MasSpec Pen

A MasSpec Pen, ou precìso MasSpec Pen System, é um sistema de detecção e diagnóstico de câncer baseado em espectrometria de massa (MS) que pode ser usado para análises de amostras de tecido ex vivo[1] e in vivo [2] O sistema coleta moléculas biológicas de uma superfície de amostra de tecido, por meio de um mecanismo de extração sólido-líquido e transporta as moléculas para um espectrômetro de massa para análise. A composição das moléculas extraídas pode então ser usada para prever se a amostra de tecido analisada contém células cancerosas usando algoritmos de aprendizado de máquina [3]e modelos estatísticos. Na pesquisa clínica em estágio inicial, o sistema MasSpec Pen foi capaz de distinguir vários tecidos cancerígenos, incluindo tecidos tumorais de tireóide, mama, pulmão e ovário, de seus equivalentes normais com uma precisão geral de 96,3%. Um estudo de acompanhamento ilustrando o uso do dispositivo para detecção de carcinoma seroso de ovário em biópsias de tecido ex vivo permitiu a discriminação de amostras de ovário normais e cancerosas com uma sensibilidade clínica e especificidade de 94,0% e 94,4%, respectivamente. [4]

Desenvolvimento e uso atualEditar

Livia S. Eberlin, Ph.D., professora assistente de química na Universidade do Texas em Austin, relatou pela primeira vez a invenção da caneta MasSpec em 2017. Em seu laboratório, o dispositivo foi usado para analisar biópsias de tecido humano, incluindo amostras normais e cancerosas de mama, pulmão, ovário e tireóide. [5] [6] A MasSpec Pen está atualmente sendo avaliada para uso em biópsias de tecido recentemente excisadas e para uso intraoperatório durante cirurgias oncológicas. [7]

A MasSpec Pen foi licenciada para Genio Technologies, Inc., uma subsidiária da MS Pen Technologies, Inc. [8]

Princípio da OperaçãoEditar

Espectrometria de massa de ionização ambiental para diagnóstico de doençasEditar

A tecnologia MasSpec Pen é baseada nos princípios de ionização ambiental, em que os íons são gerados diretamente de uma amostra sem a necessidade de preparação extensiva de amostra ou separações cromatográficas. [9] [10] A MasSpec Pen pode ainda ser categorizada como um método de ionização de ambiente baseado em extração sólido-líquido, descrito como métodos que utilizam um sistema de solvente (no caso o solvente universal "água") para extrair suavemente moléculas de uma superfície de amostra que são subsequentemente analisadas por um espectrômetro de massa. [11] A ionização por eletrospray de dessorção (DESI) foi o primeiro método MS de ionização ambiental com base líquida. DESI empregou um spray de gotículas de solvente carregadas para bombardear uma superfície de amostra para dessorver e ionizar moléculas da superfície da amostra, que são então direcionadas e analisadas por um espectrômetro de massa. DESI-MS e outros métodos de MS de ionização ambiental à base de solvente têm sido amplamente empregados para a análise de pequenas moléculas, principalmente metabólitos e lipídios, diretamente de espécimes de tecido biológico para determinar sua composição molecular e alavancar os dados espectrais de massa adquiridos para fins de diagnóstico. [12] [13] [14] [15] Esses métodos foram implantados para a discriminação de regiões normais e cancerosas de amostras de tecido para muitas indicações de tumor sólido, incluindo mama, [16] [17] cérebro, [18] [19] [20] próstata, [21] [22] ovariana, [23] [24] e colorretal, [25] entre outros. [26] [27] [28] Métodos de análise estatística multivariada são frequentemente utilizados para gerar modelos estatísticos a partir dos dados espectrais de massa adquiridos da análise direta de amostras de tecido para distinguir entre tecidos saudáveis e doentes.

