Manziquerta

Manziquerta[1] (em grego: Μανζικέρτ; romaniz.: Manzikért), Manzicerta,[2] Manazquerta[3] (em turco: Malazgirt; em armênio: Մանազկերտ; romaniz.: Manazkert) ou ainda Manavazaquerta (em armênio: Մանավազակերտ; romaniz.: Manavazakert) é uma cidade e distrito da província de Muş, região da Anatólia Oriental, na Turquia. Em 2010 o distrito tinha 20 477 habitantes.

Turquia Manziquerta

Malazgirt • Manzikert • Manazkert

 
  Distrito (ilçe)  
Localização
Localização do distrito de Manziquerta na província de Muş
Localização do distrito de Manziquerta na província de Muş
Manziquerta está localizado em: Turquia
Manziquerta
Localização de Manziquerta na Turquia
Coordenadas 39° 08' 9" N 42° 32' 39" E
País Turquia
Região Anatólia Oriental
Província Muş
Características geográficas
Área total 1 526 km²
População total 20 477 hab.
Densidade 13,4 hab./km²
Código postal 49400
Prefixo telefónico 436
Sítio Governo distrital: www.malazgirt.gov.tr
Prefeitura: www.malazgirt.bel.tr

EtimologiaEditar

O nome da cidade foi registrado em armênio clássico como Manavazaquerta (Manavazakert), Manavazquerta (Manavazkert) e Manazquerta (Manazkert). Em armênio médio, grego bizantino e árabe aparece como Manzegerda (Manzgerd) e Manziquerta (Μανζικέρτ) / Mantziquierta (Μαντζικιέρτ) e Manazjirde (Manazjird), indicando que o armênio clássico Manazquerta deve ter sido a forma original, enquanto Manavaz(a)querta foi uma formação etimológica popular associada aos Manavázios, um dos clãs de nacarares (nobres) do Reino da Armênia que habitou a região.[4]

Heinrich Hübschmann propôs, no entanto, que Manazquerta pode ser a abreviação de Manavazaquerta,[5] enquanto W. Belck assumiu que na primeira parte do nome está escondido o nome urártico do rei Menua (r. 810–785 a.C.). A suposição surgiu do fato de terem sido achadas várias inscrições dele na área, sendo que numa delas é dito que fundou Menuaina (Menuahina, ou seja, "cidade de Menua"). Caso seja concreta a ideia, a forma Manavazaquerta se originou através de uma etimologia popular tardia, que indicaria que a memória de Menua sobreviveu até um período relativamente tardio durante o período arsácida, pois cidades com o sufixo -kert (*-kerta) não são atestadas antes desse período.[4]

HistóriaEditar

AntiguidadeEditar

A cidade chegou a ficar sob o controle do Império Romano no século II a.C., mas logo depois foi perdida.[carece de fontes?] A cidade chegou a ficar até o século IV sob o domínio da família Manavázio, mas o rei Cosroes III (r. 330–339) ordenou que todos os membros fossem postos à espada.[6]

Idade MédiaEditar

Durante o século VII, a região da Armênia foi capturada pelo Califado Abássida, incluindo a cidade de Manziquerta. Entre 860 e 964, a cidade foi a capital do Emirado Cáicida. Em 968, o general romano Bardas Focas, o Jovem, capturou a cidade, incorporando-a ao catepanato (unidade administrativa) do Império Bizantino. Em 1054, exércitos seljúcidas tentaram conquistá-la, mas foram malsucedidos por causa da guarnição bizantina de Basílio Apocapes. Em 1071, houve uma batalha decisiva, a batalha de Manziquerta, na qual bizantinos e turcos seljúcidas se enfrentaram. O resultado foi que os bizantinos foram derrotados e o sultão Alparslano capturou o imperador Romano IV Diógenes que só foi resgatado pelos bizantinos depois de um pagamento elevado de resgate. Com a derrota, foi-se estabelecido o Sultanato Seljúcida de Rum, sultanato este que avançou sobre o baluarte bizantino, a Anatólia. Em 1515, o Império Otomano capturou a cidade.

Idade ContemporâneaEditar

No ano de 1915, Manziquerta tinha uma população de cerca de 5 mil pessoas, a maioria armênios. A economia girava, como em outras cidades turcas, em torno do comércio de grãos e da produção artesanal. Nesse ano, os armênios nessa região sofrearam um massacre e muitos em Manziquerta também foram alvo desse massacre. Atualmente, a cidade faz parte da República da Turquia. A principal fonte de renda é a agricultura e a pecuária, sendo que os principais produtos agrícolas são trigo, beterraba, cevada, grão de bico, lentilhas e feijão. A cidade tem dois hotéis: o Real Hotel Cocoon e o Serhat Hotel. A cidade tem um castelo que provavelmente remonta à Idade Média.

Referências

BibliografiaEditar

  • Büchner, V. F. (1993). «Malazgerd». In: Houtsma, M. Th. E.J. Brill's First Encyclopaedia of Islam, 1913-1936 Vol. 5. Leida e Boston: E.J. Brill 
  • Fausto, o Bizantino (1989). Garsoïan, Nina, ed. The Epic Histories Attributed to Pʻawstos Buzand: (Buzandaran Patmutʻiwnkʻ). Cambrígia, Massachussetes: Departamento de Línguas e Civilizações Próximo Orientais, Universidade de Harvard 
  • Hewsen, Robert H. (2001). Armenia: A historical Atlas. Chicago e Londres: Imprensa da Universidad de Chicago. ISBN 0-226-33228-4 
  • «Desenterradas na Bulgária 3 moedas de ouro raras de imperador bizantino do século XI (FOTOS)». Sputnik. 2021 
  • Tyerman, Christopher (2008). Pequena História das Cruzadas. Traduzido por Palinhos, Jorge. Lisboa: Tinta da China 
  • Zaborov, Mijail (1988). Historia de las cruzadas. [S.l.]: Ediciones AKAL. ISBN 8476002548 
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Manziquerta
  Este artigo sobre Geografia da Turquia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.