Mayara Magri

actriz brasileira

Mayara Magri (Mogi Guaçu, 2 de maio de 1962) é uma atriz brasileira.

Mayara Magri
Mayara Magri
Magri em 2015
Nome completo Mayara Magri
Nascimento 2 de maio de 1962 (62 anos)
Mogi Guaçu, SP
Nacionalidade brasileira
Cônjuge Herval Rossano (2005–2007)
Ocupação atriz
diretora
Período de atividade 1981–presente
Prêmios

Biografia

editar

Nascida no interior de São Paulo, na cidade de Mogi Guaçu, em 2 de maio de 1962, Mayara desde muito pequena sonhava em ser atriz. Com apenas 16 anos, foi vencedora de um concurso para atores em sua cidade e foi estudar teatro na capital paulista.[1] Ingressou na Escola de Arte Dramática da USP (EAD-USP) onde se formou profissionalmente como atriz.

Ainda enquanto estudava, realizou testes de elenco para a televisão. O primeiro, foi na Rede Bandeirantes, emissora a qual buscava jovens atrizes para seu casting de novelas. Em 1981, estreou na teledramaturgia na telenovela Os Adolescentes. No ano seguinte, em 1982, ganha mais notoriedade na telenovela Ninho da Serpente, dando vida a empregada Marinalda. Na trama, sua personagem passa pelo clássico romance entre a empregada e o filho dos patrões que, à época, fez sua personagem ganhar notoriedade na trama e o casal ganhar torcida. Porém, sua personagem acabou sendo morta a mando da mãe de seu par romântico, interpretada pela magistral Cleyde Yáconis.[2]

Em 1983, destaca-se em Sabor de Mel, de Jorge Andrade, dando vida a estudante Terezinha. No ano seguinte realiza seu último trabalho na Rede Bandeirantes, na série Casal 80.[2] No mesmo ano, 1984, transfere-se para a Rede Globo e estreia no sucesso Amor com Amor Se Paga, interpretando Rosemary, onde atuou ao lado de Yoná Magalhães, que interpretava sua mãe. Na trama, Rosemary vivia um casamento conturbado com um homem machista, interpretado pelo ator Mateus Carrieri.

Concomitantemente com a televisão, Mayara também iniciou seus trabalhos na sétima arte, no cinema. Em 1983, fez sua estreia nas grandes telas em A Próxima Vítima, que lhe rendeu elogios da crítica especializada e indicações a prêmios, dentre eles levou o prêmio especial do júri de melhor atriz revelação no Festival de Gramado.[3]

Em 1985, interpreta seu personagem mais lembrado nas telenovelas, a jovem Babi no grande sucesso A Gata Comeu, novela do horário das seis de Ivani Ribeiro. Em 1986 faz uma rápida passagem pela Rede Manchete e atua na telenovela Dona Beija. Em agosto do mesmo ano volta para à Rede Globo ingressando o casting da novela Roda de Fogo, no horário nobre, onde deu vida à estudante de comunicação Helena, filha dos protagonistas da trama Renato e Carolina, vividos por Tarcísio Meira e Renata Sorrah.[4] À época, fez um imenso sucesso e posou para a capa da revista Playboy.[2]

Em 1987, volta à Rede Manchete para fazer a novela Helena. Volta para a Globo dois anos mais tarde. Em 1989, esteve no elenco central de O Salvador da Pátria, encarnando Camila, uma jovem rebelde que vive conflitos amorosos.[5] Em 1990 faz parte do time de protagonistas do seriado Delegacia de Mulheres. Em 1991, em Salomé, deu vida a sofrida Mônica, que se casa contra sua vontade com o banqueiro MacGregor, interpretado por Rubens de Falco.

Após um período afastada da teledramaturgia, regressou em 1994 no SBT, estando no elenco do clássico Éramos Seis, onde interpretou a marcante Justina, que sofria de problemas mentais e se comportava como uma criança devido a um trauma na infância.[6] Ainda no SBT, participou de mais duas produções; Razão de Viver, de 1996, como a sofrida Olga; e, Os Ossos do Barão, em 1997, como a apaixonada Lourdes. Logo após realiza participação em duas minisséries da RecordTV em sua fase de produções independentes.

