Manuel Cantacuzeno

Manuel Cantacuzeno (em grego: Μανουήλ Καντακουζηνός; romaniz.: Manouēl Kantakouzēnos), (c. 1326–10 de Abril de 1380. déspota do Despotado da Moreia de 25 de Outubro de 1349 até à sua morte.

Manuel Cantacuzeno
Nascimento 1326
Mistras
Morte 10 de abril de 1380
Mistras
Cidadania Despotado da Moreia, Império Bizantino
Progenitores
Cônjuge Isabelle de Lusignan
Irmão(s) Mateus Cantacuzeno, Helena Cantacuzena, Teodora Cantacuzena

HistóriaEditar

Manuel Cantacuzeno era o segundo filho do imperador João VI Cantacuzeno e de Irene Asanina. O seu avô materno era Andrónico Asen, filho de João Asen III da Bulgária e de Irene Paleóloga. Irene era, por sua vez, filha de Miguel VIII Paleólogo e de Teodora Ducena Vatatzina.

Manuel desempenhara o cargo de governador de Beroia e de Constantinopla em meados da década de 1340. Em 1348 foi nomeado governador da Moreia pelo seu pai, e chegou à sua província em 1349. Manuel foi o primeiro de uma série de governadores da província com o título de déspota e que eram estreitamente relacionados com os imperadores de Constantinopla.

Manuel impôs a ordem na sua província esmagando a oposição dos notáveis locais (os arcontes). O seu êxito foi tal que, quando João VI Cantacuzeno foi obrigado a abdicar por João V Paleólogo, seu genro, Manuel conseguiu resistir à tentativa de o substituir por um homem de confiança do imperador e veio a ser reconhecido como governador da Moreia pelo novo regime. Com a sua posição assegurada, Manuel manteve relações amigáveis com os seus vizinhos Latinos e logrou obter um longo período de prosperidade para a região. A cooperação entre Gregos e Latinos incluía mesmo uma aliança para conter as incursões de Murade I na Moreia na década de 1360. Manuel também encorajou a emigração de Albaneses para o povoamento do Peloponeso desertificado e empobrecido.

CasamentoEditar

Manuel casara-se com Isabel de Lusignan, filha de Guido de Lusignan, rei Constantino IV do Reino Arménio da Cilícia, mas não teve descendência masculina. À data da sua morte, em 1380, sucedeu-lhe o seu irmão mais velho e antigo coimperador Mateus Cantacuzeno.

ReferênciasEditar

  • The Oxford Dictionary of Byzantium, Oxford University Press, 1991.