Marie Camargo

Marie Anne de Cupis de Camargo (Bruxelas, 17101770) foi uma dançarina belga, responsável por muitas mudanças técnicas e de estilos no ballet.[1]

Marie Anne de Cupis de Camargo

Aos 16 anos, fez sua primeira apresentação, no teatro Ópera de Paris, em um balé de Jean Balon, chamado "Caractéres de la Dance". Devido ao sucesso, seguiram-se várias apresentações em mais de 78 balés e óperas. Rápida e muito ágil, ela aperfeiçoou os passos com saltos (o entrechat e o cabriole), os quais eram somente executados por homens. Foi também responsável por estabelecer a manutenção de uma perna elevada a 90 graus do quadril. Encurtou as saias de ballet, para facilitar a execução de passos mais complexos e possibilitar que fossem mais bem apreciados pela plateia.

Tirou os saltos dos sapatos de balé, facilitando assim a execução de saltos mais complicados. Parou de dançar em 1734, quando tornou-se amante do Conde de Clemont, mas retornou 7 anos depois apresentando-se várias vezes, com enorme sucesso.

Camargo era uma perspicaz mulher de negócios e permitiu que seu nome fosse usado em anúncios de sapatos e perucas. Em 1751 se aposentou com uma pensão do governo francês.

Em 1930 foi fundada em Londres, a Sociedade Camargo, que se propunha a montar a cada ano espetáculos de balé e se possível com obras novas. Esta sociedade conseguiu ajudar a estabelecer o Vic-Wells Ballet, hoje o Royal Ballet.

Referências

  1. Este artigo incorpora texto (em inglês) da Encyclopædia Britannica (11.ª edição), publicação em domínio público.
  Este artigo sobre bailarino, dançarino ou coreógrafo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.