Abrir menu principal
Mayany
Voleibol
Nome completo Mayany Cristina Araújo de Souza
Apelido Mayany
Modalidade Voleibol indoor
Nascimento 24 de novembro de 1996 (22 anos)
Resende, RJ
Nacionalidade brasileira
Compleição Peso: 72 kg Altura: 1,85 m
Clube Brasil Camponesa/Minas
Medalhas
Competidora do Bandeira do Brasil Brasil
Campeonato Sul-Americano Sub-23
Ouro Lima 2016 Equipe
Competidora de Camponesa/Minas
Campeonatos Mundiais
Prata Shaoxing 2018 Equipe
Campeonato Sul-Americano de Clubes
Ouro Belo Horizonte 2019 Equipe

Mayany Cristina Araújo de Souza (Resende, 24 de novembro de 1996) é uma voleibolista indoor brasileira, atuante na posição Central, com marca de alcance de 293 cm no ataque e 282 no bloqueio, que atuando pela Seleção Brasileira conquistou a medalha de ouro na edição do Campeonato Sul-Americano Sub-23 de 2016 no Peru.Em clubes conquistou a medalha de prata no Campeonato Mundial de Clubes de 2018 na China e foi a melhor central do campeonato.

Índice

CarreiraEditar

Os primeiros passos na modalidade esportiva deu-se em sua cidade natal, teve como incentivadora a medalhista olímpica Kely Fraga, eχcentral da seleção brasileira e sua primeira treinadora[1], quem a descobriu juntamente com sua irmã Maryeny, ambas ingressam na Hall da Fama/Pró-Vólei/Resende e competiram no Campeonato Carioca Juvenil de 2013[2].

Em 2014 juntamente com sua irmã passaram a defender as cores do Botafogo FR[3].No ano seguinte transferiu-se para o São José dos Campos Vôlei[4].

Em 2016 foi convocada para representar a seleção brasileira na edição do Campeonato Sul-Americano Sub-23 realizado em Lima[5]e foi premiada como a segunda melhor central integrando a seleção do campeonato[6], ano que foi contratada pelo Camponesa/Minas para a temporada de 2016-17[7] e representando as categorias de base sagrou-se campeã da Taça Paraná Juvenil de 2016[8][9].

Novamente serviu a seleção brasileira e desta vez disputou a edição do Campeonato Mundial Sub-23 de 2017 em Liubliana e terminou na quinta colocação[10].Transferiu-se para a Abel/Havan/Brusque para disputar a edição da Superliga Brasileira B de 2017[11]terminando na terceira posição na fase de classificação, com eliminação na fase semifinal[12].

Retornou para o Camponesa/Minas na jornada esportiva 2017-18[13]conquistando a medalha de prata na Supercopa Brasil de 2017[14]e o título do Campeonato Mineiro de 2017[15].Renovou com mesmo clube para temporada 2018-19 e sagrou-se bicampeã da edição do Campeonato Mineiro de 2018[16] e disputou a edição do Campeonato Mundial de Clubes de 2018 realizado em Shaoxing, sendo uma das protagonistas na semifinal, ajudando o time a reverter um placar de 24-19 no segundo set para o até então favorito Eczacıbası VitrA, conseguindo a classificação a final[17] e conquistou a medalha de prata e foi nomeada a primeira melhor central da competição[18].

Pelo Itambé/Minas conquistou o título da Copa Brasil de 2019 realizada em Gramado[19] e foi campeã do Campeonato Sul-Americano de Clubes de 2019 realizado novamente em Belo Horizonte[20];e contribuiu para conquista do clube do título da Superliga Brasileira 2018-19, premiada como a melhor levantadora e melhor jogadora da edição[21]

