Abrir menu principal

Mary Queen of Scots

filme de 2018 dirigido por Josie Rourke
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Mary, Queen of Scots.
Mary Queen of Scots
Duas Rainhas (BRA)
 Estados Unidos Reino Unido
2018 •  cor •  125 min 
Direção Josie Rourke
Produção Tim Bevan
Eric Fellner
Debra Hayward
Roteiro Beau Willimon
Baseado em Queen of Scots: The True Life of Mary Stuart
de John Guy
Elenco Saoirse Ronan
Margot Robbie
Jack Lowden
Joe Alwyn
David Tennant
Guy Pearce
Música Max Richter
Cinematografia John Mathieson
Edição Chris Dickens
Companhia(s) produtora(s) Focus Features
Working Title Films
Perfect World Pictures
Distribuição Focus Features
Universal Pictures
Lançamento  Estados Unidos 7 de dezembro de 2018
 Reino Unido 18 de janeiro de 2019
Idioma inglês
Orçamento US$ 25 milhões[1]
Receita US$ 22,5 milhões[2][3]
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Mary Queen of Scots é um filme americano de 2018, do gênero drama histórico, dirigido por Josie Rourke e escrito por Beau Willimonm baseado na biografia Queen of Scots: The True Life of Mary Stuart, de John Guy. Estrelado por Saoirse Ronan e Margot Robbie, aborda os acontecimentos da Rebelião do Norte. Além disso, Jack Lowden, Joe Alwyn, David Tennant e Guy Pearce atuam como coadjuvantes.

A estreia de Mary Queen of Scots ocorreu no AFI Fest, em 15 de novembro de 2018, sendo lançado posteriormente nos Estados Unidos em 7 de dezembro de 2018 e, por fim, em 18 de janeiro de 2019 no Reino Unido. O filme recebeu aclamação generalizada da crítica, rendendo elogios para a performance de Ronan e Robbie, além dos figurinos. Em contrapartida, foi criticado pela incongruência histórica presente no roteiro.[4] Como reconhecimento, recebeu três nomeações para o BAFTA 2019,[5] além de duas indicações para o Óscar 2019 nas categorias de Melhor Figurino e Melhor Maquiagem e Penteados.

EnredoEditar

Em 1561, Mary Stuart, 19 anos, rainha católica da Escócia, retorna ao país de origem da França após a morte de seu marido, Francisco II da França, para assumir seu trono, onde é recebida por seu meio-irmão, o conde de Moray. Na vizinha Inglaterra, sua prima de 28 anos, Isabel, é a rainha protestante da Inglaterra, solteira, sem filhos e ameaçada pela reivindicação potencial de Mary ao seu trono. Mary logo entra em conflito com o clérigo John Knox e o dispensa da corte. Knox é protestante e líder da Reforma Escocesa e percebe que Maria é um perigo para a supremacia protestante do reino.

Na tentativa de enfraquecer a ameaça de sua prima à sua soberania, Isabel organiza para que Mary, a quem os católicos ingleses reconhecem como sua legítima rainha, seja casada com um inglês. Ela escolhe Robert Dudley, a quem secretamente ama, para propor a Mary. Ambos não estão dispostos a se casar, mas as notícias da varíola de Isabel convencem Mary a aceitar a oferta, desde que Mary seja nomeada aparente herdeira de Isabel. Relutante em deixar Dudley, Isabel envia secretamente Henrique, Lorde Darnley para a Escócia sob o pretexto de viver sob sua liberdade religiosa. Apesar de sentir inicialmente um motivo oculto por parte de Darnley, Mary gradualmente se apaixona por Darnley e, eventualmente, aceita sua proposta de casamento.

O casamento iminente de Mary com Darnley causa uma crise constitucional nos dois domínios: na Inglaterra, Isabel é aconselhada por sua corte a se opor ao casamento por medo de que Darnley, um nobre inglês, levante a reivindicação de Mary à coroa. Na Escócia, o conselho de Mary desconfia de Darnley, pois temem uma aquisição inglesa. Ambos os reinos exigem seu retorno à Inglaterra, mas Maria se recusa, enfurecendo Moray a deixar furiosamente sua corte e montar uma rebelião contra ela. Darnley casa-se com Mary, apenas para encontrá-lo na cama com seu amigo e secretário particular, David Rizzio, a manhã seguinte. Diante da insurgência e da infidelidade, Mary decide reprimir as forças rebeldes, mas poupa Rizzio e Moray. Ela exige que Darnley lhe dê um filho. Quando uma criança é concebida, Mary declara que ela é a "herdeira da Escócia e da Inglaterra", o que ofende profundamente os ingleses.

