Abrir menu principal
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde outubro de 2017)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Territórios da Marca Oriental Saxã (Lusacia, Meissen, Merseburg, e Zeitz) depois da grande ascensão eslava de 983

A Marca Oriental Saxã (em alemão: Sächsische Ostmark ) foi uma marca do Sacro Império Romano-Germânico desde o século X até o século XII. A denominação marca oriental provém do termo latino Marcha orientalis e originalmente podia referir-se tanto a uma marca criada na fronteira oriental do Ducado da Saxônia ou outra na fronteira oriental do Ducado da Baviera: a Marca Bávara Oriental, correspondente à atual Áustria.

Índice

HistóriaEditar

A marca foi criada a partir da vasta Marca de Gerão de Gerão, o Grande após sua morte em 965. Enquanto Gerão morreu sem descendência, seu território foi dividido com o estabelecimento da Marca do Norte entre os rios Elba e Oder, enquanto o restante território correspondente à Marca Oriental Saxã consistia nos territórios meridionais entre os rios Saale e Bóhr, a groso modo correspondentes ao moderno estado federal alemão da Saxônia. O imperador Otão I investiu Odo I com o título de marquês.

Ao mesmo tempo formaram-se a Marca de Meissen, a Marca de Merseburgo e a Marca de Zeitz na metade meridional da marca. Em 1002 o sucessor de Odo, Gerão II, perdeu a parte oriental da marca em favor de Boleslau I da Polónia. No entanto, o filho de Boleslau II da Polónia teve que devolver o território conquistado ao imperador Conrado II em 1031.

Em 1046 Dedo I da Casa de Wettin herdou a marca. A seu filho e sucessor Henrique I foi-lhe concedida a Marca de Meissen pelo imperador Henrique IV em 1089. Ambas marcas permaneceram submissas à administração da Casa de Wettin e mais tarde se converteram ao núcleo do Eleitorado de Saxônia.

Depois que a Marca de Landsberga e a Marca da Lusácia foram segregadas do território, o resto foi unido com o Marca de Meissen em 1123. A última vez que marca e Lusácia aparecem separadas foi quando a primeira foi recebida por Henrique de Groitzsch em 1128 e a última foi reservada até 1131. Henrique, no entanto, não prevaleceu e em 1136 a marca foi devolvida a Conrado de Meissen. Durante as várias divisões dos territórios da Casa de Wettin, o território foi partido várias vezes, a maioria delas em favor dos ducados ernestinos.

O termo Osterlândia segue empregando-se hoje para descrever a região histórica que foi o centro da marca. Enquanto as fronteiras da marca mudaram frequentemente, em tempos modernos o termo costuma referir à região entre os rios Saale e Mulde.

Lista de marquesesEditar

Ver tambémEditar

BibliografiaEditar

  • Reuter, Timothy. Germany in the Early Middle Ages 800–1056. New York: Longman, 1991.
  • Thompson, James Westfall. Feudal Germany, Volume II. New York: Frederick Ungar Publishing Co., 1928.
  • At Meyers Konversationslexikon, 1888
  • At Zeidlers Universal-Lexicon, vol. 25, p. 1163-1164