Maurice Cheeks

basquetebolista estadunidense

Maurice Edward Cheeks (Chicago, 8 de setembro de 1956) é um ex-jogador e treinador norte-americano de basquete profissional que atua como assistente técnico do Chicago Bulls da National Basketball Association (NBA).[1][2]

Maurice Cheeks
Maurice Cheeks
Cheeks em 2011
Informações pessoais
Nome completo Maurice Edwards Cheeks
Data de nasc. 08 de julho de 1956 (66 anos)
Local de nasc. Chicago, Illinois,  Estados Unidos
Informações profissionais
Período como jogador 1978–1993 (15 anos)
Posição em que jogava Armador
Número da camisa 10, 1
Altura 6 ft 1 in (1.85 m)
Peso 180 lb (82 kg)
Período como treinador 1993–Presente
Clube atual Estados Unidos Chicago Bulls
Função Assistente Técnico
Clubes de juventude
1974–1978 Estados Unidos West Texas A&M Buffaloes
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (pontos)
1978–1989
1989–1990
1990–1991
1991–1992
1993
Estados Unidos Philadelphia 76ers
Estados Unidos San Antonio Spurs
Estados Unidos New York Knicks
Estados Unidos Atlanta Hawks
Estados Unidos New Jersey Nets
00968 00(12.159)
00050 000(545)
00120 000(994)
0056 000(259)
0045 000(148)
Times que treinou
Anos Clubes Jogos (V - D)
1993–1994
1994–2001
2001–2005
2005–2008
2009–2013
2013–2014
2015–2020
2020–Presente
Estados Unidos Quad City Thunder (Assistente)
Estados Unidos Philadelphia 76ers (Assistente)
Estados Unidos Portland Trail Blazers
Estados Unidos Philadelphia 76ers
Estados Unidos Oklahoma City Thunder (Assistente)
Estados Unidos Detroit Pistons
Estados Unidos Oklahoma City Thunder (Assistente)
Estados Unidos Chicago Bulls (Assistente)


0301 (162-139)
0269 (122-147)

050 (21-29)

Como jogador, ele jogou pelo Philadelphia 76ers (onde ganhou o título da NBA em 1983), San Antonio Spurs, New York Knicks, Atlanta Hawks e New Jersey Nets. Ele também atuou como treinador principal do 76ers, Portland Trail Blazers e Detroit Pistons. Cheeks foi introduzido no Hall da Fama do Basquete como jogador em 2018.[3]

Primeiros anosEditar

Cheeks nasceu em Chicago e estudou na DuSable High School. Ele frequentou a West Texas A&M de 1974 a 1978 e teve médias de 16,8 pontos. Ele é o terceiro artilheiro da história da WTSU/WTAM.

Carreira de jogadorEditar

Após a universidade, Cheeks foi selecionado pelo Philadelphia 76ers como a 36ª escolha geral no draft da NBA de 1978. Ele jogou 15 anos como armador na NBA, incluindo 11 com o Philadelphia 76ers. Ele foi selecionado quatro vezes para o All-Star Game e ajudou os 76ers a ir três vezes para as finais da NBA em um período de quatro anos no início da década de 1980 (1980, 1982 e 1983), incluindo um título da NBA em 1983. Ele era bem visto por seu jogo de equipe e habilidades defensivas. Ele foi nomeado para quatro times defensivos da NBA consecutivos de 1983 a 1986 e ganhou uma vaga no segundo time em 1987.

Philadelphia 76ers (1978-1989)Editar

Cheeks foi selecionado pelo Philadelphia 76ers como a 36ª escolha geral no Draft da NBA de 1978.[4] Aos 22 anos, ele ganhou um papel notável nos 76ers, solidificando-se como armador titular e ganhando minutos valiosos. Os 76ers disputaram os playoffs em todos os anos em que ele esteve na equipe, exceto na temporada de 1987-88.

