Me and Mr. Johnson

Me and Mr. Johnson é o décimo-quinto álbum de estúdio do cantor e compositor inglês Eric Clapton, lançado em 2004. O álbum consiste em regravações de canções originalmente gravadas pelo instrumentista de blues Robert Johnson.[1] Clapton esperava gravar um álbum a partir de material inédito, porém a agenda de performances não abriu espaço para maiores sessões de gravação.

Me and Mr. Johnson
Álbum de estúdio de Eric Clapton
Lançamento 23 de março de 2004 (2004-03-23)
Gravação 2004
Gênero(s)
Duração 49:31
Idioma(s) Inglês
Formato(s)
Gravadora(s) Reprise
Produção Simon Climie
Cronologia de Eric Clapton
One More Car, One More Rider
(2002)
Back Home
(2005)

Produzido através do selo Reprise Records e contando com arte de capa de Sir Peter Blake,[2] o álbum vendeu mais de 2 milhões de cópias em todo o mundo e alcançou facilmente as dez melhores posições em tabelas musicais de 15 países. Em 7 de dezembro do mesmo ano, Clapton lançou um álbum de compilação e vídeo sob o título Sessions for Robert J, o álbum possui participação do ex-beatle Ringo Starr.[3]

AntecedentesEditar

No início de 2004, Clapton decidiu gravar um novo álbum de estúdio, voltando a colaborar com Simon Climie em diversas canções românticas e idealistas. Contudo, à época das gravações em estúdio, Clapton não possuía canções o suficiente para fechar um álbum inédito e sugeriu, ao invés disto, homenagear o compositor estadunidense Robert Johnson. Ao curso de duas semanas, Clapton e sua banda de estúdio (formada por Andy Fairweather Low, Billy Preston, Ringo Starr, Doyle Bramhall II e Nathan East) gravaram todo o material para o álbum. Clapton mostrou-se satisfeito com o resultado das gravações, assim como o empresário Tom Whalley. Posteriormente, Clapton remanejaria o material inédito incompleto para o álbum Back Home, lançado em 2005.[4]

Em fevereiro de 2004, em entrevista sobre o álbum Clapton afirmou: "É algo marcante ter sido conduzido e influenciado durante toda a minha vida pelo trabalho de um único homem". "E apesar de eu aceitar isto como a marca fundamental das minhas fundações musicais, não posso negar isto como uma obsessão, porém, prefiro pensar que é um marco que eu tenho em mãos. Estou falando, obviamente, da obra de Roberto Johnson."[5]

Recepção críticaEditar

O crítico Stephen Thomas Erlewine, da Allmusic, observou que Clapton soa "muito confortável e relaxado" na gravação em estúdio "como se estivesse se divertindo com a música".[6] Erlewine considera o álbum "simplesmente a mais deleitosa gravação do artista" desde From the Cradle com uma possível exceção a Riding with the King. Em comparação a outros álbuns de Clapton voltados ao blues, o crítico observa que "em alguns aspectos, é um álbum de blues superior a estes outros já que não soa pesadamente sério como aquele som pesado da guitarra". Erlewine encerra sua crítica elogiando todo o conceito e produção do álbum: "Alguns podem se incomodar e outros podem achar o álbum superficialmente produzido - admitidamente, álbuns de blues nunca deveriam dar créditos ao Pro Tools como este faz; mas este é um tributo sincero que está entre os álbuns mais puramente agradáveis de Clapton".[6]

Segundo a revista Rolling Stone, "Clapton toma rotas alternativas de volta à escola do blues neste novo álbum de tributo, porém o faz com mútuo deleito sentimental e honesto".[7] Algumas das canções possuem "um ou dois refrões intensos para melhor demonstrar a levada criativa de Clapton em estúdio". David Fricke encerra sua crítica descrevendo que "Clapton preste um justo tributo a Johnson como compositor e síntese do domínio público".[7]

A revista britânica Uncut elogiou todo o trabalho antecedente da banda e também por soarem "autênticos" às melodias de Johnson, deixando espaço suficiente a Clapton para tocar "sua devastadora guitarra" e cantar "como um homem que encarou mais do que alguns poucos demônios internos".[8] A revista concedeu ao álbum avaliação de quatro estrelas.[8]

