gosto que venham de um lugar pessoal... Estou muito animada, rematou, "É divertido, emocionante, introspetivo, e vai ser extraordinário".[6]

ConceçãoEditar

 
Cee Lo Green (foto), colega de Christina no The Voice, contribuiu com os seus vocais em "Make the World Move".

Em Abril de 2011, foi anunciado que Christina e Cee Lo tencionavam colaborar numa canção.[7] Uma faixa de demonstração intitulada "Nasty" foi divulgada na Internet e mais tarde confirmada como um trabalho retirado do alinhamento da banda sonora Burlesque.[7] No mês seguinte, Green revelou que tinham gravado a demo antes de se tornarem membros do júri no programa The Voice.[3] Em entrevista com a Billboard, o cantor revelou o seguinte: "É para o álbum dela. Não vou revelar o título, porque pode estar ainda por definir... Sabe, nós já conversamos sobre isso entre nós e eu vou entrar e trabalhar nela. Vai ser a segunda música em que trabalhamos".[3] Mesmo sem revelar o nome do registo, confirmou que os vocais de Aguilera já estavam terminados.[3]

Em Abril de 2012, a artista confirmou que ambos tinham reunido para elaborar "Make the World Move" e descreveu-a como "positiva" e "cheia de vida".[7] "Estou empolgada para partilhar o palco com Cee Lo porque nós dois começamos com [grande] produção, bailarinos e com todos estes elementos divertidos sobre estar em palco e ser um artista... Então, vamos juntos unir forças e vai ser em grande!", afirmou Christina sobre a colaboração.[7] Quando questionada se a melodia seria lançada como single, a cantora respondeu que não tinha certeza sobre o que seria feito com a mesma.[7] Numa entrevista com a MTV News em Novembro, Aguilera explicou como sentiu que era adequado ter Green na obra quando decidiu que uma contribuição vocal masculina era necessária, afirmando o seguinte:[8]

Estilo musical e letraEditar

 
Demonstração de 28 segundos de "Make the World Move", que foi composta por sintetizadores, guitarra e fortes vocais.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

"Make the World Move" é uma canção que deriva de origens estilísticas de dance, R&B e soul,[9][10][11][12] produzida por Alex da Kid, Jayson DeZuzio, Mike Del Rio e[13] com duração de dois minutos e cinquenta e nove segundos (2:59).[14] A sua gravação esteve a cargo de Josh Mosser e decorreu em 2012 nos estúdios Westlake Recording, em Los Angeles, na Califórnia.[13] Candice Pillay e Aguilera ficaram responsáveis pela produção vocal no The Red Lip's Room, em Beverly Hills, enquanto que Oscar Ramirez tratou da gravação dos mesmos.[13] Lucas Secon realizou toda a programação e arranjos do tema.[13] A sua composição foi construída através de sintetizadores e acordes de guitarra em conjunto com fortes vocais.[15]

A letra foi escrita por Alexander Grant, Del Rio, Candice Pillay, DeZuzio, Dwayne Abernathy e Armando Trovajoli.[13] A canção contém uma porção da composição de "Let's Find Out", elaborada por Trovajoli.[13] Liricamente, o tema retrata a forma de encarar a vida com uma atitude positiva[11] com uma performance vocal "poderosa" e "audaciosa".[16] Robert Copsey do portal Digital Spy destacou a passagem "O momento é agora / Não há tempo para esperar / Aumente o amor / Diminua o ódio" considerando como um "arranjo maluco que consiste em explosões de sintetizadores".[17]

Receção pela críticaEditar

Após o lançamento do disco, a canção recebeu análises mistas por parte dos média especializados. Stephen Thomas Erlewine da Allmusic descreveu a colaboração entre Aguilera e Green como uma "festa pulsante",[18] enquanto que Andrew Hampp da revista Billboard considerou que era "um hino festivo explosivo".[15] Hampp elogiou os arranjos musicais providenciados e a sua produção, escrevendo que é algo que teria funcionado bem no quinto álbum de estúdio de Aguilera, Back to Basics (2006), que apresenta uma proeminente influência da sonoridade da década de 1940.[15] Sarah Rodman do The Boston Globe demonstrou admiração pelo tema, confidenciando que é "impossível de resistir".[19] Glenn Gamboa do diário Newsday foi breve na sua crítica, adjetivando a música como "lúdica",[9] enquanto que Annie Zaleski of The A.V. Club redigiu que a obra era "um dueto vertiginoso" e "absolutamente inspirador".[11]

