Mata Nacional dos Medos

área protegida de Portugal

A Mata Nacional dos Medos é um espaço arborizado localizado na freguesia da Charneca de Caparica, no concelho de Almada, com aproximadamente 340 hectares de área.

Mapa da Mata Nacional dos Medos
Mapa da Mata Nacional dos Medos

O seu nome deriva da designação dada aos montes de areia, tipicamente formados por acção do vento, junto ao mar ("medos" ou "médões"). De facto, devido à deslocação das areias das dunas existentes a Oeste, o rei D. João V de Portugal mandou plantar esta mata, no século XVIII, para evitar que estas invadissem os terrenos de génese agrícola situados a leste. Devido a ter sido mandada plantar pelo rei, esta zona era ainda conhecida pela designação Pinhal do Rei.

O local foi classificado como reserva natural (botânica) em 1971 (Decreto 444/71, de 23 de Outubro), integrando ainda a Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa de Caparica.

FloraEditar

A mata é sobretudo caracterizada pela presença de pinheiro-manso, sendo constituída por comunidades de arbustos característicos de zonas mediterrânicas onde se faz sentir a influência do Atlântico. Outras espécies de ocorrência significativa incluem o pinheiro-bravo, a aroeira, o carrasco, o medronheiro, o rosmaninho e o tomilho. Ocorrem matagais de sabina-das-praias juntamente com pinheiros, matagais de carrasco, e também zonas de matos constituídos por tojo-chamusco e camarinha.

Ocorrem ainda, com uma menos distribuição, a joina-das-areias e o sargaço.

A mata possui 3 espécies que só existem em Portugal e 15 que só existem na Península Ibérica.

FaunaEditar

Aqui ocorrem e nidificam aves como a águia-de-asa-redonda, o mocho-galego e a coruja-do-mato. Em termos de mamíferos, ocorre o texugo, o ouriço-cacheiro e a gineta.

Em termos de répteis e anfíbios ocorrem a salamandra-de-pintas-amarelas e a lagartixa-ibérica.

FicçãoEditar

A mata inspirou um livro infantil com o mesmo nome[1], subsequentemente alvo de adaptação a teatro de marionetas e recomendado pelo Plano Nacional de Leitura para o quarto ano.

Polémica e ameaça de destruiçãoEditar

A partir de 2008, na sequência do projecto de ampliação da Estrada Regional 377-2, parte da mata foi ameaçada de destruição e suspeita de ser alvo de especulação imobiliária, tendo protagonizado um movimento de defesa e litígio[2][3].

ReferênciasEditar

  1. Magalhães, Álvaro (2013). Contos da Mata dos Medos. Lisboa: Assírio & Alvim. ISBN 978-972-37-0856-1 
  2. Brazinha, Sandra (2 de dezembro de 2009). «Construção de nova via ameaça Terras da Costa». JN 
  3. «Provedor apela a que pare estrada da Caparica | ASJPASJP». www.asjp.pt. Consultado em 30 de janeiro de 2018 

Ligações ExternasEditar

  1. Mata dos Medos - na pág. da J.F. da Costa de Caparica.
  2. Câmara Municipal de Almada - Mata Nacional dos Medos.
  3. Centro de Interpretação da Mata dos Medos (ICNF).
  4. Flora.On - espécies com registos em Arriba Fóssil da Costa de Caparica (Sociedade Portuguesa de Botânica).