Manufatura Nacional de Porcelanas Futebol Clube

Manufatura Nacional de Porcelanas Futebol Clube foi uma agremiação esportiva, fundada a 15 de setembro de 1932, na cidade do Rio de Janeiro. Era vinculado a Manufatura Nacional de Porcelanas S/A (posteriormente viria a ser Fábrica Klabin), era um time de fábrica e grande campeão do futebol amador do subúrbio do Rio de Janeiro; time extinto do bairro de Pilares.[1]

Manufatura Nacional de Porcelanas
Nome Manufatura Nacional de Porcelanas Futebol Clube
Fundação 15 de setembro de 1932 (91 anos)
Estádio Klabin
Localização Rio de Janeiro, Brasil

História

editar

Na década de 30, o clube com sede à Rua Fernão Cardim, 180, em Pilares, apenas promovia excursões, amistosos e participava de pequenos torneios.[1]

Em 13 de outubro de 1932 o clube inaugurou seu campo. Em 21 de julho de 1938 a praça de esportes foi reformada e passou a se intitular Estádio Klabin.[1]

Em 1939, se filia à Federação Atlética Suburbana, entidade que reunia os clubes amadores excluídos das competições profissionais, participando desse certame e vencendo-o no ano seguinte. Em 1941, se sagra bicampeão carioca da Federação Atlética Suburbana.

Em 6 de dezembro de 1942 o Estádio Klabin foi reinaugurado com um evento no qual ocorreu uma partida entre o Manufatura e os aspirantes do Vasco.

Ao longo de mais de três décadas de existência, o clube foi um grande campeão amador da cidade do Rio de Janeiro. Em 1940, se sagrou vencedor do Torneio Início da Federação Atlética Suburbana ao bater na final o Sport Club Mackenzie por 2 a 1.

Em 1941, com uma campanha recheada de goleadas, foi o primeiro na Divisão Mário Calderaro, chegando à final contra o Irajá Atlético Clube, o vencedor da outra série. Após uma melhor de três jogos, o Grêmio dos Industriários saiu-se melhor.

O clube foi campeão do Departamento Autônomo do Rio de Janeiro três vezes.[2] [3]

Títulos

editar
  • Campeão da Série Motta Nabuco, Federação Atlética Suburbana: 1939;
  • Bicampeão carioca da Federação Atlética Suburbana: 1940/1941;
  • Vice-campeão de segundos quadros da Federação Atlética Suburbana: 1940;
  • Campeão do Torneio Início da Federação Atlética Suburbana: 1940;
  • Bicampeão da segunda categoria de Amadores da Federação Metropolitana de Futebol: 1943/1944;
  • Bicampeão do Torneio Início da segunda categoria de Amadores da Federação Metropolitana de Futebol: 1943/1944;
  • Campeão da Taça Eficiência da segunda categoria da Federação Metropolitana de Futebol: 1943;
  • Campeão da Taça Disciplina da segunda categoria da Federação Metropolitana de Futebol: 1943;
  • Campeão do Torneio Início do Departamento Autônomo: 1956;
  • Campeão de Amadores Departamento Autônomo (1950);
  • Supercampeão de Amadores do Departamento Autônomo (1950);
  • Campeão da Taça Eficiência do Departamento Autônomo (1950);
  • Campeão de Aspirantes do Departamento Autônomo (1951);
  • Campeão do Torneio Início do Departamento Autônomo (1952);
  • Campeão de Amadores do Departamento Autônomo (1952);
  • Campeão de Amadores do Departamento Autônomo (1953);
  • Campeão de Amadores do Departamento Autônomo (1954);
  • Campeão do Torneio Início do Departamento Autônomo (1956);
  • Campeão de Aspirantes do Departamento Autônomo (1956);
  • Campeão de Infanto-juvenis do Departamento Autônomo (1956);
  • Campeão de Aspirantes do Departamento Autônomo (1958);
  • Campeão de Aspirantes do Departamento Autônomo (1959);
  • Supercampeão de Aspirantes do Departamento Autônomo (1959);
  • Campeão da Taça Disciplina do Departamento Autônomo (1959);
  • Vice-campeão de Aspirantes do Departamento Autônomo (1960);
  • Campeão de Amadores do Departamento Autônomo (1963);
  • Campeão de Aspirantes do Departamento Autônomo (1963);
  • Campeão de Aspirantes do Departamento Autônomo (1964);
  • Campeão de Infanto-juvenis do Departamento Autônomo (1964); * dividido com o Botafogo;
  • Campeão de Amadores do Departamento Autônomo (1967);
  • Campeão de Aspirantes do Departamento Autônomo (1967);
  • Campeão de Juvenis do Departamento Autônomo (1967);
  • Campeão de Juvenis do Departamento Autônomo (1969);

Ligações externas

editar

Referências

  1. a b c NUNES, André Luiz; GOMES, Pedro Henrique (2021). Manufatura Nacional de Porcelanas Futebol Clube: Os Manufaturenses da Cardim. Rio de Janeiro: Deriva dos Livros Errantes. p. 2. ISBN 9793300000306 
  2. Emmanuel do Valle. «Há 80 anos, clubes cariocas chegaram à paz e unificaram o Estadual do Rio de Janeiro». Trivela. Consultado em 30 de agosto de 2018 
  3. «Manufatura Nacional de Porcelanas - Como transcorreu a festa com que esse grêmio inaugurou o seu campo». Rio de Janeiro. Jornal dos Sports (00489): 3. 13 de outubro de 1932 
   Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.