Em comparação com outra constituinte de Lotus, "Red Hot Kinda Love", Chris Younie do canal 4Music clarificou que "Make the World Move" "não era a mesma coisa", mas "não significa que fosse totalmente diferente".[16] Younie continuou a sua análise ao afirmar que a música é "um pouco retro e um pouco moderno" e "um pouco oculto, mas também mainstream".[16] Contudo, Chris confidenciou que a disposição das duas faixas, deixava a última "sem brilho" em relação à primeira.[16] Sarah Godfrey do periódico The Washington Post considerou que o registo era uma "estranha" versão dance de "For What It's Worth" por Buffalo Springfield.[10] Robert Copsey do sítio Digital Spy concluiu que a canção "não preenchia toda a sua expectativa",[17] e Michael Gallucci do Popcrush notou que sendo a quarta no alinhamento do disco, mantém "a festa ativa", mas não é memorável".[20] Mesfin Fekadu do The Huffington Post criticou negativamente a melodia, em conjunto com "Around the World" e "Red Hot Kinda Love", por falharem em capturar a "diversão que era suposto incorporar" em cada uma.[21]

DivulgaçãoEditar

A dupla de cantores interpretou "Make the World Move" pela primeira vez na terceira temporada do programa de televisão norte-americano The Voice a 13 de Novembro de 2012.[22] Na abertura do espetáculo, no palco estavam duas cadeiras vermelhas com cada um dos intérpretes sentado, bem como uma varanda para Green.[22] Cee Lo utilizou uma camisa polo com listas, enquanto Aguilera usava um "peruca roxa africana e uma tiara de plástico".[22] Segundo Cassie Carpenter do tabloide Daily Mail, a indumentária de Christina consistiu num vestido cinza de estilo noiva sem alças, com botas de salto alto brilhantes concebidas por Stuart Weitzman.[23] Kristofer Buckle, que trata da maquilhagem da cantora, colocou-lhe pestanas postiças, sombra roxa, blush garrido e batom rosa ao estilo Barbie.[23] A atuação "espirituosa" terminou com balões vermelhos a cair sobre o público.[23]

Desempenho nas tabelas musicaisEditar

Após o lançamento do disco, a faixa conseguiu entrar e alcançar a 88.ª posição na tabela musical da Coreia do Sul, South Korea Gaon International Chart, com vendas avaliadas em 2,999 cópias.[24]

PosiçõesEditar

Tabela musical (2012) Melhor
posição
  Coreia do Sul - Gaon International Chart[24] 88

CréditosEditar

Todo o processo de elaboração da canção atribui os seguintes créditos pessoais:[13]

  • Christina Aguilera – vocalista principal, produção vocal;
  • Cee Lo Green - vocalista convidado;
  • Alexander Grant - composição, produção;
  • Mike Del Rio - composição, edição vocal;
  • Candice Pillay - composição, produção vocal;
  • Jayson DeZuzio - composição;
  • Dwayne Abernathy - composição;
  • Armando Trovajoli - composição;
  • Josh Mosser - gravação musical;
  • Oscar Ramirez - gravação vocal;
  • Lucas Secon - programação, arranjos;
  • Contém interpolações de "Let's Find Out" escrita por Armando Trovajoli.

