Abrir menu principal

Mathias Lobato

município brasileiro do estado de Minas Gerais

Mathias Lobato é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população estimada em 2004 era de 3.634 habitantes. A cidade de Mathias Lobato esta localizada no leste do estado de Minas Gerais, às margens do Rio Rio Suaçuí entre Governador Valadares e Frei Inocêncio. A base da sua economia é o comércio e a pecuária leiteira. Cidade hospitaleira é cortada pela BR 116 uma das principais vias do Brasil.

Município de Mathias Lobato
Vista da Igreja Matriz de Santa Luzia

Vista da Igreja Matriz de Santa Luzia
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Fundação 30 de dezembro de 1962
Gentílico mathias-lobatense
Prefeito(a) Valdir Batista Goncalves (SD)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Mathias Lobato
Localização de Mathias Lobato em Minas Gerais
Mathias Lobato está localizado em: Brasil
Mathias Lobato
Localização de Mathias Lobato no Brasil
18° 35' 31" S 41° 54' 28" O18° 35' 31" S 41° 54' 28" O
Unidade federativa Minas Gerais
Mesorregião Vale do Rio Doce IBGE/2008 [1]
Microrregião Governador Valadares IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Frei Inocêncio, Marilac e Governador Valadares
Distância até a capital 351 km
Características geográficas
Área 170,882 km² [2]
População 3 371 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 19,73 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,683 médio PNUD/2000 [4]
PIB R$ 16 723,571 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 4 724,17 IBGE/2008[5]

HistóriaEditar

Pela lei nº 1.039, de 12/12/1953, o povoado foi elevado à categoria de Distrito, com o nome de Vila Matias, pertencente ao município de Governador Valadares.

O então distrito emancipou-se pela Lei nº 2.764, de 30/12/1962, tornando-se o Município de Vila Matias.

Desde sua fundação o município tinha o topônimo de Vila Matias, o que apequenava a sua importância por remeter a uma vila, até que na administração do prefeito Paulo Luiz, popularmente conhecido como "Paulo Careca", por iniciativa e incentivo do mesmo, foi realizado um plebiscito, oportunidade em que a população local optou pela mudança para Mathias Lobato. Pela Lei Estadual nº 10.326, de 20 de dezembro de 1990, passou a prevalecer a denominação atual, de "Mathias Lobato".

Dados gerais, segundo o DER/MGEditar

  • Frota de veículos: 142 unidades
  • Rede municipal: 101 km
  • CEP: 35110-000
  • DDD: 33
  • Latitude: 18:34:30
  • Longitude: 41:54:52
  • Altitude: 170 metros

Limites municipaisEditar

De acordo com a divisão administrativa do estado de Minas Gerais, fixada por lei estadual, o município de Mathias Lobato tem estabelecidos os seguintes limites municipais:

  • Com o município de Marilac - começa na foz do córrego Correnteza no ribeirão do Bugre, desce por este ribeirão até sua foz no rio Suaçuí Grande.
  • Com o município de Frei Inocêncio - começa na foz do ribeirão do Bugre no rio Suaçuí Grande, desce por este rio até a confluência do rio Itambacuri.
  • Com o município de Governador Valadares - começa na confluência dos rios Suaçuí Grande e Itambacuri, segue em rumo à foz do córrego Chonin no córrego do Porto Alegre, sobe por este córrego até sua mais alta cabeceira no divisor da vertente da margem direita do ribeirão do Bugre; daí, por espigão, alcança a cabeceira do córrego Correnteza, desce por este até sua foz no ribeirão do Bugre.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010