Mary Ward

pedagoga británica

Mary Ward (Iorque, 23 de janeiro de 1585 – Iorque, 30 de janeiro de 1645) foi uma freira católica britânica.[1] Fundou o Instituto Beatíssima Virgem Maria, também conhecido como Irmãs de Loreto. Foi declarada "Venerável" pelo Papa Bento XVI, em 19 de dezembro de 2009. Esse é o primeiro dos três estágios do processo de canonização.[2]

Mary Ward
Nascimento 23 de janeiro de 1585
Yorkshire
Morte 30 de janeiro de 1645 (60 anos)
Yorkshire
Cidadania Reino da Inglaterra
Ocupação pedagoga, freira
Religião Igreja Católica

Criação do institutoEditar

Na época, as mulheres da igreja católica viviam uma vida fechada, enclausurada, contemplativa, governada por outros. No entanto, Mary Ward não se viu chamada à vida contemplativa e, em vez disso, decidiu dedicar-se a um ministério ativo, ainda sendo religiosa; isso foi considerado o mais incomum na época. Aos vinte e quatro anos, ela se viu cercada por um grupo de companheiros dedicados incluindo Winefrid Wigmore determinada a trabalhar sob sua orientação para atender a novas necessidades. Uma delas era que era essencial educar as meninas. Ela disse em 1612, "Não existe tal diferença entre homens e mulheres que as mulheres, não podem fazer grandes coisas? E espero em Deus que se veja no futuro que as mulheres farão muito". Em 1609 eles se estabeleceram como uma comunidade religiosa em Saint-Omer e abriram escolas para meninas.[3][4][5]

LegadoEditar

Embora suas ideias tenham sido suprimidas, seu trabalho não foi destruído. Congregações posteriores de mulheres buscaram inspiração nela. As suas ideias e trabalho vão sendo retomados e desenvolvidos gradualmente, seguindo as linhas gerais do primeiro esquema. O segundo instituto foi finalmente aprovado quanto à sua Regra pelo Papa Clemente XI em 1703, e como instituto pelo Papa Pio IX em 1877.

Ward foi finalmente reconhecida formalmente como a fundadora dos dois institutos religiosos pela Santa Sé em 1909. Em 2002, a Congregação de Jesus foi finalmente autorizada a adotar as constituições dos jesuítas, bem como o nome que ela originalmente pretendia para eles. Ela foi mencionada pelo Papa Bento XVI durante sua visita ao Reino Unido em 2010. Ward foi declarada Venerável pelo Papa Bento XVI em 19 de dezembro de 2009.[6]

No século XXI, mais de 200 escolas receberam seu nome e formaram uma rede mundial.

Seu trabalho é celebrado em uma exposição no museu do Bar Convent em York.[7]

Referências

  1. INSTITUTO BEATÍSSIMA VIRGEM MARIA (1991). «O espírito apostólico de Mary Ward (1585-1645), fundadora do Instituto Beatíssima Virgem Maria». Itaici: Revista de Espiritualidade Inaciana. 2 (5): 11-13 
  2. «Mary Ward Declared Venerable by Pope Benedict XVI» (em inglês). Institute of the Blessed Virgin Mary - Loretto Sisters, Canadian Province. 19 de dezembro de 2009. Consultado em 9 de novembro de 2010 
  3. «Wigmore, Winefrid (1585–1657), Roman Catholic religious sister and schoolmistress». Oxford Dictionary of National Biography (em inglês). doi:10.1093/ref:odnb/68089. Consultado em 19 de março de 2021 
  4. «The first sister of feminism». The Independent (em inglês). 10 de junho de 2009. Consultado em 23 de janeiro de 2022 
  5. «Woman's Hour - Mary Ward, Georgina Lucas & Ladette Culture - BBC Sounds». www.bbc.co.uk (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2022 
  6. «Our Name». Congregation of Jesus. Consultado em 30 de junho de 2016 
  7. Museum and Archives, The Bar Convent, consultado em 16 de outubro de 2011, arquivado do original em 15 de fevereiro de 2012 
  Este artigo sobre uma pessoa religiosa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.