Marciano (general sob Justino II)

general bizantino
Disambig grey.svg Nota: Para outras pessoas de mesmo nome, veja Marciano (desambiguação).

Marciano (em latim: Marcianus; em grego: Μαρκιανός; romaniz.: Markianós), erroneamente chamado Martino (Martinus) por Teófanes, o Confessor e João Zonaras, Marcião (Marcion) por Bar Hebreu e Mauriciano (Mauricianus) na Crônica de 1234,[1] foi um general bizantino e parente do imperador Justino II.

HistóriaEditar

De acordo com João Malalas, ele era primo de Justino e sobrinho de Justiniano I, enquanto que Miguel, o Sírio, afirma que sua mãe era tia do lado materno de Justino.[1]

Marciano lutou na guerra bizantino-sassânida de 572-591:

Marciano, primo do imperador Justino, que fora nomeado mestre dos soldados do Oriente (magister militum per Orientem), foi enviado contra Cosroes I (r. 531–579) no oitavo ano do reinado de Justino [573]. João, o general da Armênia, e Miranes, o líder persa (que também era chamado de Baramaanes), reuniram um exército para combatê-lo. Aos armênios se juntaram os colcos, os abasgos e Saroes, o rei dos alanos; Miranes pelos sabires, daganes e a tribo dos dilmenos.
 

Ele derrotou Miranes na Batalha de Sargatão perto de Nísibis, forçando-o a fugir. Mil e duzentos persas foram mortos e setenta, feitos prisioneiros, enquanto que as perdas bizantinas foram de apenas sete. Marciano depois cercou Nísibis e Teobotão. Cosroes, quando soube disto, reuniu 40 000 cavaleiros e mais de 100 000 soldados e correu para enfrentar Marciano. Enquanto isso, o general bizantino foi acusado pelo imperador de cobiçar o trono. Justino, convencido da veracidade da acusação, demitiu-o e nomeou Teodoro, filho de Justiniano que tinha o sobrenome de Tziro, no seu lugar, o que provocou agitação entre os bizantinos e forçou-os a levantar o cerco. Cosroes então cercou e arrasou Dara[3].

Ver tambémEditar

Precedido por
Desconhecido
(último citado: Zemarco)
Mestre dos soldados do Oriente
572573
Sucedido por
Teodoro Tziro

Referências

BibliografiaEditar

  • Greatrex, Geoffrey; Lieu, Samuel N. C. (2002). The Roman Eastern Frontier and the Persian Wars (Part II, 363–630 AD). Londres: Routledge. ISBN 0-415-14687-9 
  • Martindale, John R.; Jones, Arnold Hugh Martin; Morris, John (1992). «Ioannes 88». The Prosopography of the Later Roman Empire - Volume III, AD 527–641. Cambridge e Nova Iorque: Cambridge University Press. ISBN 0-521-20160-8