Abrir menu principal
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde abril de 2015). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita referências, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2013). Ajude a inserir fontes confiáveis e independentes. Material controverso que esteja sem fontes deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Margarida Carpinteiro
Nascimento 16 de junho de 1943 (76 anos)
Nacionalidade Portugal Portuguesa
Ocupação Actriz e escritora

Margarida Maria Martins Carpinteiro[1] (Lisboa, 16 de Junho de 1943) é uma actriz e escritora portuguesa.

Índice

BiografiaEditar

Nasceu em Lisboa, mas encontra-se muito ligada à Beira Baixa (principalmente à aldeia Vales de Cardigos, no concelho de Mação). É desse espaço que Margarida guarda parte das suas recordações de infância e onde tem as suas raízes.

Frequentou o curso de Filologia Românica da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa antes de se dedicar à representação. Entra no filme "A Rapariga dos Fósforos" de Luís Galvão Teles, inspirado num conto de José Cardoso Pires (produção Cinequanon, 1973). Esteve na companhia teatral Cornucópia [1] com nomes como Luís Miguel Cintra, Jorge Silva Melo, Filipe La Féria e Orlando Costa.

Aparece no filme "A Confederação" de Luís Galvão Teles e faz teatro na companhia A Barraca em peças como "Zé do Telhado" (1978) ou "D. João VI" (1979). Fez também teatro de revista.

Participa no programa "O Passeio dos Alegres", de Júlio Isidro, onde desempenhou a personagem "D. Dores Paciência". O sucesso leva-a a gravar um single [2]. Continua a colaborar no programa "Festa É Festa".

É a "Mariette" de Vila Faia, a primeira telenovela portuguesa. Entra ainda em vários programas de Herman José: O Tal Canal (1983) e Hermanias (1984), Humor de Perdição (1988) e Casino Royal (1989). Em 1985 lança o seu primeiro livro a que se seguem outros. Participa também na série "Lá Em Casa Tudo Bem".

Trabalha em novelas como "Roseira Brava" (1995), "Filhos do Vento" (1996). Em 1999 regressa aos palcos de teatro com a peça "Segredos de Cozinha", da nova produtora NCIE, com encenação de Cucha Carvalheiro.

Na TVI grava novelas como "Tudo por Amor", "Coração Malandro" e "Queridas Feras". Entra também na série "Conta-me como Foi" da RTP.

Em 2005 lança o livro "Um Navio na Gaveta" baseado numa recolha de palavras e expressões já em desuso, descrevendo a dureza da vida nos anos 20 numa aldeia da Beira Baixa. A autora fez a pesquisa em Vales, freguesia de Cardigos, concelho de Mação, terra das suas raízes [3].

Em 2010, participa na novela "Laços de Sangue" da SIC e na reposição de Dancin'Days.

Atualmente participa na novela "Alma e Coração (telenovela)" da SIC interpretando a personagem Jacinta Macedo.

PublicaçõesEditar

  • Silêncio na casa do barulho (Rolim, 1985)
  • Ninguém morre de véspera (Rolim, 1986)
  • Um Animal Desconhecido (Colares Editora, 1993)
  • Um navio na gaveta (Círculo de Leitores, 2005)

DiscografiaEditar

  • A Confederação (1978)
  • Dona Dores, Paciência/Que Aflição Tão Grande! (Single, Vadeca, 1982)

TelevisãoEditar

CinemaEditar

Ligações externasEditar

Referências

  1. «Lista de associados da Audiogest» (PDF). Actividades Culturais / Ministério da Cultura. 25 de Julho de 2007. Consultado em 30 de Dezembro de 2013. Arquivado do original (PDF) em 24 de dezembro de 2013