Lista de faixasEditar

Todas as canções escritas e compostas por Robert Johnson

Título Duração
1. "When You Got a Good Friend"   3:20
2. "Little Queen of Spades"   4:57
3. "They're Red Hot"   3:25
4. "Me and the Devil Blues"   2:56
5. "Traveling Riverside Blues"   4:31
6. "Last Fair Deal Gone Down"   2:35
7. "Stop Breakin' Down Blues"   2:30
8. "Milkcow's Calf Blues"   3:18
9. "Kind Hearted Woman Blues"   4:06
10. "Come on in My Kitchen"   3:35
11. "If I Had Possession Over Judgement Day"   3:27
12. "Love in Vain"   4:02
13. "32-20 Blues"   2:58
14. "Hell Hound on My Trail"   3:51
Duração total:
49:31

Performance comercialEditar

América do Norte e ÁsiaEditar

Ao ser oficialmente anunciado, especialistas da Billboard entenderam que Me and Mr. Johnson alcançaria facilmente a marca de 100 mil cópias vendidas em sua primeira semana no país.[9] Ao ser lançado, o álbum superou as expectativas ao marcas 128 mil cópias na primeira semana, alcançando a sexta colocação na Billboard 200, disputando com outros álbuns de música pop.[10] O álbum repetiu o feito na Top Internet Albums e liderou a Billboard Blues Albums por 11 semanas seguidas, permanecendo neste última tabela por mais de 90 semanas.[11][12] Enquanto mantinha-se entre os 200 álbuns da tabela, Me and Mr. Johnson tornou-se o mais vendido em julho de 2004, sendo certificado em ouro pela Recording Industry Association of America (RIAA) pelas mais de 500 mil cópias vendidas.[13][14] O álbum permaneceu um total de 18 semanas na Billboard 200, fechando o ano como o 137º álbum mais vendido de 2004 e o álbum de blues mais vendido dos Estados Unidos. No ano seguinte, o álbum decaiu para o 5º mais vendido do gênero na América do Norte.

No Canadá, o álbum alcançou a 3ª posição na Canadian Albums Chart, também organizada pela Billboard, e posteriormente foi certificado em ouro pela Canadian Recording Industry Association (CRIA), após mais de 50 mil cópias vendidas.[15] Contudo, o álbum vendeu facilmente mais de 60 mil cópias no país.[16] No Japão, o álbum alcançou a 8ª posição na Oricon, com vendas de mais de 100 mil cópias.[17]

Outras regiõesEditar

Na África do Sul, o álbum despontou em 3º lugar. Me and Mr. Johnson foi um sucesso comercial também na América Latina, alcançando a nona colocação e permanecendo por 32 semanas seguidas na tabela principal da AMPROFON.[18] Com menor repercussão no Brasil, o álbum alcançou a 49ª posição e permaneceu somente duas semanas na parada musical do país.[19]

Desempenho nas tabelas musicaisEditar

CréditosEditar

Sessions for Robert JEditar

Sessions for Robert J
Álbum de estúdio de Eric Clapton
Lançamento 7 de dezembro de 2004 (2004-12-07)
Gravação 14 de março de 2004-14 de agosto de 2004
Gênero(s)
Duração 45:38
Idioma(s) Inglês
Formato(s)
Gravadora(s) Reprise
Produção Simon Climie
Cronologia de Eric Clapton
 
One More Car, One More Rider
(2002)
Back Home
(2005)
 

Sessions for Robert J é o décimo-sexto álbum de estúdio do cantor e compositor inglês Eric Clapton, lançado em 7 de dezembro de 2004 pela Reprise Records. O álbum acompanha o lançamento de Me and Mr. Johnson e contém diferentes regravações diferentes das apresentadas pelo artista no álbum anterior. Além do CD, Clapton lançou também um DVD contendo cenas das sessões de gravação ao lado de sua banda, bem como de suas turnês pelo Reino Unido e Estados Unidos culminando no Crossroads Guitar Festival.[23]

Entre as canções não lançadas no álbum anterior, destacam-se "From Four 'Til Late", "Terraplane Blues", "Ramblin' on my Mind", "Sweet Home Chicago" e "Stones in My Passway". Várias das faixas são performadas em dueto por Clapton em sua guitarra acústica e Doyle Bramhall II em sua Dobro. Entre as sessões, Clapton discute a profunda influência de Johnson em sua vida e música. Em uma das sessões, Clapton performa no histórico prédio da Park Avenue, onde Johnson costumava gravar suas músicas em 1937.[24][25]