Em 2004, após sete anos longe da televisão, assina com a RecordTV para um dos papéis principais de A Escrava Isaura, onde deu vida à Tomásia, uma condessa abolicionista que luta pela liberdade dos escravos e a derrocada de Leôncio. Logo após, no entanto, decidiu rescindir o contrato para acompanhar seu marido, Herval Rossano, para o Sistema Brasileiro de Televisão, onde ele assumiu o posto de diretor de teledramaturgia e ela estreou como diretora na telenovela Cristal. Após a morte de Herval em 2007, Mayara acabou sendo dispensada pela emissora e não conseguiu retornar à Record.[2] Em 2009 realizou uma participação especial no seriado Toma Lá, Dá Cá, na Rede Globo.[2]

Vida pessoal

editar

Em 2003 começou a namorar o diretor Herval Rossano, com quem foi casada de 2005 até 2007, quando ele morreu. Entre 2011 e 2015 namorou o ator Flávio Galvão.[7]

Filmografia

editar

Televisão

editar
Ano Título Papel Notas Emissora
1981 Os Adolescentes Gaby Rede Bandeirantes
1982 Ninho da Serpente Marinalva
1983 Sabor de Mel Terezinha
1984 Casal 80 Béa
Amor com Amor Se Paga Rosemary (Rose) Rede Globo
1985 A Gata Comeu Beatriz Penaforte (Babi)
1986 Dona Beija Maria Sampaio Rede Manchete
Roda de Fogo Helena D'Ávila Villar Rede Globo
1987 Helena Eugênia Rede Manchete
1989 O Salvador da Pátria Camila Sintra Rede Globo
1990 Delegacia de Mulheres Belinha
1991 Salomé Mônica
O Portador Jacira
1994 Você Decide Nicinha Episódio: "A Qualquer Preço"
Éramos Seis Justina SBT
1996 Razão de Viver Olga
1997 Os Ossos do Barão Lourdes Camargo Parente Rendon Pompeo e Taques
Uma Janela para o Céu Ângela Rede Record
O Desafio de Elias Safira
1998 Mulher Regina Episódio: "A Hora da Verdade" Rede Globo
2004 A Escrava Isaura Tomásia Albuquerque (Condessa de Campos) Rede Record
2009 Toma Lá Dá Cá Murici Chaveia Episódio: "A Bicharada em Festa" Rede Globo

Cinema

editar
Ano Título Personagem Notas
1983 A Próxima Vítima Luna
1984 Shock: Diversão Diabólica Sara[8]
1986 Quero Ser Feliz Amiga Curta-metragem
1997 Átimo Drica
2007 Sonho de Valsa Stella

Como diretora

editar
Ano Título
2006 Cristal

Teatro

editar
  • 1981 - As Artimanhas de Scapino
  • 1982 - República dos Mendigos
  • 1984 - Hamlet
  • 1985 - Louco Circo do Desejo
  • 1987 - Black Out
  • 1992 - Luar em Preto e Branco
  • 1994 - A Gaivota
  • 1996 - Brasil S/A
  • 1999/2000 - SOS Brasil
  • 2002 - A Lista
  • 2004 - Tributo a Bidu Sayão
  • 2011 - As Pontes de Madison
  • 2015 - Elza & Fred
  • 2019 - Dois Perdidos numa Noite Suja

Prêmios e indicações

editar
Ano Premiação Categoria Nomeação Resultado Ref
1984 Troféu APCA Melhor atriz coadjuvante A Próxima Vítima Venceu [3]
Festival de Gramado Melhor atriz revelação Venceu
1997 Festival de Brasília Melhor Atriz - 16mm Átimo Venceu [9]

Referências

  1. Jonys de Castro. Mayara Magri - Biografia Acessado em 05 de outubro de 2019
  2. a b c d e Fábio Costa (26.02.2018) Descubra por onde anda Mayara Magri, estrela jovem dos anos 1980. Observatório da Televisão UOL. Acesso em 05 de outubro de 2019
  3. a b Cinemateca Brasileira A Próxima Vítima - Filmografia
  4. Memória Globo. Roda de Fogo - Galeria de Personagens
  5. Memória Globo. O Salvador da Pátria - Galeria de Personagens
  6. Renato Kramer (29 de maio de 1994). «Mayara Magri sai da "geladeira"». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 17 de agosto de 2018 
  7. «Mayara Magri e Flávio Galvão terminam namoro após quatro anos». Ego 
  8. «Shock: Diversão Diabólica». Cinemateca Brasileira. Consultado em 23 de junho de 2021 
  9. «"Átimo" mostra o amor por um triz». folha.uol.com.br. Consultado em 24 de fevereiro de 2022 

Ligações externas

editar
  Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.