Maria Luísa de Bourbon-Parma

Disambig grey.svg Nota: Para a rainha consorte da Espanha, esposa de Carlos IV, veja Maria Luísa de Parma.
Disambig grey.svg Nota: Para a duquesa de Parma, veja Maria Luísa de Áustria.
Maria Luísa
Princesa Consorte da Bulgária
Reinado 20 de abril de 1893
a 31 de janeiro de 1899
Sucessora Leonor de Reuss-Köstritz
 
Marido Fernando I, Príncipe da Bulgária
Descendência Bóris III da Bulgária
Cirilo, Príncipe de Preslav
Eudóxia da Bulgária
Nadezhda da Bulgária
Casa Bourbon-Parma (nascimento)
Saxe-Coburgo-Gota (casamento)
Nome completo Maria Luísa Pia Teresa Ana Fernanda Francisca Antonieta Margarida Josefina Carolina Branca Lúcia Apolônia
Nascimento 17 de janeiro de 1870
  Roma, Estados Papais
Morte 31 de janeiro de 1899 (29 anos)
  Sófia, Bulgária
Enterro Catedral de São Luís, Plovdiv, Bulgária
Pai Roberto I, Duque de Parma
Mãe Maria Pia das Duas Sicílias
Religião Catolicismo
Brasão

Maria Luísa Pia Teresa Ana Fernanda Francisca Antonieta Margarida Josefina Carolina Branca Lúcia Apolônia Parma (em italiano: Maria Luisa Pia Teresa Anna Ferdinanda Francesca Antonietta Margherita Giuseppina Carolina Bianca Lucia Apollonia di Borbone; em búlgaro: Мария Луиза Пиа Тереза Анна Фердинанда Франческа Антоанета Маргарита Жозефина Каролина Бианка Лучия Аполония де Бурбон-Парма) (Roma, 17 de janeiro de 1870 - Sófia, 31 de janeiro de 1889) foi princesa de Parma por nascimento[nota 1] e princesa da Bulgária pelo casamento.[2]

Início de vidaEditar

Maria Luísa nasceu em Roma em 1870 como Maria Luísa Pia Teresa Ana Fernanda Francisca Antonieta Margarida Josefina Carolina Branca Lúcia Apolônia, era a filha mais velha de Roberto I, Duque de Parma e da sua primeira esposa, a princesa Maria Pia das Duas Sicílias. O casal produziu mais onze filhos antes de Maria Pia morrer no parto em 1882. Vários desses doze filhos nasceram com retardo mental grave. Mais tarde, o duque Roberto se casou novamente com a infanta Maria Antônia de Bragança, e teve mais doze filhos. Maria Luísa, que tinha doze anos na época da morte de sua mãe, foi criada em Biarritz e na Suíça sob os cuidados de governantas inglesas. Fluente em cinco idiomas, ela gostava de pintura e música. Seus talentos em violão e piano foram considerados muito acima da média. Ela também era uma leitora ávida e muito aficionada de Dante e Leopardi.[carece de fontes?]

CasamentoEditar

Em 1892, seu pai arranjou seu casamento com o então príncipe reinante da Bulgária, Fernando de Saxe-Coburgo-Koháry. As negociações foram conduzidas entre o duque Roberto e a mãe de Fernando, a princesa Clementina de Orléans. O noivado foi comemorado no Castelo de Schwartzau, a residência da família Bourbon-Parma na Áustria. Maria Luísa e Fernando nunca haviam se conhecido antes daquele dia. A princesa Clementina, presente na ocasião, descreveu sua futura nora em uma carta à rainha Vitória: "Infelizmente não é muito bonita, é a única coisa que falta, pois ela é encantadora, boa, muito espirituosa, inteligente e muito simpática". O casamento ocorreu em 20 de abril de 1893 na Villa Pianore em Luca, na Itália, residência do duque Roberto na Itália. Maria Luísa tinha vinte e três anos, e era nove anos mais nova que Fernando. O casal não demorou muito tempo para produzir um herdeiro, com o filho Boris nascendo nove meses e dez dias depois.[carece de fontes?]

Princesa da BulgáriaEditar

 
Maria Luísa por Philip de László.

Maria Luísa não era amada pelo marido. No entanto, ele garantiu que, a fim de garantir sua linhagem no trono búlgaro, ela lhe daria filhos. Sob pressão de seus súditos e procurando ser reconhecido como soberano da Bulgária pelo imperador russo, Fernando queria que seu filho mais velho, Boris, fosse convertido à Igreja Ortodoxa Búlgara no verão de 1895.[nota 2] Maria Luísa, grávida, se posicionou fervorosamente contra a vontade do marido, com o apoio do pai e da sogra.[carece de fontes?]

O segundo filho foi batizado como católico. No entanto, incapaz de evitar a conversão de Boris, Maria Luísa, que ameaçara deixar o país, deixou Sófia no mesmo dia para Beaulieu. Em maio de 1896, Maria Luísa retornou à Bulgária. No verão, ela foi a Londres com o marido para o Jubileu de Diamante de Vitória do Reino Unido, dando à luz em janeiro seguinte a princesa Eudóxia. Em julho de 1898, com o marido e o filho de quatro anos, Boris, eles visitaram São Petersburgo a convite do imperador Nicolau II da Rússia, e Maria Luísa fez sucesso com a visita.[carece de fontes?]

MorteEditar

A desilusão em sua vida conjugal e o nascimento de quatro filhos em cinco anos afetaram sua saúde frágil. Sofrendo de pneumonia, Maria Luísa morreu em Sófia, vinte e quatro horas depois de dar à luz sua quarta filha. Com apenas 29 anos, ela foi enterrada na Catedral Católica Romana de São Luís da França, em Plovdiv, Bulgária.

DescendênciaEditar

  • Boris (1894–1943), Czar da Bulgária como Boris III. Casou-se com a Princesa Joana de Saboia.
  • Kyril (1895–1945), Príncipe de Preslav
  • Eudoxia (1898–1985)
  • Nadezhda (1899–1958). Casou-se com o Duque Albrecht Eugen de Württemberg.

AncestraisEditar

Notas

  1. Em 5 de março de 1860 o Ducado de Parma e Placência passou, mediante plebiscito, ao Reino da Sardenha. Portanto pessoas nascidas a partir de 1860 não possuem formalmente títulos relacionados ao ducado. A constituição da República Italiana promulgada em 27 de dezembro de 1947 aboliu definitivamente todos os títulos de nobreza.[1]
  2. Filho de um casal de católicos devotos, Bóris já havia sido batizado como católico.

Referências

  1. «La Costituzione della Repubblica Italiana - con note» (PDF). Presidenza della Repubblica (www.quirinale.it). 27 de dezembro de 1947. Consultado em 15 de janeiro de 2016. I titoli nobiliari non sono riconosciuti. I predicati di quelli esistenti prima del 28 ottobre 1922 valgono come parte del nome. 
  2. Marie Louise di Borbone, Principessa di Parma
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Maria Luísa de Bourbon-Parma