Títulos e resultadosEditar

Premiações individuaisEditar

Referências

  1. «Perfil Mayany Cristina Araújo de Souza». Hansports.com. 2018. Consultado em 9 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 9 de dezembro de 2018 
  2. Ana Cláudia Gonçalves (4 de julho de 2013). «Atletas de Resende se destacam no Estadual de Vôlei Juvenil». GloboEsporte.com. Consultado em 9 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 9 de dezembro de 2018 
  3. «Nota Oficial nº 044/14 de 10 de Março de 2014-INSCRIÇÕES DE ATLETAS-Página 8» (PDF). CBV. 10 de março de 2014. Consultado em 9 de dezembro de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 9 de dezembro de 2018 
  4. «Nota Oficial Nº 002 de 22 de Janeiro de 2016-TRANSFERÊNCIA FEDERAÇÃO DIFERENTE-ATLETA-Página 3» (PDF). FMV. 22 de janeiro de 2016. Consultado em 9 de dezembro de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 9 de dezembro de 2018 
  5. Regys Silva (9 de junho de 2016). «Convocada a seleção sub-23 do vôlei feminino do Brasil». Surto Olímpico.com. Consultado em 9 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 9 de dezembro de 2018 
  6. a b «SUDAMERICANO U23: BRASIL BICAMPEÓN». CSV (em espanhol). 1 de agosto de 2016. Consultado em 9 de dezembro de 2018 
  7. «Camponesa Minas começa os trabalhos para a temporada 2016/17». Melhor do Vôlei. 4 de julho de 2016. Consultado em 9 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 9 de dezembro de 2018 
  8. a b «Com atletas que vestiram a camisa da seleção brasileira, minas se destaca na Taça Paraná». Jornal do Rebouças. 31 de outubro de 2016. Consultado em 9 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 9 de dezembro de 2018 
  9. «MINAS SUPERA O BOTAFOGO E CONQUISTA TÍTULO INÉDITO». Federação Paranaense de Voleibol. 2 de novembro de 2016. Consultado em 9 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 9 de dezembro de 2018 
  10. Gustavo Aguiar (17 de setembro de 2017). «Brasil se vinga de Cuba e termina Mundial Sub-23 em quinto lugar». Melhor do Vôlei. Consultado em 9 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 9 de dezembro de 2018 
  11. «Declaração de Maurício Thomas, técnico do Abel Havan Brusque». CBV. 2017. Consultado em 9 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 9 de dezembro de 2018 
  12. Marcelo Reis (1 de abril de 2017). «Abel perde no set desempate e está fora da final da Superliga B». O Município. Consultado em 9 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 9 de dezembro de 2018 
  13. «Camponesa Minas oficializa as duas levantadoras para temporada 2017/18». Melhor do Vôlei. 3 de maio de 2017. Consultado em 9 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 9 de dezembro de 2018 
  14. a b Crisneive Silveira; Juscelino Filho (14 de outubro de 2017). «No tie-break, Rio supera Minas e fatura o tri da Supercopa de vôlei». Globoesporte.com. Grupo Globo. Consultado em 9 de dezembro de 2018 
  15. a b Minas não dá chances para o Praia e conquista o Mineiro feminino, O Tempo
  16. a b Rodrigo Gini (7 de novembro de 2018). «Minas Tênis supera o Praia Clube e fica com o título no Mineiro Adulto Feminino de Vôlei». Hoje Em Dia. Consultado em 9 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 7 de novembro de 2018 
  17. Carolina Canossa (8 de dezembro de 2018). «Minas faz história e Praia Clube esbarra na força da nova geração turca». Saída de Rede. Consultado em 9 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 9 de dezembro de 2018 
  18. a b Daniel Rodrigues (9 de dezembro de 2018). «Mundial de Clubes: Zhu é eleita a MVP e três brasileiras entram para seleção do torneio». Melhor do Vôlei. Consultado em 9 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 9 de dezembro de 2018 
  19. a b «Minas bate Praia Clube de virada e conquista título inédito da Copa Brasil». GloboEsporte.com. 2 de fevereiro de 2019. Consultado em 23 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 23 de fevereiro de 2019 
  20. «Minas atropela o Praia, conquista o Sul-Americano e garante classificação para o Mundial». GloboEsporte.com. 23 de fevereiro de 2019. Consultado em 23 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 23 de fevereiro de 2019 
  21. «O domínio é azul: Minas se impõe, bate o Praia Clube e é campeão da Superliga após 17 anos». Globo Esporte. 26 de Abril de 2019. Consultado em 26 de Abril de 2019 

.

Ligações externasEditar