Abrir menu principal

Marajá do Sena é um município brasileiro localizado na microrregião do Pindaré e mesorregião do oeste do estado do Maranhão. Sua população estimada em 2015 era de 7 658 habitantes.

Município de Marajá do Sena
"Marajá"
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 30 de julho
Fundação 30 de julho de 1994 (25 anos)
Gentílico marajaense
Prefeito(a) Lindomar Araújo (PROS)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Marajá do Sena
Localização de Marajá do Sena no Maranhão
Marajá do Sena está localizado em: Brasil
Marajá do Sena
Localização de Marajá do Sena no Brasil
04° 35' 56" S 45° 34' 37" O04° 35' 56" S 45° 34' 37" O
Unidade federativa Maranhão
Mesorregião Oeste Maranhense IBGE/2008[1]
Microrregião Pindaré IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Arame, Lagoa Grande do Maranhão, Lago da Pedra, Paulo Ramos e Santa Luzia
Distância até a capital 394,1 km
Características geográficas
Área 1 402,594 km² [2]
População 7 658 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 5,46 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,452 muito baixo PNUD/2010[4]
PIB R$ 52 322,890 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 6 631,67 IBGE/2008[5]

Em 2010, o município apareceu como a com a menor renda per capita familiar do Brasil, com apenas R$96,25 por cidadão.[6] O IDH Índice de Desenvolvimento Humano do município é o segundo menor do estado do Maranhão (depois de Fernando Falcão) e quarto menor entre os municípios do país, possuindo o indicador semelhante ao registrado em países como Birmânia e Iémen no mesmo ano. Se fosse um país independente em 2010, seria o 37° país com o menor IDH do mundo.

É município integrante da Região de Planejamento dos Imigrantes, sendo o maior município em extensão territorial dessa região administrativa do Estado do Maranhão.

PolíticaEditar

Em maio de 2015, uma operação da Polícia Civil e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, o Gaeco, do Maranhão prendeu o prefeito, Edvan Costa (PMN) e o ex-prefeito, Perachi Roberto Farias, por suspeitas de desvios de recursos públicos.[7] Além dele foi preso o prefeito de Bacuri, Richard Nixon (PMDB. [7] A operação foi desdobramento da investigação do assassinato de Décio Sá em 2012 e que resultou na descoberta de um esquema de agiotagem praticado em mais de 40 prefeituras do Maranhão, liderado por José de Alencar Miranda Carvalho e seu filho, Gláucio Alencar Pontes Carvalho.[7]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 14 de agosto de 2013 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  6. [1]
  7. a b c «Operação prende suspeitos de crime de agiotagem no Maranhão». G1.com. 5 de maio de 2015. Consultado em 6 de julho de 2016 

Ligações externasEditar