Em seu quinto ano na liga, ele foi selecionado para sua primeira aparição no All-Star Game e teve médias de 12,5 pontos, 6,9 assistências e 2,3 roubadas de bola.[5] Os 76ers tiveram um recorde de 65-17, que é o segundo melhor recorde na história da franquia. Eles iriam ganhar o título da NBA naquele ano.

Ele seria parte integrante dos 76ers pelo resto de seu tempo na Filadélfia, no entanto, a equipe não conseguiria repetir o nível de sucesso que alcançaram na temporada de 1982-83. Ele seria selecionado para mais três aparições no All-Star Game de 1986 a 1988. Nos playoffs de 1986, ele teve uma média de 20,8 pontos em toda a pós-temporada. Na temporada de 1986-87, ele teve média de 15,6 pontos no que foi considerado a melhor temporada de sua carreira.[6] No entanto, os 76ers não eram mais candidatos ao título e perderam na primeira rodada nos playoffs de 1987. No ano seguinte, eles não foram para os playoffs. Cheeks jogou mais uma temporada pelos 76ers; eles estavam de volta aos playoffs, mas foram varridos na primeira rodada pelo New York Knicks.

San Antonio Spurs (1989-1990)Editar

Na entressafra de 1989, o Philadelphia 76ers trocou Maurice Cheeks, junto com Chris Welp e David Wingate, para o San Antonio Spurs em troca de Johnny Dawkins e Jay Vincent. Aos 33 anos, Cheeks estava envelhecendo e no crepúsculo de sua carreira, mas ainda jogou bem pelos Spurs e teve média de 10,9 pontos em 50 jogos.[7] No entanto, ele não conseguiu terminar a temporada de 1989-90 pelos Spurs.

New York Knicks (1990-1991)Editar

Em 21 de fevereiro de 1990, Cheeks foi negociado com o New York Knicks por Rod Strickland. Ele jogou o restante da temporada em Nova York e teve média de 7,9 pontos em 31 jogos. Os Knicks tiveram um recorde de 45-37 naquele ano e foram para os playoffs, onde perderam na segunda rodada para o Detroit Pistons.[8] No ano seguinte, os Knicks foram para os playoffs e foram varridos pelo Chicago Bulls na primeira rodada.[9]

Atlanta Hawks (1991-1992)Editar

Na entressafra de 1991, os Knicks trocaram Maurice Cheeks para o Atlanta Hawks por Tim McCormick e uma escolha de primeira rodada do draft de 1994 (que mais tarde se tornou Charlie Ward). A média de pontos de Cheeks caiu drasticamente para 4,6 e ele não era mais um jogador titular. Ele se tornou um agente livre irrestrito na entressafra de 1992 e não renovou com os Hawks.

No penúltimo jogo da temporada de 1991-92, enquanto jogava pelo Atlanta Hawks contra o New York Knicks, Cheeks conseguiu quatro roubadas de bola e chegou a 2.272 na carreira. Ele superou Julius Erving na lista de mais rebotes na história da ABA e NBA.

New Jersey Nets (1992–1993)Editar

Em 7 de janeiro de 1993, o New Jersey Nets contratou Cheeks como agente livre. Ele jogou em 35 jogos e teve média de 3,6 pontos.[10] Os Nets chegaram aos playoffs e perderam na primeira rodada para o Cleveland Cavaliers.

AposentadoriaEditar

Depois que a temporada terminou, Cheeks se tornou um agente livre mas nunca mais jogou na NBA. Aos 36 anos, ele se aposentou.[11]

Maurice Cheeks foi introduzido no Hall da Fama do Basquete de 2018.[12]

Na história da NBA, Cheeks ocupa o sexto lugar em roubos de bola e o décimo primeiro em assistências. Após sua aposentadoria da NBA em 1993, ele era o líder de todos os tempos em roubos de bola e quinto em assistências. Ele teve médias de 11,7 pontos e mais de 2 roubos de bola em sua carreira. Em seu ano de estreia, Cheeks teve média de 4,1 roubos de bola nos playoffs da NBA de 1979, um recorde da NBA em um playoff.