Mecanismo de análise da MasSpec PenEditar

A MasSpec Pen, inicialmente descrita em 2017, é uma técnica de ionização de ambiente à base de solvente, mas difere de seus antecessores devido à natureza portátil do dispositivo, permitindo a análise de amostras distantes do espectrômetro de massa de forma independente da geometria. [29] A MasSpec Pen usou uma sonda que pode ser manipulada manualmente para direcionar a análise. Para usar o sistema, a ponta da 'caneta' é colocada em contato com a superfície a ser amostrada e o usuário aciona o início de um procedimento de amostragem pressionando um pedal integrado. Isso sinaliza uma bomba de seringa para fornecer uma pequena alíquota de solvente através de um tubo de polímero para um reservatório na ponta da 'caneta' que permanece em contato com a amostra. Os analitos são então extraídos da amostra para a gota de água -solvente por um mecanismo de extração sólido-líquido. Após um período de extração de 3 segundos, a gota é aspirada para o espectrômetro de massa usando o vácuo do espectrômetro de massa como fonte de vácuo. Uma vez dentro do espectrômetro de massa, os analitos dentro da gota de solvente são dessolvatados e ionizados por meio de um mecanismo de ionização de entrada. As moléculas ionizadas são então analisadas pelo analisador de espectrômetro de massa e o espectro de massa resultante é gerado.

Diagnóstico de câncer com a caneta MasSpecEditar

A caneta MasSpec foi projetada para auxiliar na detecção de margens cirúrgicas positivas durante procedimentos de citorredução de tumor sólido para auxiliar na excisão completa de cirurgias de câncer, diminuindo a necessidade de mais cirurgias devido recidivas de colônias remanescentes que posteriormente a cirurgia se desenvolvem. O dispositivo foi inicialmente usado para analisar 253 biópsias de tecido humano, incluindo tecidos normais e cancerosos de mama, pulmão, ovário e tireoide. [30] Os espectros de massa obtidos para cada amostra continham metabólitos, lipídios e algumas proteínas representativas da composição molecular do tecido analisado. Os dados coletados para cada tipo de tecido foram então usados para desenvolver modelos estatísticos que pudessem discriminar entre as amostras normais e de câncer de cada tipo de tecido. A validação cruzada de deixar um paciente de fora foi usada para avaliar a precisão dos modelos para distinguir os tecidos normais e cancerosos com base em seus perfis moleculares. O método permitiu o diagnóstico dos tecidos mamários com 95,6% de acerto, pulmão com 96,8% de acerto e ovário com 94,7% de acerto. Os modelos estatísticos também permitiram a discriminação da tireoide normal dos carcinomas papilares da tireoide com 97,8% de acurácia e de adenomas foliculares da tireoide com 94,7% de acurácia. O relatório também demonstrou a capacidade da tecnologia MasSpec Pen de detectar câncer em regiões de tecidos mistos contendo células normais e cancerosas de uma amostra de câncer de ovário. Finalmente, os autores demonstraram o uso desse método para análise in vivo de tecidos tumorais usando um modelo murino anestesiado.

O desempenho da MasSpec Pen para o diagnóstico de câncer de ovário foi avaliado em um relatório publicado em 2019. [6] Os autores analisaram 160 amostras de tecido ovariano humano, incluindo 78 ovários normais e 82 carcinomas serosos, com a MasSpec Pen e desenvolveram modelos de classificação para discriminar entre as amostras normais e de câncer. O modelo foi capaz de distinguir entre as amostras de ovário normal e canceroso com 98,3%, 100,0% e 92,3% de precisão geral em um treinamento ("machine learning"), validação e conjunto de teste de amostras. Além disso, o relatório avaliou a capacidade do sistema MasSpec Pen de distinguir o câncer de ovário da tuba uterina e do tecido peritônio, dois dos locais mais comuns para metástases de câncer de ovário. Precisões de 87,9% e 92,6% foram alcançadas para a discriminação do câncer de tecidos da trompa de Falópio e do peritônio, respectivamente.

