Abrir menu principal
Malalai Joya
Nascimento 25 de abril de 1978 (41 anos)
Farah
Cidadania Afeganistão
Ocupação política, feminista, escritora
Prêmios Prêmio Anna Politkovskaya, Prêmio Gwangju de Direitos Humanos, Prêmio Anna Politkovskaya
Página oficial
http://www.malalaijoya.com

Malalai Joya (Farah, 25 de abril de 1978) é uma política afegã que tem sido chamada de "a mulher mais corajosa do Afeganistão."[1]

BiografiaEditar

Como um membro eleito da Wolesi Jirga da Província Farah, ela denunciou publicamente a presença daquilo que considera crimes de guerra por comandantes militares. Ela é uma crítica aberta do Talibã bem como do atual governo afegão de Karzai e seus defensores ocidentais.[2][3]

Em maio de 2007, Joya foi suspensa do Parlamento por ter supostamente insultado demais representantes numa entrevista para a televisão. A suspensão, que tem sido solicitada de forma até recorrente, egrou protestos internacionais e apelos pela restituição tem sido assinados por intelectuais como Naomi Klein e Noam Chomsky, políticos Membros do Parlamento do Canadá, Alemanha, Reino Unido, Itália e Espanha.[4] Joya tem sido comparada à líder do (Movimento democrático da Burma) (Burma's democracy movement), Aung San Suu Kyi.[5]

A Revista TIME classificou Malalai Joya para a lista aula das 100 pessoas mais influentes do mundo.[6] A Revista Foreign Policy listou Malalai Joya na lista de Top 100 Global Thinkers (Maiores Pensadores do Mundo). [7]

Joya escreveu um livro biográfico de memórias com o escritor canadense Derrick O'Keefe.[8] sob o títulos Raising My Voice" ou "Levantando minha voz".

Uma das frases mais consagradas é: "Eu não temo a morte, eu temo ficar calada frente à injustiça" [1]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «'The Bravest Woman in Afghanistan': Malalai Joya Speaks Out Against the Warlord-Controlled Afghan Government & U.S. Military Presence». Democracy Now!. 19 de junho de 2007. Consultado em 8 de dezembro de 2008 
  2. «The NS Interview: Malalai Joya». Newstatesman.com. Consultado em 2 de maio de 2010 
  3. «Malalai Joya - extended interview». Newstatesman.com. Consultado em 2 de maio de 2010 
  4. «International appeal at Znet». Zmag.org. 24 de abril de 2008. Consultado em 2 de maio de 2010. Arquivado do original em 3 de agosto de 2009 
  5. Whitfield, Gina (5 de novembro de 2007). «Malalai Joya: "truth has a very strong voice"». Rabble News. Consultado em 8 de dezembro de 2008 
  6. HIRSI ALI, AYAAN (29 de abril de 2010). «The 2010 TIME 100: Heroes: Malalai Joya». Time Magazine. Consultado em 29 de abril de 2010 
  7. «The FP Top 100 Global Thinkers». Foreign Policy Magazine. 1 de dezembro de 2010. Consultado em 28 de novembro de 2010. Arquivado do original em 27 de setembro de 2014 
  8. Thortnon, Matthew (16 de abril de 2008). «LBF Updates: Afghanistan's Most Famous Woman Looks for a Publisher». Publishers Weekly. Consultado em 8 de dezembro de 2008 [ligação inativa]