Maria Esther Maciel

Maria Esther Maciel (Patos de Minas, 1 de fevereiro de 1963) é uma poeta, ensaísta e escritora brasileira.

Maria Esther Maciel
Nascimento 1 de fevereiro de 1963 (58 anos)
Nacionalidade Brasil Brasileira
Ocupação Poetisa, ensaísta e escritora
Prémios Prémio Casa de las Américas (2009)
Magnum opus O livro dos nomes

BiografiaEditar

Nasceu em Patos de Minas (MG) em 1963 e mudou-se para Belo Horizonte em 1981. Professora titular de literatura comparada na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), atualmente atua como professora colaboradora de teoria literária na UNICAMP. Tem mestrado em Literatura Brasileira e doutorado em Literatura Comparada pela mesma instituição, onde também coordenou o Transverso - Fórum de Criação e Estudos Poéticos. Fez Pós-Doutorado em Literatura e Cinema na Universidade de Londres[1] e em Literatura Comparada pela USP. Foi cronista semanal do Caderno de Cultura, do jornal Estado de Minas, entre 2011 e 2014. É coordenadora editorial da Revista Olympio - literatura e arte.

Estreou na ficção com O livro de Zenóbia, finalista do prêmio Portugal Telecom de 2005. Seu segundo romance, O livro dos nomes, foi finalista do Prêmio São Paulo de Literatura, do Prêmio Portugal Telecom e do Prêmio Jabuti em 2009. Recebeu menção especial no Prêmio Casa de las Américas 2009. Foi uma dos representantes do Brasil na Feira do Livro de Frankfurt em 2013[2]. Participou da mesa "O Falcão e a Fênix" na Feira Literária de Paraty em 2016. Tem artigos e textos literários publicados em vários periódicos do Brasil e do exterior. É colaboradora do caderno Ilustrada, Folha de S.Paulo, desde 2012.

ObrasEditar

PoesiaEditar

  • Longe, aqui. Poesia incompleta 1998-2019 (2020)
  • Triz (1998 e 1999)
  • Dos Haveres do Corpo (1985)

EnsaioEditar

  • Literatura e animalidade (2016)
  • As ironias da ordem: coleções, inventários e enciclopédias ficcionais (2011)
  • Pensar/escrever o animal: ensaios de zoopoética e biopolítica (org., 2010)
  • O animal escrito - um olhar sobre a zooliteratura contemporânea (2008)
  • Textos à flor da tela (org. com Sabrina Sedlmayer, 2005)
  • A memória das coisas: ensaios de literatura, cinema e artes plásticas (2004)
  • O cinema enciclopédico de Peter Greenaway (org. 2004)
  • Laís Corrêa de Araújo (org.,2002)
  • A palavra inquieta: homenagem a Octavio Paz (org., 1999)
  • Voo Transverso: poesia, modernidade e fim do século XX (1999)
  • Borges em dez textos (org. com Reinaldo Martiniano Marques, 1998)
  • A dupla chama: amor e erotismo em Octavio Paz (1998)
  • As vertigens da lucidez: poesia e crítica em Octavio Paz (1995)

FicçãoEditar

  • O livro de Zenóbia (2004)
  • O livro dos nomes (2008)[3]

Crônica

  • A vida ao redor (2013)

Referências

  1. Maria Esther Maciel. Germina - Literatura e Arte
  2. Maria Esther Maciel Arquivado em 20 de fevereiro de 2014, no Wayback Machine.. O Brasil em Frankfurt
  3. FUX, Jacques e GOMES, Luciana Andrade. A crítica literária e a literatura crítica de Maria Esther Maciel. Revista FronteiraZ, São Paulo, n. 8, julho de 2012

Ligações externasEditar