Marine One

O Marine One é o prefixo de chamada (call sign) do helicóptero oficial que carrega o Presidente dos Estados Unidos.[1] Tais helicópteros são administrados pelo esquadrão HMX-1 do Corpo de Fuzileiros Navais. As aeronaves utilizadas são os modelos VH-3D Sea King ou o menor VH-60N "WhiteHawk".[2] O helicóptero que carrega o Vice-presidente é chamado Marine Two.

O Marine One, modelo VH-3D. As variantes do Sea King são utilizadas pelos presidentes americanos desde a década de 1960.
O Sikorsky VH-92, ainda em desenvolvimento, deverá substituir o VH-3D e se tornar o novo helicóptero pessoal do presidente.

O primeiro presidente a viajar num helicóptero foi Dwight D. Eisenhower, em 1957, abordo de um Bell UH-13J Sioux. O presidente americano queria um modo prático de viajar a curta distância entre sua residência de verão na Pensilvânia e a Casa Branca, já que o uso do força aérea um nessa situação não era adequado.[3] Eisenhower então ordenou que sua equipe trabalhasse em encontrar um helicóptero para o presidente usar com mais frequência, com o Sikorsky H-34 sendo encomendado em 1958. Três anos mais tarde, o VH-3A foi comissionado para este serviço. Nos anos seguintes, novos modelos baseados no Sikorsky SH-3 foram introduzidos, como o VH-3D (1978) e o VH-60N (1987). O mesmo modelo de helicóptero permaneceu em serviço nas próximas décadas, recebendo atualizações periódicas em aviónicos e segurança, até ser aposentado no começo da década de 2020.[4]

Após os atentados de 11 de setembro de 2001, o governo dos Estados Unidos decidiu que era necessário um novo helicóptero para servir o presidente, que tivesse atualizações significativas em seus sistemas de comunicação, transporte e segurança. Mas as limitações de peso impediram as mudanças.[5] Posteriormente, a Lockheed Martin e a AgustaWestland ofereceram ao governo o modelo AgustaWestland AW101, enquanto a Sikorsky Aircraft propôs uma versão do S-92.[6] A Lockheed ganhou a contenda, propondo o VH-71 Kestrel, mas o custo excessivo do programa (US$ 6,1 bilhões de dólares, ou US$ 400 milhões por aeronave) acabou forçando a marinha a cancelar o contrato em 2009.[5] Por fim, após muito debate orçamentário e de funcionalidade, a Sikorsky e a Lockheed Martin decidiram se unir e utilizaram o modelo S-92 como base. Em 2014, o contrato foi finalmente firmado, com o modelo escolhido recebendo o nome de VH-92.[7] O acordo era de 21 aeronaves para serem entregues, com a primeira sendo colocada a serviço do presidente em 2023.[8]

GaleriaEditar

Referências

  1. «HMX-1 Executive Flight Detachment». United States Marine Corps. Consultado em 22 de junho de 2010 
  2. "Marine Helicopter Squadron One". Página acessada em 17 de dezembro de 2014.
  3. Video: British H-Bomb Fired As Debate On Atom Test Ban Rages, 1957/06/03 (1957). Universal Newsreel. 1957. Consultado em 21 de fevereiro de 2012 
  4. «The VH-3 Marine One Helicopter Has Flown Its Last President Into Retirement». TheDrive.com. 20 de janeiro de 2021. Consultado em 20 de março de 2021 
  5. a b GAO-11-380R, "Defense Acquisitions: Application of Lessons Learned and Best Practices in the Presidential Helicopter Program", p. 2. Government Accountability Office. Washington, D.C.: U.S. Government Printing Office, 25 de março de 2011. Acessado em 6 de fevereiro de 2021.
  6. "Obama Mulls Chopping Costs On Helicopter Fleet". Agence-France Presse, 24 de abril de 2009. Acessado em 6 de fevereiro de 2021.
  7. Cavas, Christopher. "Sikorsky the Only Apparent Bidder for VXX." Defense News, 3 de agosto de 2013. Acessado em 6 de fevereiro de 2021.
  8. Christian Davenport. «Sikorsky wins $1.2 billion contract to build Marine One helicopters». The Washington Post. Consultado em 14 de maio de 2014