Carreira de treinadorEditar

Após a aposentadoria, Cheeks passou um ano treinando o Quad City Thunder da Continental Basketball Association,[13] antes de se tornar assistente técnico do Philadelphia 76ers em 1994. Ele foi auxiliar de John Lucas (1994-96), Johnny Davis (1996-97) e Larry Brown e foi uma peça fundamental da equipe que chegou às finais da NBA de 2001.

Em 2001, ele foi contratado como treinador principal do Portland Trail Blazers. Ele levou a equipe a duas vagas nos playoffs em quatro anos como treinador, mas não conseguiu passar da primeira rodada.[14] Ele foi demitido após um começo ruim na temporada de 2004-05.

Em 25 de abril de 2003, durante um jogo entre o Portland Trail Blazers e o Dallas Mavericks, Cheeks ajudou Natalie Gilbert, de 13 anos, a cantar o hino nacional americano. Depois que Gilbert esqueceu as palavras, Cheeks correu para ajudá-la e eles terminaram juntos, enquanto toda a multidão da Rose Garden Arena cantava com eles. Cheeks e Gilbert foram aplaudidos de pé depois que a música acabou.[15]

Em 2005, Cheeks foi nomeado treinador principal dos 76ers. A mudança foi elogiada pela estrela do Sixers, Allen Iverson, que trabalhou com Cheeks durante sua carreira como treinador assistente.

No entanto, ele perdeu os playoffs em cada uma de suas duas primeiras temporadas. As frustrações começaram a crescer com os veteranos dos Sixers, Iverson e Chris Webber, que não estavam felizes com a direção da equipe. Durante a temporada de 2006-07, Iverson seria negociado com o Denver Nuggets e Webber seria dispensado, deixando Cheeks com uma das equipes mais jovens da NBA. Em 20 de fevereiro de 2007, os 76ers estenderam o contrato de Cheeks por um ano, apesar de seu histórico de derrotas.[16]

No início da temporada de 2007-08, as expectativas eram baixas e os 76ers foram escolhidos para terminar em último na Conferência por muitos especialistas. No entanto, a equipe conquistou uma vaga nos playoffs com uma vitória sobre o Atlanta Hawks em 4 de abril de 2008. Foi sua primeira aparição na pós-temporada desde 2005, bem como a primeira na era pós-Iverson. No entanto, eles foram eliminados pelo Detroit Pistons por 4-2. Mesmo com essa eliminação, muitos fãs consideraram que esta foi uma temporada de sucesso, considerando que os Sixers tiveram uma sequência de 21-7 que os levou aos playoffs.[17]

Os Sixers começaram a temporada de 2008-09 com um recorde de 9-14, apesar da contratação de Elton Brand e da renovação de Andre Iguodala durante o período de entressafra. Devido ao seu início lento, os 76ers demitiram Cheeks em 13 de dezembro de 2008.[18]

Em 14 de agosto de 2009, ele foi contratado como assistente técnico do Oklahoma City Thunder.[19]

Em 10 de junho de 2013, Cheeks concordou em se tornar o treinador principal do Detroit Pistons.[20] Em 9 de fevereiro de 2014, os Pistons o dispensou de suas funções de treinador principal e o substituiu por John Loyer de forma interina pelo restante da temporada.[21] A mudança ocorreu depois que o proprietário Tom Gores sugeriu que os Pistons eram "melhores do que o nosso recorde" e não estavam jogando "no seu máximo" - uma crítica velada a Cheeks.[22]

Em 29 de junho de 2015, Cheeks retornou ao Thunder como assistente técnico.[23]

Em 14 de novembro de 2020, Cheeks foi contratado pelo Chicago Bulls como assistente técnico após a contratação de Billy Donovan pela equipe.[24]

Estatísticas como jogadorEditar

LEGENDA
 PJ  Partidas jogadas  PT  Partidas como titular  MPJ  Minutos por jogo  AP  Arremessos de quadra (%)
 3P  Arremessos de 3 pontos (%)  LL  Lances-livre (%)  RT  Rebotes por jogo  AS  Assistências por jogo
 BR  Roubos de bola por jogo  TO  Tocos por jogo  PPJ  Pontos por jogo  Negrito  Melhor da carreira