Moray conspirou com o pai de Darnley, Mateus Stewart, quarto conde de Lennox, para minar Mary, espalhando rumores sobre o adultério de Mary e que seu filho era ilegitimamente pai de Rizzio. Ao ouvir os rumores, John Knox prega veementemente à sua paróquia que Maria é uma adúltera. Temendo as acusações contra Mary e a possível descoberta de sua homossexualidade, Darnley é coagido pelos mineiros a se juntar a eles no assassinato de Rizzio e relutantemente dá o golpe final. Mary descobre a trama e concorda em perdoar os homens envolvidos, desde que seja apresentada a evidência de que Darnley havia participado. Ela finalmente perdoa Moray e pede que Isabel seja madrinha de seu filho. Juntos, eles concordam que a criança é herdeira presuntiva, para grande desgosto da corte inglesa. Mary bane Darnley, mas se recusa a se divorciar dele, apesar dos apelos de seu conselho, Conde de Bothwell, para matá-lo. No tumulto que se seguiu após a morte de Darnley, Mary é forçada a fugir e deixar seu filho para trás. Na manhã seguinte, Bothwell aconselha que seu conselho tenha decidido se casar com um escocês imediatamente, o que ela hesita em concordar. Isso induz Knox a pregar aos escoceses que Mary é uma "prostituta" que matou seu marido, levando Moray e o resto de sua corte a exigir sua abdicação. Apesar de objetar furiosamente, Mary finalmente abdica de seu trono e foge para a Inglaterra.

Ao saber da chegada de Mary na Inglaterra, Isabel organiza uma reunião clandestina com ela. Mary pede a ajuda de Isabel para recuperar seu trono. Isabel reluta em ir à guerra em nome de uma católica, mas promete um exílio seguro na Inglaterra, desde que Maria não ajude seus inimigos. Mary responde indignada que, se o fizer, será apenas porque Isabel a forçou a fazê-lo, e ameaça que Isabel a assassine, ela deve se lembrar de que "matou sua própria irmã e rainha". Isabel ordena que Mary seja colocada em prisão domiciliar na Inglaterra e, eventualmente, recebe evidências convincentes de que Mary havia conspirado com seus inimigos para assassiná-la. Pressionada, e sem outra escolha, Isabel finalmente ordena a execução de Mary, uma Isabel arrependida chora por Mary, que revela um vestido vermelho brilhante, o que implica um mártir. Em seus pensamentos finais, Mary deseja bem a seu filho James e espera paz em seu reinado.

O pós-roteiro revela que, após a morte de Isabel em 1603, James se tornou o primeiro monarca a governar a Escócia e a Inglaterra.

ElencoEditar

Produção e lançamentoEditar

Inicialmente, o filme havia sido planejado com a protagonização de Scarlett Johansson, com filmagens iniciadas em 2007 por intermédio de um orçamento de US$ 25–30 milhões.[13] Com a recusa de Johansson, o filme entrou em inferno do desenvolvimento durante anos. Em 9 de agosto de 2017, foi anunciado que Saoirse Ronan interpretaria Mary Stuart.[14] Em 21 de abril de 2017, foi anunciado que Margot Robbie interpretaria Queen Elizabeth I, e as filmagens estavam agendadas para agosto de 2017. Baseado na biografia de John Guy, My Heart Is My Own: The Life of Mary Queen of Scots, foi produzido por Tim Bevan, Eric Fellner e Debra Hayward, além da produção adicional de James Biggam. Josie Rourkre foi, sequencialmente, anunciada como diretora do filme de um roteiro adaptado de Beau Willmon.[15]

Em 13 de junho de 2017, foi divulgado que Jack Lowden interpretaira Lord Darnley, enquanto Joe Alwyn interprearia Robert Dudley.[16][17] Em 22 de junho de 2017, foi anunciado que Mrtin Compston entraria para o elenco do filme a fim de interpretar James Hepburn.[18] Em 23 de junho de 2017, a atriz Maria-Victoria Dragus entrou para o elenco para interpretar Mary Fleming.[19] Em 17 de agosto de 2017, Brendan Coyle, David Tennant e Guy Pearce entraram para o elenco;[20][21] no dia seguinte, Gemma Chan foi anunciada para o mesmo.[22] Em 22 de agosto, Ismael Cruz Córdova entrou para o elenco para interpretar David Rizzio, amigo próximo e confidente de Mary.[23]

A empresa Focus Features adquiriu os direitos de distribuição local, enquanto a Universal Pictures ficou responsável pela distribuição internacional. A equipe do filme inclui vencedores do Oscar, como a figurinista Alexandra Byrne, a maquiadora Jenny Shircore e o montador Chris Dickens.[24][25] A estreia ocorreu na AFI Fest, em 15 de novembro de 2018, em Los Angeles, na Califórnia.[26] Nos Estados Unidos, o lançamento ocorreu em 7 de dezembro de 2018.[27] No Reino Unido, o lançamento ocorreu em 18 de janeiro de 2019.[28][29]

