Matt Bishop

jornalista britânico

Matt Bishop (Londres, 25 de dezembro de 1962) é um jornalista, escritor, romancista e executivo de relações públicas britânico que atualmente ocupa o cargo de chefe de comunicações da equipe de Fórmula 1 da Aston Martin.[1]

Matt Bishop
Nascimento 25 de dezembro de 1962
Londres
Cidadania Reino Unido
Ocupação jornalista

CarreiraEditar

Relacionado ao automobilismoEditar

No início da gestão de Bishop como editor da F1 Racing, a revista alcançou um resultado notável ao expor o sistema de "freio-direção" no McLaren MP4/12, uma inovação pela qual os pilotos podiam frear as rodas traseiras independentemente das dianteiras, alterando características de manuseio do carro para melhorar o tempo de vida. Posteriormente, foi banido após protestos da Ferrari.[2] Bishop e o fotógrafo Darren Heath observaram em fotos que os discos de freio traseiro dos carros da McLaren brilhavam no meio das curvas e organizaram para fotografar sub-repticiamente o interior da cabine por meio de um plano em que Bishop avisava Heath por telefone se os carros quebrassem no meio da corrida.[3]

Enquanto editor-chefe da F1 Racing, Bishop também escreveu colunas para a Autosport e Autosport.com, intituladas ‘Praise Be!’ And ‘From the Pulpit’.[4]

Na esteira da controvérsia de espionagem da Fórmula 1 de 2007, que resultou na multa de 100 milhões de dólares sem precedentes da equipe de Fórmula 1 da McLaren,[5] Bishop foi recrutado pelo presidente da McLaren, Ron Dennis, para se tornar o diretor de comunicações da empresa.[6] Bishop escreveu a autobiografia do bicampeão mundial de Fórmula 1 Emerson Fittipaldi, Emmo: a Racer’s Soul, publicado pelo Haymarket Media Group em 2014. Ele deixou a McLaren em julho de 2017.[7] Bishop então tirou um ano sabático para escrever seu primeiro romance, The Boy Made the Difference (publicado em 2020),[8] antes de retornar ao trabalho de relações públicas de automobilismo em 2018, como membro da equipe de liderança sênior da W Series, o primeiro single do mundo — campeonato de automobilismo no teatro, apenas para mulheres. Depois que a temporada de 2020 da W Series foi cancelada devido à pandemia de COVID-19, foi anunciado que oito corridas na temporada de 2021 do campeonato aconteceriam em apoio aos Grandes Prêmios de Fórmula 1.[9]

Em 10 de dezembro de 2020, foi anunciado que Bishop havia sido recrutado pela equipe de Fórmula 1 da Aston Martin para ser seu diretor de comunicações, a partir de 2021.[1]

Referências

  1. a b Velasco, Paul. «Szafnauer: Matt Bishop will add enormous value to Aston Martin F1 team». GrandPrix247. PeeVee Media. Consultado em 9 de janeiro de 2021 
  2. Collantine, Keith. «Banned: McLaren's rear brake pedal». RaceFans.net. Consultado em 9 de janeiro de 2021 
  3. «The search for the extra pedal». McLaren.com. Consultado em 9 de janeiro de 2021 
  4. Bishop, Matt. «'From The Pulpit'». Autosport.com. Motorsport Network. Consultado em 9 de janeiro de 2021 
  5. Spurgeon, Brad. «McLaren fined $100 million in Formula One spying scandal». New York Times. Consultado em 9 de janeiro de 2021 
  6. Goren, Biranit. «McLaren appoint Bishop as head of PR». Autosport.com. Motorsport Network. Consultado em 9 de janeiro de 2021 
  7. «Matt Bishop announces decision to leave McLaren Technology Group». McLaren.com. Consultado em 9 de janeiro de 2021 
  8. Moore, Matt. «The Boy Made the Difference is harrowing yet realistic tale of the effects of HIV/AIDS». Gaytimes.co.uk. Gay Times Group. Consultado em 9 de janeiro de 2021 
  9. Agini, Samuel (13 de novembro de 2020). «Women's motor racing championship secures a spot on F1 schedule». Financial Times