NBAEditar

Temporada regularEditar

Ano Equipe PJ PT MPJ AP 3P LL RT AS BR TO PPJ
1978–79 Philadelphia 82 29.4 .510 .721 3.1 5.3 2.1 .1 8.4
1979–80 Philadelphia 79 33.2 .540 .444 .779 3.5 7.0 2.3 .4 11.4
1980–81 Philadelphia 81 29.8 .534 .375 .787 3.0 6.9 2.4 .5 9.4
1981–82 Philadelphia 79 79 31.6 .521 .273 .777 3.1 8.4 2.6 .4 11.2
1982–83† Philadelphia 79 79 31.2 .542 .167 .754 2.6 6.9 2.3 .4 12.5
1983–84 Philadelphia 75 75 33.3 .550 .400 .733 2.7 6.4 2.3 .3 12.7
1984–85 Philadelphia 78 78 33.5 .570 .231 .879 2.8 6.4 2.2 .3 13.1
1985–86 Philadelphia 82 82 39.9 .537 .235 .842 2.9 9.2 2.5 .3 15.4
1986–87 Philadelphia 68 68 38.6 .527 .235 .777 3.2 7.9 2.6 .2 15.6
1987–88 Philadelphia 79 79 36.3 .495 .136 .825 3.2 8.0 2.1 .3 13.7
1988–89 Philadelphia 71 70 32.4 .483 .077 .774 2.6 7.8 1.5 .2 11.6
1989–90 San Antonio 50 49 35.3 .478 .111 .832 3.3 6.0 1.6 .1 10.9
1989–90 New York 31 13 24.3 .579 .429 .877 2.4 4.9 1.4 .2 7.9
1990–91 New York 76 64 28.3 .499 .250 .814 2.3 5.7 1.7 .1 7.8
1991–92 Atlanta 56 0 19.4 .462 .500 .605 1.7 3.3 1.5 .0 4.6
1992–93 New Jersey 35 0 14.6 .548 .000 .889 1.2 3.1 .9 .1 3.6
Carreira 1.101 736 30.6 .523 .257 .791 2.7 6.4 2.0 .2 10.6
All-Star 4 1 11.0 .438 1.000 .8 1.0 .8 .0 4.0

PlayoffsEditar

Ano Equipe PJ PT MPJ AP 3P LL RT AS BR TO PPJ
1979 Philadelphia 9 36.7 .545 .661 3.9 7.0 4.1 .4 18.8
1980 Philadelphia 18 37.5 .511 .200 .707 4.1 6.2 2.5 .2 11.6
1981 Philadelphia 16 32.1 .544 .000 .762 3.2 7.3 2.5 .8 10.5
1982 Philadelphia 21 36.4 .472 .111 .769 3.0 8.2 2.3 .3 14.3
1983† Philadelphia 13 37.2 .503 .500 .703 3.0 7.0 2.0 .2 16.3
1984 Philadelphia 5 34.2 .522 .000 .867 2.4 3.8 2.6 .0 16.6
1985 Philadelphia 13 13 37.2 .529 .000 .857 3.5 5.2 2.4 .4 15.2
1986 Philadelphia 12 12 43.3 .516 .000 .849 4.7 7.1 1.1 .3 20.8
1987 Philadelphia 5 5 42.0 .530 .000 .857 2.6 8.8 1.8 .8 17.6
1989 Philadelphia 3 3 42.7 .512 .000 .846 3.7 13.0 2.3 .3 17.7
1990 New York 10 10 38.8 .481 .000 .903 3.9 8.5 1.7 .2 12.8
1991 New York 3 3 33.7 .609 .333 .500 3.0 5.3 1.0 .3 10.0
1993 New Jersey 5 0 16.4 .478 .000 1.2 2.8 1.2 .2 4.4
Carreira 133 46 36.0 .519 .104 .713 3.2 6.9 2.1 .3 14.3

