Abrir menu principal

Manuel Amoroso Costa

Manuel Amoroso Costa
Nascimento 13 de janeiro de 1885
Brasil
Morte 3 de dezembro de 1928 (43 anos)
Rio de Janeiro
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Matemático

Manuel Amoroso Costa (Rio de Janeiro, 13 de janeiro de 18853 de dezembro de 1928) foi um matemático brasileiro.

BiografiaEditar

Seu talento matemático se associou a uma grande vocação para o magistério. Foi professor da cadeira de eletrotécnica e aplicações industriais da Escola Politécnica e diretor do Observatório do Valongo entre 1911 e 1928.

Ministrou, em 1928, um curso da Sorbonne, a convite do Instituto de Alta Cultura.

Seus trabalhos são verdadeiros modelos da arte do bem-dizer matemático: preciosos, concisos, simples e elegantes, dessa elegância matemática na qual Poincaré via o sentido de beleza, da harmonia dos números e das formas e que só os verdadeiros matemáticos sabem adivinhar.

Foi autor de muitos trabalhos importantes, alguns traduzidos em diversos idiomas. Faleceu na queda do hidroavião Santos Dumont que, em dezembro de 1928, fez um voo sobre a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, para homenagear o pai da aviação, que regressava ao Brasil depois de anos de refúgio na Suíça. No acidente outros famosos cientistas brasileiros, amigos pessoais de Santos Dumont faleceram, entre eles Amaury de Medeiros, Tobias Moscoso, Ferdinando Labouriau, Frederico de Oliveira Coutinho e Paulo de Castro Maia.[1]

Além de ter sido matemático Amoroso Costa escreveu um importante livro chamado "Introdução à teoria da relatividade", o qual foi editado pela primeira vez em 1922. Este livro foi novamente reeditado em 1995 pela Editora UFRJ.

Referências

Ligações externasEditar