Marco Suílio Nerulino

Marco Suílio Nerulino (em latim: Marcus Suillius Nerullinus) foi um senador romano eleito cônsul em 50 com Caio Antíscio Veto. Era filho de Públio Suílio Rufo, cônsul sufecto em 41 e um temido delator da época de Cláudio banido para as ilhas Baleares, e da enteada de Ovídio[1]. Suílio Cesônio era seu irmão.

Marco Suílio Nerulino
Cônsul do Império Romano
Consulado 50 d.C.

CarreiraEditar

A fortuna e o poder de seu pai permitiram que Nerulino tivesse uma carreira confortável, chegando ao ápice com o consulado em 50 na época de Cláudio[2][3]. O julgamento e a condenação dele na época de Nero, em 58, não afetaram por que o imperador interveio pessoalmente para impedir que a acusação se estendesse até Nerulino, que herdou ainda a fortuna dele[4].

Seu último cargo conhecido foi de procônsul da Ásia entre 69 e 70, já na época de Vespasiano.

Ver tambémEditar

Cônsul do Império Romano
 
Precedido por:
'Quinto Verânio Nepos

com Caio Pompeu Longo Galo
com Lúcio Mâmio Polião (suf.)
com Quinto Álio Máximo (suf.)

Caio Antíscio Veto
50

com Marco Suílio Nerulino

Sucedido por:
'Cláudio V

com Sérvio Cornélio Cipião Salvidieno Orfito
com Lúcio Calvêncio Veto Carmínio (suf.)
com Tito Flávio Vespasiano (suf.)


Referências

  1. Ovídio, Epist. ex Ponto IV, 8, 1-12
  2. Tácito, Anais XII 25, 1
  3. CIL VI, 8639 = CIL X, 6637 = InscrIt. 13-1, 32 = AE 1997, 102 = AE 2002, 309 = AE 2003, 298, Anzio (Itália); CIL XII, 2234, Grenoble] (França).
  4. Tácito, Anais XIII, 43, 4-5

BibliografiaEditar

  • Der Neue Pauly, Stuttgardiae 1999, T. 11, c. 1092