Marco Antonio de Dominis

Marco Antonio de Dominis (Rab,[1] atualmente Croácia, 1560Roma, setembro de 1624) foi um jesuíta, bispo católico e cientista dálmata, que por um período de tempo deixou sua fé e foi considerado apóstata.

Marco Antonio de Dominis
Marc Antoni el 1617
Nascimento 1560
Rab
Morte 8 de setembro de 1624
Roma
Cidadania República de Veneza
Ocupação teólogo, físico, sacerdote, filósofo, escritor
Empregador Universidade de Pádua
Religião Igreja Católica
Capa calcográfica de Marco Antonio de Dominis, De Republica Ecclesiastica, Londres, G. Northon e John Bill, 1617. Gravura assinada "R. Elstracke sculpist". Museu Britânico.

Nascido em uma família de boa reputação, De Dominis formou-se na Companhia de Jesus e lecionou matemática, retórica e filosofia nas cidades de Bréscia e Pádua, até ser nomeado arcebispo de Split. Mais tarde mudou-se para Veneza, após o conflito entre esta cidade e o Papa Paulo V. Lá, entrou em contato com os agentes da embaixada da Inglaterra, que lhe permitiram se mudar para este país. Lá, sob a proteção do monarca inglês Jaime VI da Escócia e I de Inglaterra, renunciou ao catolicismo e tornou-se Deão de Windsor.

Escreveu De republica ecclesiastica, onde atacou as teses defendidas pelo papado, e publicou Istoria del concilio tridentino de Paolo Sarpi. Nessa época, De Dominis tornou-se um defensor da reunificação cristã com base em princípios elementares.[2] Em 1622 retornou a Roma, onde renunciou às suas teses anteriores e aceitou a ortodoxia católica. Isso permitiu sua reintegração como arcebispo de Split, mas logo depois foi denunciado por defender posições heterodoxas nos concílios, o que levou à sua prisão no Castel Sant'Angelo, onde morreu em setembro de 1624. Foi condenado post mortem alguns meses depois pela Inquisição. Seu corpo foi desenterrado e queimado no Campo de' Fiori em Roma, junto com seus escritos, em 21 de dezembro de 1624.[3]

Referências

  1. "A Field Guide to the English Clergy' Butler-Gallie, F p. 144: London, Oneworld Publications, 2018 ISBN 9781786074416
  2. REDONDI, Pietro. Galileo herético. Madrid, 1990. Pág 138.
  3. Markantun de Dominis - ecclesiastic, apostate, and man of science