Abrir menu principal
Manuel Rocha
Manuel Rocha.
Nascimento 12 de agosto de 1913
Figueira da Foz
Morte 1 de setembro de 1981 (68 anos)
Cidadania Portugal
Ocupação engenheiro
Prêmios Grande-Oficial da Ordem Militar de Cristo, Grã-Cruz da Ordem do Infante Dom Henrique, Oficial da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada, Grande-Oficial da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada, Comendador da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada
Busto do engenheiro Manuel Rocha frente à sede da Ordem dos Engenheiros, Lisboa

Manuel Coelho Mendes da Rocha GOCOSEComSEGOSEGCIH (Figueira da Foz, 12 de agosto de 1913Lisboa, Alvalade, 1 de agosto de 1981) foi um engenheiro português.

BiografiaEditar

Foi diretor do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) entre 1954 e 1974, sendo responsável por boa parte do prestígio alcançado por essa instituição.

Foi um dos fundadores da Mecânica das Rochas como ramo autónomo da Geotecnia, tendo sido presidente da Sociedade Internacional de Mecânica das Rochas entre 1966 e 1970[1] e organizado em Lisboa o primeiro Congresso Internacional de Mecânica das Rochas.

Foi igualmente 13.º Presidente Nacional do Conselho Diretivo, cargo atualmente equivalente ao de Bastonário, da Ordem dos Engenheiros entre 23 de julho de 1976 e 2 de abril de 1979[2][3].

HomenagensEditar

A 9 de junho de 1956 foi agraciado com o grau de Oficial da Antiga, Nobilíssima e Esclarecida Ordem Militar de Sant'Iago da Espada, do Mérito Científico, Literário e Artístico, tendo sido elevado a Comendador da mesma Ordem a 5 de janeiro de 1963. A 16 de agosto de 1966 foi agraciado com o grau de Grande-Oficial da Ordem Militar de Nosso Senhor Jesus Cristo e a 28 de dezembro de 1972 foi elevado a Grande-Oficial da primeira Ordem.[4]

Em 1982, o município de Lisboa atribuiu o nome de Manuel Rocha a um arruamento próximo do LNEC[5].

A Lição Manuel Rocha homenageia desde 1984 a figura de Manuel Rocha. É organizada anualmente pela Associação dos Geotécnicos Antigos Alunos da Universidade Nova de Lisboa e pela Sociedade Portuguesa de Geotecnia.

Em 2005, a Sociedade Portuguesa de Geotecnia instituiu o Prémio Manuel Rocha para teses de doutoramento na área da Geotecnia[6].

Tem uma placa a assinalar a sua casa, onde faleceu, na Avenida dos Estados Unidos da América, em Alvalade, bem como um busto ao início da Avenida António Augusto de Aguiar, nas Avenidas Novas, ambas em Lisboa.

A 18 de abril de 2019, foi agraciado, a título póstumo, com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique.[4]

Ligações externasEditar

Notas e referências