Referências

  1. Zhang, Jialing; Rector, John; Lin, John Q.; Young, Jonathan H.; Sans, Marta; Katta, Nitesh; Giese, Noah; Yu, Wendong; Nagi, Chandandeep (6 de setembro de 2017). «Nondestructive tissue analysis for ex vivo and in vivo cancer diagnosis using a handheld mass spectrometry system». Science Translational Medicine (406). ISSN 1946-6242. PMC 5830136 . PMID 28878011. doi:10.1126/scitranslmed.aan3968. Consultado em 6 de maio de 2021 
  2. Keating MF, Zhang J, Feider CL, Retailleau S, Reid R, Antaris A, et al. (2020). «Integrating the MasSpec Pen to the da Vinci Surgical System for In Vivo Tissue Analysis during a Robotic Assisted Porcine Surgery». Analytical Chemistry. 92: 11535–11542. PMID 32786489. doi:10.1021/acs.analchem.0c02037 
  3. Imagens e Sons ; Learning Machine, Inteligência Artificial. «Teachable Machine». teachablemachine.withgoogle.com. Consultado em 7 de maio de 2021 
  4. Sans, Marta; Zhang, Jialing; Lin, John Q.; Feider, Clara L.; Giese, Noah; Breen, Michael T.; Sebastian, Katherine; Liu, Jinsong; Sood, Anil K. (maio de 2019). «Performance of the MasSpec Pen for Rapid Diagnosis of Ovarian Cancer». Clinical Chemistry (5): 674–683. ISSN 1530-8561. PMC 7433751 . PMID 30770374. doi:10.1373/clinchem.2018.299289. Consultado em 6 de maio de 2021 
  5. Zhang J, Rector J, Lin JQ, Young JH, Sans M, Katta N, et al. (setembro de 2017). «Nondestructive tissue analysis for ex vivo and in vivo cancer diagnosis using a handheld mass spectrometry system». Science Translational Medicine. 9: eaan3968. PMID 28878011. doi:10.1126/scitranslmed.aan3968 
  6. a b Sans M, Zhang J, Lin JQ, Feider CL, Giese N, Breen MT, et al. (maio de 2019). «Performance of the MasSpec Pen for Rapid Diagnosis of Ovarian Cancer». Clinical Chemistry. 65: 674–683. PMID 30770374. doi:10.1373/clinchem.2018.299289 <citar class="citation jornal cs1" data-ve-ignore="true" id="citarREFSansZhangLinFeider2019">Sans M, Zhang J, Lin JQ, Feider CL, Giese N, Breen MT, et al. (maio de 2019). "Performance of the MasSpec Pen for Rapid Diagnosis of Ovarian Cancer". Clinical Chemistry. 65 (5): 674–683. doi:10.1373/clinchem.2018.299289. PMID 30770374.</citar>
  7. Zhang J, Sans M, DeHoog RJ, Garza KY, King ME, Feider CL, et al. (16 de dezembro de 2020). «Direct Molecular Analysis of In Vivo and Freshly Excised Tissues in Human Surgeries with the MasSpec Pen Technology». medRxiv. doi:10.1101/2020.12.14.20248101 
  8. «i2E Management Co., Inc. leads $1.25 million investment in Tulsa-based MS Pen Technologies, Inc.». i2E 
  9. Cooks RG, Ouyang Z, Takats Z, Wiseman JM (março de 2006). «Detection Technologies. Ambient mass spectrometry». Science. 311: 1566–70. PMID 16543450. doi:10.1126/science.1119426 
  10. Ambient Ionization Mass Spectrometry:. Col: New Developments in Mass Spectrometry. Cambridge: Royal Society of Chemistry. 2014. ISBN 978-1-84973-926-9. doi:10.1039/9781782628026 
  11. Laskin J, Lanekoff I (janeiro de 2016). «Ambient Mass Spectrometry Imaging Using Direct Liquid Extraction Techniques». Analytical Chemistry. 88: 52–73. PMC 5767520 . PMID 26566087. doi:10.1021/acs.analchem.5b04188 
