Manuel Francisco de Vargas

Manuel Francisco de Vargas (Mértola, 23 de novembro de 18499 de dezembro de 1921), também conhecido como Conselheiro Vargas, foi um engenheiro, empresário e político português. Foi um destacado numismata, especialista em moedas hispano-árabes.[1]

Manuel Francisco de Vargas
Outros nomes Manuel Francisco Vargas
Conhecido(a) por Ter planeado a construção da Linha do Douro, e delineado o Plano da Rede ao Sul do Tejo
Nascimento 1849
Mértola
Morte 1921
Nacionalidade Portugal Portugal
Parentesco Domingos Busquets, Bernardo de Aguilar Teixeira Cardoso
Ocupação Engenheiro, empresário, ferroviário e político
Cargo Engenheiro, subdirector e administrador da companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses, ministro das Obras Públicas, Comércio e Indústria, chefe de exploração da Linha do Sul e Sueste (antiga Linha do Alentejo), conselheiro

BiografiaEditar

Nascido no Alentejo, foi um dos engenheiros do Linha do Douro[2], tendo sido nomeado, em 4 de Fevereiro de 1888, como um dos membros de uma comissão para organizar as expropriações necessárias para a construção do troço entre as Estações de Porto-São Bento e Porto-Campanhã.[3] Exerceu funções como subdirector e administrador da companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses. Desempenhou, igualmente, o cargo de Ministro das Obras Públicas, Comércio e Indústria entre 1900 e 1903[2], tendo-se distinguido por ter levado a cabo uma reforma dos sistemas de tarifas do transporte ferroviário[4], e ter elaborado e publicado o Plano da Rede ao Sul do Tejo, um documento oficial que delineou todos os projectos ferroviários daquela época no Sul de Portugal.[5]

Foi ministro das Obras Publicas de 1900 a 1903.

Como especialista em numismática árabe foi autor de vários trabalhos publicados em O Arqueólogo Português[6][7] É também autor do Catálogo das Moedas Árabes, saído no tomo XI do Boletim da Associação dos Arqueólogos.


Referências

  1. José R. Marinho, «Um dinar inédito de Tamin batido em Málaga em 476 H.».
  2. a b «In Memoriam» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 79 (1885). 182 páginas. 1 de Julho de 1966. Consultado em 4 de Janeiro de 2015 
  3. «Parte Official» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro de Portugal e Hespanha. 1 (1). 3 páginas. 15 de Março de 1888. Consultado em 4 de Janeiro de 2015 
  4. «Questões de Tarifas» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 15 (338). 17 páginas. 16 de Janeiro de 1902. Consultado em 4 de Janeiro de 2015 
  5. SOUSA, J. Fernando de, (1 de Dezembro de 1902). «A rêde ferro-viaria ao Sul do Tejo» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 16 (359): 354, 355. Consultado em 4 de Janeiro de 2015 
  6. «Materiais para o estudo das moedas arabico-hispanicas».
  7. «Nótulas Numismáticas I» e »Nótulas Numismáticas II».
  Este artigo sobre um(a) político(a) é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.