Abrir menu principal

Marcos Rudolfo Hocevar (Ijuí, 25 de setembro de 1955) é um tenista profissional brasileiro que jogou de 1979 a 1992.[1] É considerado por diversos analistas esportivos, críticos de tênis e antigos tenistas como um dos dez maiores tenistas brasileiros da Era Aberta.[2]

Tenista Marcos Hocevar
País  Brasil
Data de nascimento 25 de setembro de 1955 (63 anos)
Local de nasc. Ijuí
Altura 1,85 m
Peso 84 kg
Profissionalização 1979
Aposentadoria 1992
Mão destro
Prize money US$ 330,047
Simples
Vitórias-Derrotas 79–97
Títulos 0
Melhor ranking N° 30 (20 de junho de 1983)
Open da Austrália 3R (1983)
Roland Garros 3R (1983, 1985)
Wimbledon 3R (1982)
US Open 2R (1982)
Duplas
Vitórias-Derrotas 65–95
Títulos 1
Melhor ranking N° 86 (14 de outubro de 1985)
Open da Austrália 1R (1983)
Roland Garros 3R (1981)
Wimbledon QF (1982)
US Open 1R (1982, 1983)

Trajetória esportivaEditar

Foi número um do Brasil e trinta do mundo em 1983. Disputou oito confrontos pela Copa Davis. É irmão do tenista Alexandre Hocevar e tio do tenista Ricardo Hocevar.

Atualmente é técnico do Instituto Gaúcho de Tênis (IGT), e joga torneios de veteranos (masters).

No ranking da Associação de Tenistas Profissionais (ATP), sua melhor posição em simples foi 30°[3] do mundo e 86° em duplas.[4] As vitórias mais expressivas ocorreram sobre Henri Leconte, Vitas Gerulaitis, Andrés Gómez e Miroslav Mecir.

Marcos é muitas vezes lembrado no mundo do tênis por ter sido vítima masculina do primeiro golden set da história do tênis na era aberta.[5] Este fato aconteceu no dia 22 de fevereiro de 1983, na partida válida pela primeira rodada do WCT Gold Coast Classic em Delray Beach, contra o estadunidense Bill Scanlon, e encontra-se registrado no Guinness Book of World Records[6]

RetrospectoEditar

Simples
Duplas

FinaisEditar

Simples (0-2)Editar

Legenda (simples)
Grande Slam (0)
ATP World Tour Finals (0)
ATP Super 9 (0)
ATP Championship Series (0)
ATP World Series (0-2)
Resultado No. Data Torneio Superfície Adversário na final Placar
Vice-campeão 1. 1982 Kitzbühel, Áustria Saibro   Guillermo Vilas 6–7, 1–6
Vice-campeão 2. 1982 São Paulo, Brasil Saibro   José Luis Clerc 2–6, 7–6, 3–6

Duplas (1-2)Editar

Nível ATPEditar

Legenda (simples)
Grande Slam (0)
ATP World Tour Finals (0)
ATP Super 9 (0)
ATP Championship Series (0)
ATP World Series (1-2)
Resultado No. Data Torneio Superfície Parceiro Adversários na final Placar
Vice-campeão 1. 1979 Buenos Aires, Argentina Saibro   João Soares   Tomáš Šmíd
  Sherwood Stewart
1–6, 5–7
Campeão 1. 1981 Buenos Aires, Argentina Saibro   João Soares   Álvaro Fillol
  Jaime Fillol
7–6, 6–7, 6–4
Vice-campeão 2. 1983 Viena, Áustria Dura (i)   Cássio Motta   Mel Purcell
  Stan Smith
3–6, 4–6

Conquistas - Torneios menoresEditar

Legenda (duplas)
Challenger (6)
Futures (0)
No. Data Torneio Superfície Parceiro Adversários na final Placar
1. 23 de julho de 1978   Porto Alegre Challenger, Porto Alegre Saibro   João Soares   Lito Álvarez
  Álvaro Fillol
6-1, 6-0
2. 8 de setembro de 1980   Campinas Challenger, Campinas Saibro   João Soares   Ney Keller
  Cássio Motta
7-5, 6-1
3. 23 de janeiro de 1984   Guarujá Challenger, Guarujá Saibro   Alexandre Hocevar   Álvaro Fillol
  Jaime Fillol
6-7, 6-4, 6-4
4. 9 de maio de 1988   Itu Challenger, Itu Cimento   Alexandre Hocevar   Ivan Kley
  Fernando Roese
6-4, 6-7, 6-4
5. 21 de agosto de 1989   Goiania Challenger, Goiânia Saibro   Alexandre Hocevar   Otavio Della
  Kevin Lubbers
6-2, 6-2
6. 18 de fevereiro de 1991   Americana Challenger, Americana Cimento   Alexandre Hocevar   José Daher
  Fernando Roese
7-6, 6-4

Referências

  1. ATP World Tour - Player activity: Marcos Hocevar Acessado em 8 de mrço de 2017
  2. «Os dez maiores tenistas brasileiros da Era Aberta». Esporte Final. Consultado em 5 de janeiro de 2016 [ligação inativa]
  3. ATP World Tour - Marcos Hocevar (singles) Acessado em 8 de março de 2017
  4. ATP World Tour - Marcos Hocevar (doubles) Acessado em 8 de março de 2017
  5. esportes.terra.com.br/ Brasileiro que perdeu todos os pontos relembra pior set da história
  6. tenisbrasil.uol.com.br/ Shvedova marca raro 'golden set' e elimina Errani