Manuel de Ávila de Bettencourt

Manuel de Ávila de Bettencourt (Rosais, Velas, ilha de São Jorge 174421 de Outubro de 1817) foi produtor Agrícola em terras próprias e militar do exército português na especialidade de infantaria.

BiografiaEditar

Prestou serviço no exército português Regimento de Guarnição nº 1, aquartelado na Fortaleza de São João Baptista, no Monte Brasil, junto à cidade de Angra do Heroísmo.

Foi um médio detentor de terras nas fajãs da costa Norte da ilha de São Jorge, nomeadamente na fajã de Vasco Martins e Fajã Rasa, onde produzia vinho de várias castas, particularmente da casta conhecida regionalmente, como “Vinho de cheiro”, que era vendido principalmente na vila das Velas.

Nessas mesmas fajãs, em sítios específicos do ponto de vista de adaptação Ambiental, autênticos biótopos únicos das fajãs, a que era chamado “fontes de inhames” produzia inhames de grande qualidade que eram vendidos em diferentes locais da ilha com predominância para a vila das Velas.

O inhame ao longo dos séculos sempre foi tido como uma planta de grande valor económico, e embora estando dedicada principalmente à alimentação popular chegou a estar ligado ao acontecimento que ficou conhecido como Revolta dos inhames.

Relações FamiliaresEditar

Foi filho de Mateus de Sousa Bettencourt e D. Ana Maria de São Mateus. Casou com Maria Santa de Sequeira (Rosais, Velas, ilha de São Jorge 1750 - Santo Amaro (Velas), ilha de São Jorge 15 de Outubro de 1825), casou em 11 de Agosto de 1799 nos Rosais, Velas, São Jorge, filha de João Teixeira Brasil e D. Maria de Santo António, de quem teve seis filhos:

  1. Maria (I) (22 de Fevereiro de 1786 - ?).
  2. José (23 de Julho de 1800 - ?).
  3. Ana (II) (22 de Dezembro de 1808 - ?).
  4. Maria (II) (3 de Maio de 1789 - ?).
  5. Ana (I) (13 de Março de 1792 - ?).
  6. António José de Bettencourt (Rosais, Velas, ilha de São Jorge - 26 de Dezembro de 1849), casou com D. Maria de Jesus Bettencourt a 18 de Fevereiro de 1822 nos Rosais, Velas, São Jorge.

ReferênciasEditar

  • Registos paroquiais do depósito da Biblioteca Pública e Arquivo de Angra do Heroísmo, sediada no Palácio Bettencourt.
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.