Abrir menu principal

Marco Cornélio Cetego (cônsul em 160 a.C.)

Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Marco Cornélio Cetego, cônsul em 204 a.C..
Marco Cornélio Cetego
Cônsul da República Romana
Consulado 160 a.C.

Marco Cornélio Cetego (em latim: Marcus Cornelius Cethegus) foi um político da gente Cornélia da República Romana eleito cônsul em 160 a.C. com Lúcio Anício Galo.

Primeiros anosEditar

Em 171 a.C., foi um dos emissários enviados à Gália Cisalpina para investigar o motivo de Caio Cássio Longino ter abandonado sua província consular. Dois anos depois, foi triúnviro coloniae deducendae para ampliar a colônia de Aquileia com novos habitantes.

Consulado (160 a.C.)Editar

Cetego foi eleito cônsul em 160 a.C. com Lúcio Anício Galo. Supervisionou o trabalho que reclamou aos romanos parte dos Pântanos Pontinos[1][2]. Durante seu mandato foram celebrados os jogos funerários de Lúcio Emílio Paulo Macedônico, que contaram com a apresentação da peça Adelphoe, de Terêncio[3]. Cícero conta que este ano era lembrado pela sua excepcional safra de vinho[4].

Ver tambémEditar

Referências

  1. Lívio, Ab Urbe Condita XLIII 1.17.
  2. Lívio, Ab Urbe Condita Epit. XLVI.
  3. Didascal. ad Terent. Adelph.
  4. Cícero, Brutus 287.

BibliografiaEditar

Fontes primáriasEditar

Fontes secundáriasEditar