AntecedentesEditar

Em sua autobiografia de 2007, Clapton narra que havia pedido a seu amigo Hiroshi Fujiwara para dirigir um vídeo de acompanhamento de algumas canções do álbum Me and Mr. Johnson, pretendendo lançá-lo tanto para televisão quanto pelo internet. Fujiwara concordou em desenvolver o projeto, mas também sugeriu que este contasse com colaboração de seu amigo Stephen Schible, produtor do filme Lost in Translation. Schible logo sugeriu que fosse realizado um documentário inteiro sobre a relação musical entre Clapton e Johnson.[26]

Desempenho nas tabelas musicaisEditar

Posições
Tabela musical (2006) Melhor
posição
  Áustria - Ö3 Austria[27] 74
  Estados Unidos - Billboard 200[12] 172
  Estados Unidos - Top Blues Albums[12] 1
  França - SNEP[28] 120

Referências

  1. «Eric Clapton Albums Ranked Worst to Best». Ultimate Classic Rock 
  2. «Album Artwork - The Backstories». Where's Eric! The Eric Clapton Fan Club Magazine 
  3. «Eric Clapton – Solo Audio Recordings (Studio) > Me and Mr. Johnson». Where's Eric! The Eric Clapton Fan Club Magazine 
  4. Clapton, Eric (2007). Mein Leben [My Life] (in German) (3 ed.). Germany: Kiepenheuer & Witsch. pp. 297–299. ISBN 978-3-462-03934-4.}}
  5. «Eric Clapton Pays Homage To Blues Great Robert Johnson On New CD». Where's Eric! The Eric Clapton Fan Club Magazine 
  6. a b Erlewine, Stephen. «Me and Mr. Johnson». Allmusic 
  7. a b Fricke, David (24 de março de 2004). «Eric Clapton, Me and Mr. Johnson - Album Review». Rolling Stone 
  8. a b «Eric Clapton - Me and Mr. Johnson». Uncut. 1 de abril de 2004 
  9. «Jackson Reveals Play For No. 1 / Billboard Picks Music Albums / Hits of the World > Japan, Europe» (PDF). Billboard. 10 de abril de 2004 
  10. a b Mayfield, Geoff (17 de abril de 2004). «Hits of the World > Spain / Over the Counter – High Five» (PDF). Billboard 
  11. «Me and Mr. Johnson». Allmusic 
  12. a b c d e «Eric Clapton - Chart History». Billboard 
  13. Mayfield, Geoff (3 de julho de 2004). «Over the Counter» (PDF). Billboard 
  14. «Albums certifications > Eric Clapton». RIAA 
  15. a b «Canadian music certifications - Eric Clapton». Music Canada 
  16. Keil, Astrid. «Dossier - The Music of Eric Clapton» 
  17. a b Tatsaku, Ren (December 2011). The Oricon Sales Report (in Japanese). Tokyo, Japan: Oricon Style – Recording Industry Association of Japan
  18. a b Dominguez, Pablo (2004). "Mejores 100 álbumes" [Top 100 Albums]. El Universal
  19. a b Fernandez, Adelar (12 de dezembro de 2004). "Os 50 melhores álbuns no Brasil". Folha de S. Paulo
  20. «Longplay-Chartverfolgung at Musicline» 
  21. «Australian Charts - Eric Clapton». Hung Medien 
  22. «Austrian Charts - Eric Clapton - Me and Mr. Johnson». Hung Medien 
  23. «Eric Clapton – Solo Audio Recordings (Studio) > Sessions for Robert J». Where's Eric! The Eric Clapton Fan Club Magazine 
  24. «Step Into Dallas' Historic 508 Park Building – Star-Telegram». Robert Johnson Blues Foundation. 13 de março de 2015 
  25. «Unique. Legendary. Historical. – 508 Park». First Presbyterian Church Ministries 
  26. Clapton, Eric (2007). Mein Leben [My Life] (in German) (3 ed.). Germany: Kiepenheuer & Witsch. pp. 297–299. ISBN 978-3-462-03934-4.
  27. «Austrian Charts - Eric Clapton - Sessions for Robert J». Hung Medien 
  28. «Sessions for Robert J». Les Charts