  12. Eberlin LS, Ferreira CR, Dill AL, Ifa DR, Cooks RG (novembro de 2011). «Desorption electrospray ionization mass spectrometry for lipid characterization and biological tissue imaging». Biochimica et Biophysica Acta. 1811: 946–60. PMC 3205348 . PMID 21645635. doi:10.1016/j.bbalip.2011.05.006 
  13. Cabral EC, Ifa DR (2015). «DESI imaging of small molecules in biological tissues». Clifton, N.J. Methods in Molecular Biology. 1203: 63–77. PMID 25361667. doi:10.1007/978-1-4939-1357-2_7 
  14. Ifa DR, Eberlin LS (janeiro de 2016). «Ambient Ionization Mass Spectrometry for Cancer Diagnosis and Surgical Margin Evaluation». Clinical Chemistry. 62: 111–23. PMC 5315420 . PMID 26555455. doi:10.1373/clinchem.2014.237172 
  15. Li N, Nie H, Jiang L, Ruan G, Du F, Liu H (agosto de 2020). «Recent advances of ambient ionization mass spectrometry imaging in clinical research». jornal of Separation Science. 43: 3146–3163. PMID 32573988. doi:10.1002/jssc.202000273 
  16. Porcari AM, Zhang J, Garza KY, Rodrigues-Peres RM, Lin JQ, Young JH, et al. (outubro de 2018). «Multicenter Study Using Desorption-Electrospray-Ionization-Mass-Spectrometry Imaging for Breast-Cancer Diagnosis». Analytical Chemistry. 90: 11324–11332. PMC 7433752 . PMID 30170496. doi:10.1021/acs.analchem.8b01961 
  17. Calligaris D, Caragacianu D, Liu X, Norton I, Thompson CJ, Richardson AL, et al. (outubro de 2014). «Application of desorption electrospray ionization mass spectrometry imaging in breast cancer margin analysis». Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America. 111: 15184–9. PMC 4210338 . PMID 25246570. doi:10.1073/pnas.1408129111 
  18. Eberlin LS, Norton I, Orringer D, Dunn IF, Liu X, Ide JL, et al. (janeiro de 2013). «Ambient mass spectrometry for the intraoperative molecular diagnosis of human brain tumors». Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America. 110: 1611–6. PMC 3562800 . PMID 23300285. doi:10.1073/pnas.1215687110 
  19. Pirro V, Jarmusch AK, Ferreira CR, Cooks RG (2017). «Ambient Lipidomic Analysis of Brain Tissue Using Desorption Electrospray Ionization (DESI) Mass Spectrometry». Springer New York. Lipidomics. 125: 187–210. ISBN 978-1-4939-6944-9. doi:10.1007/978-1-4939-6946-3_14 
  20. Agar NY, Golby AJ, Ligon KL, Norton I, Mohan V, Wiseman JM, et al. (fevereiro de 2011). «Development of stereotactic mass spectrometry for brain tumor surgery». Neurosurgery. 68: 280–89; discussion 290. PMC 3678259 . PMID 21135749. doi:10.1227/neu.0b013e3181ff9cbb 
  21. Kerian KS, Jarmusch AK, Pirro V, Koch MO, Masterson TA, Cheng L, Cooks RG (fevereiro de 2015). «Differentiation of prostate cancer from normal tissue in radical prostatectomy specimens by desorption electrospray ionization and touch spray ionization mass spectrometry». The Analyst. 140: 1090–8. PMC 4314440 . PMID 25521825. doi:10.1039/C4AN02039A 
  22. Banerjee S, Zare RN, Tibshirani RJ, Kunder CA, Nolley R, Fan R, et al. (março de 2017). «Diagnosis of prostate cancer by desorption electrospray ionization mass spectrometric imaging of small metabolites and lipids». Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America. 114: 3334–3339. PMC 5380053 . PMID 28292895. doi:10.1073/pnas.1700677114 
  23. Sans M, Gharpure K, Tibshirani R, Zhang J, Liang L, Liu J, et al. (junho de 2017). «Metabolic Markers and Statistical Prediction of Serous Ovarian Cancer Aggressiveness by Ambient Ionization Mass Spectrometry Imaging». Cancer Research. 77: 2903–2913. PMC 5750373 . PMID 28416487. doi:10.1158/0008-5472.CAN-16-3044 
