María Emma Mejía

María Emma Mejía Vélez (Medellín, 27 de setembro de 1953) é uma política e diplomata colombiana. Foi secretária-geral da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) de 9 de maio de 2011 a 11 de junho de 2012. Ela já trabalhou no setor público por vários anos como Ministra da Educação e das Relações Exteriores durante o governo de Ernesto Samper, foi nomeada para vice-presidente da República em 1998 junto com Horacio Serpa e aspirou a ser eleita como prefeita de Bogotá três vezes. Tornou-se integrante do Partido Liberal Colombiano e, posteriormente, do Pólo Democrático Alternativo esquerdista servindo como um membro da Direção Nacional.

María Emma Mejía
Reunión de Ministros de Defensa, Interior, Justicia y Relaciones Exteriores de UNASUR (7140272023).jpg
María Emma Mejía
Secretária-geral da Unasul Flag of UNASUR.svg
Período 9 de maio 2011
até 11 de junho de 2012
Antecessor(a) Néstor Kirchner
Sucessor(a) Alí Rodríguez Araque
Ministra de Relações exteriores da Colômbia
Período 1996 até 1998
Dados pessoais
Nascimento 27 de setembro de 1953 (69 anos)
Flag of Colombia.svg Medellín, Colombia

Mejia preside a Fundação Pés Descalços da cantora colombiana Shakira, conduziu o programa de opinião "Aprenda com Maria Emma" transmitido pela TV Caracol Internacional e faz parte do "Comité Consultivo dos Assuntos Exteriores da Colômbia."

BiografiaEditar

Trajetória política e públicaEditar

Durante esse tempo ela conheceu o líder liberal Luis Carlos Galan, que acompanhou até 1989, quando ele foi morto. No mesmo ano assumiu a chefia da campanha presidencial levando Cesar Gaviria Trujillo à Presidência da República; neste governo foi nomeada assessora presidencial de Medellín, mas esta designação causou grande surpresa e críticas ao governo, porque, pela participação ativa de Maria Emma na campanha presidencial, esperava-se uma posição mais sênior para ela. Em 1993, foi nomeada embaixadora na Espanha, sendo ratificada por Ernesto Samper, em cujo governo iria, inicialmente, ocupar o cargo de Ministra da Educação (1995-1996) antes de ser nomeada ministra dos Negócios Estrangeiros (1996-1998); no exercício desse cargo se tornou a primeira (e até agora a única)mulher a exercer o governo da Colômbia, como o Ministra Delegada dos direitos presidenciais, durante um dia em janeiro de 1998.[1][2]

Na eleição de 1998 foi candidata para a vice-presidência do Partido Liberal, com seu parceiro de gabinete Horacio Serpa, mas foram derrotados. Durante o governo de Andrés Pastrana foi designada como negociadora da paz para o malfadado processo de paz com as FARC.

Serviu por dois anos como presidente-executiva da Fundação Pés Descalços da cantora Shakira, há oito anos tem sido parte da Comissão de Facilitação Civíl com o ELN e a nove anos é membro do Comitê Consultivo de Relações Exteriores.

Referências

  1. «María Emma Mejía». Jet-Set (em espanhol) (125). 4 de julho de 2007. ISSN 0123-7918. Consultado em 9 de maio de 2009 
  2. Sabogal R, Cesar A (18 de maio de 1998), «María Emma Mejía», El Tiempo, consultado em 8 de maio de 2009 
  Este artigo sobre um político colombiano é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.