RecepçãoEditar

Crítica profissionalEditar

No Metacritic, o site conta com pontuação de 61 de 100, baseada em 43 críticas que indicam análises favoráveis.[30] No agregador de avaliações Rotten Tomatoes, o filme tem aprovação de 62% baseada em 159 avaliações, com média de 6,2/10. Segundo o consenso do portal, "Mary Queen of Scots entrega um conjunto de emoções políticas, oferecendo uma demonstração brilhante dos talentos de cada ator."[31]

Os críticos de cinema exprobaram a historicidade do filme, as tramas e as cenas de cunho sexual. Emily Hoshida, da publicação Vulture, considerou o filme como "um filme qualquer sem lição histórica rigorosa ou dramatização interessante."[32] Shane Watson, do The Daily Telegraph, considerou o filme como "uma história pornográfica para a geração do Instagram";[33] em contrapartida, A.O., do The New York Times, escreveu que "os estudantes da história escocesa podem se surpreender ao saber que o destino da nação foi parcialmente decidido por um ato de cunilíngua."[34] Alex Hudson, da publicação Exclaim!, deu ao filme uma nota de 6 de 10 pontos, escrevendo: "A verdadeira estrela não é Mary, mas Elizabeth, que é brilhantemente interpretada por Margot Robbie e transmite uma confiança sob uma camada de neurose."[35]

BilheteriaEditar

Na semana de lançamento, arrecadou US$ 194 777 após exibição em quatro salas de cinema, com média de US$ 48 496.[36] Na terceira semana, a exibição foi expandida para 795 cinemas, arrecadando US$ 2,8 milhões e, na quarta semana, arrecadou US$ 2,7 milhões em 841 salas de cinema.[37][38]

