Abrir menu principal
Maxime Weygand
Nascimento 21 de janeiro de 1867
Bruxelas
Morte 28 de janeiro de 1965 (98 anos)
Paris
Cidadania França
Alma mater Escola Militar Especial de Saint-Cyr, Lycée Thiers, Lycée Louis-le-Grand
Ocupação militar, político
Prêmios Grã-cruz da Legião de Honra, Ordem da Francisca, Grã-Cruz da Ordem de Wissam El Alaouite, Cruz da Ordem de Lāčplēšis, 2.ª classe, Medalha Militar, Croix de guerre 1914–1918, Cruz de Guerra de Operações no Exterior, Cruz de Guerra, Medalha de Serviço Distinto, Cruz de Comandante da Virtuti Militari, Cruz de Valor, Companheiro da Ordem do Banho, Cavaleiro Comandante da Ordem de São Miguel e São Jorge, Medalha da Vitória, Cruz da Liberdade

Maxime Weygand (21 de janeiro 1867 - 28 de janeiro de 1965) foi um comandante militar francês na Primeira Guerra Mundial e a Segunda Guerra Mundial.[1]

Weygand serviu principalmente como um oficial no staff de Ferdinand Foch na Primeira Guerra Mundial. Ele lutou contra os alemães durante a invasão da França em 1940, mas depois se rendeu e parcialmente colaborou com os alemães como parte do regime de Vichy antes de ser preso pelos alemães por não colaborar totalmente com eles.

Ele foi condecorado com a Grã-oficial da Ordem Nacional da Legião de Honra em 1920 pela sua colaboração nos preparativos da Batalha de Varsóvia[2] e no mesmo ano pela Ordem Virtuti Militari, a mais alta condecoração militar polonesa.

Referências

  1. Generals.dk (ed.). «Maxime Weygand». Consultado em 12 de julho de 2015 
  2. Norman Davies (30 de abril de 2011). White Eagle, Red Star: The Polish-Soviet War 1919-20. [S.l.]: Random House. p. 222. ISBN 978-1-4464-6686-5