Referências

  1. Becky Bain (23 de Agosto de 2012). «Christina Aguilera's Demo Of New Single 'Your Body' Surfaces: Listen» (em inglês). Idolator. Consultado em 12 de Abril de 2013 
  2. Andrew Hampp (21 de Setembro de 2012). «Christina Aguilera: Billboard Cover Story» (em inglês). Billboard. Consultado em 12 de Abril de 2013 
  3. a b c d e Marc Schneider (11 de Abril de 2012). «Christina Aguilera, Cee Lo Hit the Studio» (em inglês). Billboard. Consultado em 12 de Abril de 2013 
  4. Lynn Elber (28 de Agosto de 2012). «Christina Aguilera: New album is a 'rebirth'» (em inglês). Yahoo! Music. Consultado em 12 de Abril de 2013 
  5. Gerrick Kennedy D. (13 de Setembro de 2012). «Christina Aguilera readies new album 'Lotus'» (em inglês). Los Angeles Times. Consultado em 12 de Abril de 2013 
  6. «Christina Aguilera: 'New album is quality over quantity'» (em inglês). Digital Spy. 27 de Maio de 2012. Consultado em 12 de Abril de 2013 
  7. a b c d e Bain, Becky (18 de Abril de 2012). «Christina Aguilera Reveals Details On Her Duet With Cee Lo Green, 'Make The World Move'» (em inglês). Idolator. Consultado em 12 de Abril de 2013 
  8. Christina Garibaldi (6 de Novembro de 2012). «Christina Aguilera Previews Five Songs From Lotus, Her 'Labor Of Love'» (em inglês). MTV News. Consultado em 12 de Abril de 2013 
  9. a b Glenn Gamboa (9 de Novembro de 2012). «Christina Aguilera's 'Lotus' review: nice comeback» (em inglês). Newsday. Consultado em 12 de Abril de 2013 
  10. a b Sarah Godfrey (12 de Novembro de 2012). «Album review: 'Lotus' by Christina Aguilera» (em inglês). The Washington Post. Consultado em 12 de Abril de 2013 
  11. a b c Annie Zaleski (13 de Novembro de 2012). «Christina Aguilera: Lotus» (em inglês). The A.V. Club. Consultado em 12 de Abril de 2013 
  12. Melinda Newman (12 de Novembro de 2012). «Album Review: Christina Aguilera blooms on 'Lotus'» (em inglês). HitFix. Consultado em 12 de Abril de 2013 
  13. a b c d e f g (2012) Créditos do álbum Lotus por Christina Aguilera, pg. 6. RCA Records.
  14. «Lotus by Christina Aguilera» (em inglês). iTunes Store. Consultado em 12 de Abril de 2013 
  15. a b c Andrew Hampp (12 de Novembro de 2012). «Christina Aguilera, 'Lotus': Track-By-Track Review» (em inglês). Billboard. Consultado em 12 de Abril de 2013 
  16. a b c d Chris Younie (2 de Novembro de 2012). «News: Review: Christina Aguilera – Lotus» (em inglês). 4Music. Consultado em 12 de Abril de 2013 
  17. a b Robert Copsey (2 de Novembro de 2012). «Christina Aguilera's new album 'Lotus': First listen» (em inglês). Digital Spy. Consultado em 12 de Abril de 2013 
  18. Stephen Thomas Erlewine. «Lotus – Christina Aguilera» (em inglês). Allmusic. Consultado em 13 de Abril de 2013 
  19. Sarah Rodman (13 de Novembro de 2012). «Christina Aguilera refocuses on her own voice in 'Lotus'» (em inglês). The Boston Globe. Consultado em 13 de Abril de 2013 
  20. Michael Gallucci (Novembro de 2012). «Christina Aguilera, 'Lotus' – Album Review» (em inglês). Popcrush. Consultado em 13 de Abril de 2013 
  21. Mesfin Fekadu (12 de Novembro de 2012). «Christina Aguilera, 'Lotus' Review: Good, But Not Great» (em inglês). AOL. Consultado em 13 de Abril de 2013 
  22. a b c Caila Ball (14 de Novembro de 2012). «'The Voice': Christina Aguilera & Cee Lo Debut 'Make The World Move' & The Top 10 Is Revealed» (em inglês). Idolator. Consultado em 12 de Abril de 2013 
  23. a b c Cassie Carpenter (14 de Novembro de 2012). «Making the world move: Christina Aguilera flaunts major cleavage and dons pink afro to debut new single on The Voice» (em inglês). Daily Mail. Consultado em 12 de Abril de 2013 
  24. a b «다운로드 순위집계 : 온라인 음원 다운로드 수» (em coreano). Gaon Chart. Consultado em 12 de Abril de 2013. Cópia arquivada em 12 de Julho de 2013