Estatísticas como treinadorEditar

Time Temporada Temporada Regular Playoffs
Jogos Vitórias Derrotas % Classificação Jogos Vitórias Derrotas % Resultado final
Portland 2002–03 82 50 32 .610 3º no Pacífico 7 3 4 .429 Perdeu na Primeira Rodada
Portland 2003–04 82 41 41 .500 3º no Pacífico Não foi para os playoffs
Portland 2004–05 55 22 33 .400 (Despedido)
Philadelphia 2005–06 82 38 44 .463 2º no Atlântico Não foi para os playoffs
Philadelphia 2006–07 82 35 47 .427 3º no Atlântico Não foi para os playoffs
Philadelphia 2007–08 82 40 42 .488 3º no Atlântico 6 2 4 .333 Perdeu na Primeira Rodada
Philadelphia 2008–09 23 9 14 .391 (Despedido)
Detroit 2013–14 50 21 29 .420 (Despedido)
Carreira 538 256 282 .462 13 5 8 .381

Referências

  1. «Maurice Cheeks | Philadelphia 76ers | NBA.com». www.nba.com. Consultado em 8 de março de 2022 
  2. «Maurice Cheeks Career NBA Coaching Record and Bio - ESPN». ESPN.com. Consultado em 8 de março de 2022 
  3. «The Naismith Memorial Basketball Hall of Fame :: Maurice Cheeks». www.hoophall.com (em inglês). Consultado em 5 de março de 2022 
  4. «1978 NBA Draft». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 5 de março de 2022 
  5. «Maurice Cheeks 1982-83 Game Log». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 5 de março de 2022 
  6. «Maurice Cheeks 1986-87 Game Log». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 5 de março de 2022 
  7. «Maurice Cheeks 1989-90 Game Log». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 7 de março de 2022 
  8. «1989-90 New York Knicks Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 7 de março de 2022 
  9. «1990-91 New York Knicks Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 7 de março de 2022 
  10. «Maurice Cheeks 1992-93 Game Log». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 7 de março de 2022 
  11. «Looking back at Maurice Cheeks' Hall of Fame career». RSN (em inglês). Consultado em 7 de março de 2022 
  12. «The Naismith Memorial Basketball Hall of Fame :: Maurice Cheeks». www.hoophall.com (em inglês). Consultado em 7 de março de 2022 
  13. Cooper, Craig. «From the archives: 'Welcome to the CBA, Cheeks'». The Quad-City Times (em inglês). Consultado em 7 de março de 2022 
  14. Jeremy_Brener (4 de março de 2022). «Blazers History: Looking Back On The Maurice Cheeks Era». Blazer's Edge (em inglês). Consultado em 7 de março de 2022 
  15. Maurice Cheeks helps Natalie Gilbert sing the National Anthem at Trail Blazers game, consultado em 7 de março de 2022 
  16. «76ers to extend Cheeks». ESPN.com (em inglês). 20 de fevereiro de 2008. Consultado em 7 de março de 2022 
  17. «2007-08 Philadelphia 76ers Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 7 de março de 2022 
  18. «Sixers fire Cheeks after 9-14 start». ESPN.com (em inglês). 13 de dezembro de 2008. Consultado em 7 de março de 2022 
  19. «Maurice Cheeks Coming To OKC | Thunder Rumblings». archive.ph. 10 de julho de 2012. Consultado em 7 de março de 2022 
  20. «Detroit Pistons Name Maurice Cheeks Head Coach». www.nba.com (em inglês). Consultado em 7 de março de 2022 
  21. «Detroit Pistons Relieve Maurice Cheeks of Head Coaching Duties». www.nba.com (em inglês). Consultado em 7 de março de 2022 
  22. «Column: Maurice Cheeks' firing forewarned by Pistons owner Tom Gores, who was right». mlive (em inglês). 10 de fevereiro de 2014. Consultado em 7 de março de 2022 
  23. «Thunder Announces Coaching Staff». www.nba.com (em inglês). Consultado em 7 de março de 2022 
  24. «Bulls add to 2020-21 coaching staff». Chicago Bulls (em inglês). Consultado em 7 de março de 2022