Abrir menu principal
Marco Róscio Célio
Cônsul do Império Romano
Consulado 81 d.C.

Marco Róscio Célio (em latim: Marcus Roscius Coelius ou Caelius) foi um senador e militar romano nomeado cônsul sufecto para o nundínio de março a abril de 81 com Caio Júlio Juvenal[1]. Existe uma incerteza em relação ao seu nome. Tácito o chama de Caelius, mas a Acta Fratrum Arvalium o chama de Coelius. Birley sugere que ele pode ter tido mais nomes, incluindo "Murena", e acrescenta que há vários Róscios Murenas no século II e que "podem ser seus descendentes"[2].

CarreiraEditar

Célio foi legado da Legio XX Valeria Victrix, que ficava na Britânia, em 68. Depois de brigar com o governador da província, Marco Trebélio Máximo, Célio aproveitou a confusão do ano dos quatro imperadores para fomentar um motim contra ele. Trébelio perdeu o comando do exército e fugiu para a proteção de Vitélio na Germânia. Célio e seus colegas legados governaram a província por um curto período até que Vitélio, já imperador, enviou Marco Vécio Bolano para assumir o comando no final de 69[3].

Depois da guerra civil, Vespasiano convocou Célio, cujo comportamento traiçoeiro havia sido informado a ele e o substituiu como comandante da XX Valeria Victrix por Cneu Júlio Agrícola[4]. Célio foi nomeado cônsul sufecto em 81. Segundo Birley, "o fato de ele não alcançar o consulado até quatro anos depois de seu sucessor como legado sugere que sua carreira foi um pouco impactada por sua conduta em 69"[2].

Ver tambémEditar

Referências

  1. Paul Gallivan, "The Fasti for A. D. 70-96", Classical Quarterly, 31 (1981), pp. 189, 215
  2. a b Anthony Birley, The Fasti of Roman Britain, (Oxford: Clarendon Press, 1981) p. 232
  3. Tácito, Histórias II.65
  4. Tácito, Histórias VII