Massacre de Broniki

O Massacre de Broniki foi um crime soviético cometido durante a Segunda Guerra Mundial no povoado de Broniki, no oeste da Ucrânia. Neste local, em 01 de julho de 1941, tropas soviéticas assassinaram integrantes da Wehrmacht (as forças armadas alemãs).

O CrimeEditar

A 25ª. Divisão de Infantaria motorizada, pertencente à Panzergruppe I tinha avançado em direção a Rowno, quando o II Batalhão do 35º. Regimento de Infantaria recebeu em 30 de junho de 1941 a ordem de avançar pela estrada de Luck em direção a noroeste e ocupar o povoado de Klewan [notas 1]. Durante a operação, o Batalhão foi contra atacado e cercado pela 20ª. Divisão de Blindados do 9. Korps Mecanizado Soviético Após intensos combates e esgotada a munição, o remanescente do Batalhão, de cerca de 180 homens, foi aprisionado.[notas 2]

Em 02 de julho de 1941, a unidade de reconhecimento da Leibstandarte SS Adolf Hitler [notas 3]encontrou 153 mortos do Regimento de Infantaria 35. Entre as vítimas, 132 apresentaram evidências de terem sido "massacradas e mutiladas bestialmente"“, conforme posterior relato do Comandante da 25ª Divisão de Infantaria.[notas 4]

Alguns integrantes do batalhão massacrado sobreviveram gravemente feridos, ou conseguiram evadir-se. Estes, depuseram à comissão de sindicância instaurada, declarando que os soldados rendidos foram obrigados a se despir e entregar seus pertences.[notas 5], para em seguida, serem fuzilados. Outrossim ocorreram mutilações e torturas com agressões de bajoneta e granadas de mão.[notas 6]

O Documentário no Pós-GuerraEditar

Em 21 de março de 1983 a televisão alemã Westdeutsche Rundfunk –WDR transmitiu um documentário produzido pela Lübbe-TV (Wolfgang Venohr) . O documentário, baseado investigação de Alfred M. de Zayas, apresenta depoimentos de testemunhas do massacre.[notas 7] <videoflash>85LbqxYKvdo|225|225</videoflash>
Documentário Kriegsverbrechen im Osten
do Westdeutsche Rundfunk-WDR
transmitido em 21 de março de 1983.

ReferênciasEditar

Veja tambémEditar

Notas de rodapéEditar

  1. Gerhard Brugmann: Wege eines Soldaten. Heinz Gaedcke. 2005, ISBN 3833426241, pág. 129.
  2. Werner Maser: Das Regime. Dietz, Berlin 1990, pág. 245.
  3. Kurt Meyer: Grenadiere. Schild-Verlag 1973, pág 80.
  4. Bericht Kdr.25.Inf.Div.(mot) vom 5.7.41 in: Erwin Boehm, Geschichte der 25. Infanterie-Division, herausgegeben vom Kameradenhilfswerk e.V. 25, Stuttgart, pág. 84-86.
  5. Alfred de Zayas, Wehrmacht-Untersuchungsstelle, pág. 275; Franz W. Seidler, Verbrechen an der Wehrmacht, pág. 101, 103.
  6. Franz W. Seidler, Verbrechen an der Wehrmacht, pág. 102, 103.
  7. A. de Zayas, DIE WEHRMACHT UND DAS VOELKERRECHT, Vortrag vor der Staats- und Wirtschaftspolitische Gesellschaft e.V., Hamburg, 27. Februar 2004; ders. Wehrmacht-Untersuchungsstelle, pág. 84.