Abrir menu principal
Thomas Malcolm Muggeridge
Nascimento 24 de março de 1903
Croydon, Inglaterra
Morte 14 de novembro de 1990 (87 anos)
Robertsbridge, Inglaterra
Cidadania Reino Unido, Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda
Ocupação jornalista, escritor, satirista, soldado-espião e acadêmico
Prêmios Ordem do Mérito, 3ª classe
Empregador MI6
Principais interesses política econômica, política, cristianismo
Religião Igreja Católica

Thomas Malcolm Muggeridge (Croydon, Surrey, 24 de março de 1903Robertsbridge, 14 de novembro de 1990) foi um jornalista, escritor, satirista, soldado-espião e um acadêmico cristão britânico.[1]

Mugeridege lutou na Segunda Guerra Mundial, foi espião do MI6[2] e reitor da Universidade de Edinburgo. Quando jovem, Muggeridge era um simpatizante de esquerda mas posteriormente rejeitou o comunismo e denunciou o genocídio promovido por Josef Stalin na Ucrânia criticando fortemente a ocultação deste acontecimento realizada por jornalistas simpáticos à ditadura soviética.[1]

Tendo passado boa parte de sua vida como agnóstico, Muggeride se converteu ao cristianismo, e escreveu "Redescobrindo Jesus" em 1969, uma coleção de sermões e artigos sobre sua nova fé. Em 1976 escreveu Jesus, O Homem Que Vive, um best seller.[1]

Muggeridge em seus últimos anos ajudou a popularizar Madre Teresa de Calcutá e defendeu a Igreja Católica.[1]

Notas e referências