  24. Dória ML, McKenzie JS, Mroz A, Phelps DL, Speller A, Rosini F, et al. (dezembro de 2016). «Epithelial ovarian carcinoma diagnosis by desorption electrospray ionization mass spectrometry imaging». Scientific Reports. 6. 39219 páginas. PMC 5156945 . PMID 27976698. doi:10.1038/srep39219 
  25. Gerbig S, Golf O, Balog J, Denes J, Baranyai Z, Zarand A, et al. (junho de 2012). «Analysis of colorectal adenocarcinoma tissue by desorption electrospray ionization mass spectrometric imaging». Analytical and Bioanalytical Chemistry. 403: 2315–25. PMID 22447214. doi:10.1007/s00216-012-5841-x 
  26. DeHoog RJ, Zhang J, Alore E, Lin JQ, Yu W, Woody S, et al. (outubro de 2019). «Preoperative metabolic classification of thyroid nodules using mass spectrometry imaging of fine-needle aspiration biopsies». Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America. 116: 21401–21408. PMC 6815148 . PMID 31591199. doi:10.1073/pnas.1911333116 
  27. Eberlin LS, Margulis K, Planell-Mendez I, Zare RN, Tibshirani R, Longacre TA, et al. (agosto de 2016). «Pancreatic Cancer Surgical Resection Margins: Molecular Assessment by Mass Spectrometry Imaging». PLoS Medicine. 13: e1002108. PMC 5019340 . PMID 27575375. doi:10.1371/jornal.pmed.1002108 
  28. Eberlin LS, Tibshirani RJ, Zhang J, Longacre TA, Berry GJ, Bingham DB, et al. (fevereiro de 2014). «Molecular assessment of surgical-resection margins of gastric cancer by mass-spectrometric imaging». Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America. 111: 2436–41. PMC 3932851 . PMID 24550265. doi:10.1073/pnas.1400274111 
  29. Zhang J, Rector J, Lin JQ, Young JH, Sans M, Katta N, et al. (setembro de 2017). «Nondestructive tissue analysis for ex vivo and in vivo cancer diagnosis using a handheld mass spectrometry system». Science Translational Medicine. 9: eaan3968. PMID 28878011. doi:10.1126/scitranslmed.aan3968 <citar class="citation jornal cs1" data-ve-ignore="true" id="citarREFZhangRectorLinYoung2017">Zhang J, Rector J, Lin JQ, Young JH, Sans M, Katta N, et al. (setembro de 2017). "Nondestructive tissue analysis for ex vivo and in vivo cancer diagnosis using a handheld mass spectrometry system". Science Translational Medicine. 9 (406): eaan3968. doi:10.1126/scitranslmed.aan3968. PMID 28878011.</citar>
  30. Zhang J, Rector J, Lin JQ, Young JH, Sans M, Katta N, et al. (Setembro de 2017). «Nondestructive tissue analysis for ex vivo and in vivo cancer diagnosis using a handheld mass spectrometry system». Science Translational Medicine. 9: eaan3968. PMID 28878011. doi:10.1126/scitranslmed.aan3968 <citar class="citation jornal cs1" data-ve-ignore="true" id="citarREFZhangRectorLinYoung2017">Zhang J, Rector J, Lin JQ, Young JH, Sans M, Katta N, et al. (setembro de 2017). "Nondestructive tissue analysis for ex vivo and in vivo cancer diagnosis using a handheld mass spectrometry system". Science Translational Medicine. 9 (406): eaan3968. doi:10.1126/scitranslmed.aan3968. PMID 28878011.</citar>
  Este artigo sobre saúde é um esboço relacionado ao Projeto Saúde. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.