Notas

  1. Beckett morreu em 10 de abril de 2018, antes do lançamento do filme.

Referências

  1. «Queen Mary won't pay a king's ransom». Scottish Daily Mail. 16 de maio de 2017. Consultado em 17 de novembro de 2018 – via PressReader 
  2. «Mary Queen of Scots (2018)». Box Office Mojo. Consultado em 21 de janeiro de 2019 
  3. «Mary Queen of Scots (2018)». The Numbers (website). Consultado em 20 de janeiro de 2019 
  4. Jones, Fionnuala (20 de novembro de 2018). «This is what the critics are saying about Saoirse Ronan's new movie, Mary Queen of Scots». The Daily Edge. Consultado em 3 de dezembro de 2018 
  5. «Bafta Film Awards 2019: All the nominees». BBC News. 9 de janeiro de 2019. Consultado em 9 de janeiro de 2019 
  6. «Guy Pearce Reveals Secret Bodybuilding Past». The Daily Telegraph. 18 de julho de 2018. Consultado em 15 de agosto de 2018 
  7. McNary, Dave (17 de agosto de 2017). «David Tennant, Guy Pearce Join Saoirse Ronan's 'Mary, Queen of Scots'». Variety (em inglês). Consultado em 4 de novembro de 2017 
  8. Tartaglione, Nancy (13 de junho de 2017). «Jack Lowden Joins 'Mary Queen Of Scots' Opposite Saoirse Ronan & Margot Robbie». Deadline Hollywood (em inglês). Consultado em 6 de novembro de 2017 
  9. Cranswick, Amie (4 de outubro de 2018). «New trailer for Mary, Queen of Scots starring Saoirse Ronan and Margot Robbie». Flickering Myth 
  10. «Mary Queen of Scots (2018)». IMDb.com 
  11. N'Duka, Amanda (13 de setembro de 2017). «Barry Jenkins' 'If Beale Street Could Talk' Taps Newcomer; Eileen O'Higgins Joins 'Mary Queen Of Scots'; '1st Born' Rounds Out Its Cast». Deadline Hollywood 
  12. «W1A star Alex Beckett dies aged 36». Metro. 10 de abril de 2018 
  13. «Scarlett Johansson set to play Mary Queen of Scots». The Independent. 29 de setembro de 2006. Consultado em 5 de dezembro de 2018 
  14. Fleming Jr, Mike (9 de agosto de 2012). «Saoirse Ronan to play 'Mary Queen of Scots' in Working Title feature». Deadline Hollywood. Consultado em 24 de agosto de 2012 
  15. Kroll, Justin (21 de abril de 2017). «Margot Robbie to Play Queen Elizabeth in 'Mary Queen of Scots'». Variety. Consultado em 22 de abril de 2017 
  16. Tartaglione, Nancy (13 de junho de 2017). «Jack Lowden Joins 'Mary Queen Of Scots' Opposite Saoirse Ronan & Margot Robbie». Deadline Hollywood. Consultado em 14 de junho de 2017 
  17. Ford, Rebecca (13 de junho de 2017). «Joe Alwyn Joins Margot Robbie in 'Mary Queen of Scots'». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 14 de junho de 2017 
  18. Lodderhose, Diana (22 de junho de 2017). «Martin Compston Joins 'Mary Queen Of Scots' Opposite Saoirse Ronan & Margot Robbie». Deadline Hollywood. Consultado em 24 de agosto de 2017 
  19. N'Duka, Amanda (23 de junho de 2017). «Maria Dragus Cast In 'Mary Queen of Scots'; Ned Van Zandt Joins 'The Iron Orchard'». Deadline Hollywood. Consultado em 10 de julho de 2017 
  20. N'Duka, Amanda (17 de agosto de 2017). «Brendan Coyle Joins 'Mary Queen of Scots'». Deadline Hollywood. Consultado em 17 de agosto de 2017 
  21. McNary, Dave (17 de agosto de 2017). «David Tennant, Guy Pearce Join Saoirse Ronan's 'Mary, Queen of Scots'». Variety. Consultado em 24 de agosto de 2017 
  22. Lodderhose, Diana (18 de agosto de 2017). «Gemma Chan Joins 'Mary Queen Of Scots' Opposite Saoirse Ronan & Margot Robbie». Deadline Hollywood. Consultado em 24 de agosto de 2017 
  23. N'Duka, Amanda (22 de agosto de 2017). «Ismael Cruz Córdova Cast In 'Mary, Queen Of Scots'». Deadline Hollywood. Consultado em 24 de agosto de 2017 
  24. «First Look at Saoirse Ronan as Mary, Queen of Scots». ComingSoon.net. 17 de agosto de 2017. Consultado em 24 de agosto de 2017 
  25. «£180 million Mary Queen of Scots blockbuster to be filmed in Edinburgh». The Herald. 10 de maio de 2017. Consultado em 16 de novembro de 2018 
  26. D'Alessandro, Anthony (25 de setembro de 2018). «Focus Features - Working Title's 'Mary Queen Of Scots' To Close AFI Fest». Deadline Hollywood. Consultado em 25 de setembro de 2018 
  27. D'Alessandro, Anthony (18 de abril de 2018). «Focus Features' 'Mary Queen Of Scots' Scoots To December». Deadline Hollywood. Consultado em 20 de abril de 2018 
  28. «Mary Queen of Scots (2018)». Filmoria.co.uk. Consultado em 3 de outubro de 2018 
  29. «Mary Queen of Scots». Launching Films. Consultado em 27 de abril de 2018 
  30. «Mary Queen of Scots reviews». Metacritic. Consultado em 29 de dezembro de 2018 
  31. «Mary Queen of Scots (2018)». Rotten Tomatoes. Fandango Media. Consultado em 31 de dezembro de 2018 
  32. Yoshida, Emily (6 de dezembro de 2018). «Mary Queen of Scots Turns Its Queen Into a Generic Underdog Figure». Vulture. Consultado em 16 de dezembro de 2018 
  33. Watson, Shane (14 de dezembro de 2018). «History porn for the Instagram generation». The Telegraph. Consultado em 16 de dezembro de 2018 
  34. Scott, A. O. (6 de dezembro de 2018). «Mary Queen of Scots Review: Sexy, Spirited and Almost Convincing». New York Times. Consultado em 16 de dezembro de 2018 
  35. Hudson, Alex (5 de dezembro de 2018). «'Mary Queen of Scots' Has Pointless Politics and Gripping Human Drama». Exclaim. Consultado em 9 de janeiro de 2019 
  36. D'Alessandro, Anthony (9 de dezembro de 2018). «'Ralph' Keeps No. 1 Away From Greedy 'Grinch' For Third Weekend In A Row With $16M+ – Sunday Update». Deadline Hollywood. Consultado em 29 de dezembro de 2018 
  37. D'Alessandro, Anthony (26 de dezembro de 2018). «'Aquaman' Unwraps $22M+ On Christmas For $105M+ Cume; 'Holmes & Watson' Opens To $6M+; 'Vice' $4M+». Deadline Hollywood. Consultado em 29 de dezembro de 2018 
  38. D'Alessandro, Anthony (30 de dezembro de 2018). «'Aquaman' Sailing To $52M+ 2nd Weekend; $189M+ Cume Pacing Ahead Of 'Doctor Strange' & 'Guardians Of The Galaxy'». Deadline Hollywood. Consultado em 30 de dezembro de 2018 

Ligações externasEditar