Megan Rapinoe

futebolista norte-americana

Megan Anna Rapinoe (Redding, 5 de julho de 1985) é uma futebolista estadunidense. Rapinoe é conhecida por sua performance marcante dentro de campo e ganhou destaque mundial quando liderou a Seleção de Futebol Feminino dos Estados Unidos nos Jogos Olímpicos de 2012.[1]

Megan Rapinoe
Megan Rapinoe
Rapinoe em 2019
Informações pessoais
Nome completo Megan Anna Rapinoe
Data de nascimento 5 de julho de 1985 (38 anos)
Local de nascimento Redding, Estados Unidos
Informações profissionais
Clube atual Aposentada
Posição atacante
Clubes de juventude
2004-2008 Portland Pilots
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2009–2010
2011
2011
2011
2012
2013
2013–2023
Chicago Red Stars
Philadelphia Independence
MagicJack
Sidney FC
Sound FC
Lyon
Seattle Reign FC
38 (3)
4 (1)
10 (3)
2 (1)
2 (0)
28 (8)
102 (47)
Seleção nacional3
2006–2023 Estados Unidos 203 (63)



3 Partidas e gols pela seleção nacional estão atualizadas
até 17 de julho de 2010.

Medalhas
Jogos Olímpicos
Ouro Londres 2012 Equipe
Bronze Tóquio 2020 Equipe

Carreira

editar

Desde pequena, Rapinoe é apaixonada por esportes e costumava jogar nos times de futebol em que seu pai era técnico. Quando estava no Ensino Médio, entrou para o Elk Grove Pride ao invés de jogar no time da sua escola, Foothill High School. Ainda nesta época, praticou atletismo e jogou basquete, sendo convocada para jogar no All-American Game de 2004, encontro que reunia os melhores jogadores de basquete do ensino médio.

Elk Grove United (2002-05)

Durante seu tempo no Elk Grove United, jogou na WPS League. Na final do US Youth Soccer National Championships marcou o gol que poderia empatar o placar contra o Peachtree City Lazers. No entanto, eles estariam em segundo lugar depois que o Lazer marcou o gol de desempate.

Portland Pilots (2004–08)

Juntou-se ao Portland Pilots da Universidade de Portland com uma bolsa de estudos integral. No entanto, passou sua primeira temporada com a equipe dos EUA na Copa do Mundo Feminina Sub-19, que ficou em terceiro lugar, perdendo para China e Alemanha.

Já em 2005, fez sua estréia na equipe ajudando os Pilots a obterem seu primeiro título na Liga e no NCAA Division I Women’s Soccer Championship. Nas quartas de final da College Cup contra o Notre Dame, marcou dois gols e fez uma assistência que resultou na vitória dos Pilots com uma pontuação de 3-1, garantindo a final contra o UCLA.

Depois de ter jogado 25 jogos em seu primeiro ano, Rapinoe se tornou uma das figuras-chave do time em sua segunda temporada. Além disso, foi considerada uma das maiores goleadoras da liga feminina americana (10 gols e 2 assistências).

Depois de se ausentar em 2007 por uma lesão no ligamento, na temporada de 2008, voltou ao time como titular e ajudou a equipe a bater um recorde de 20 jogos ganhos e apenas dois perdidos, marcando cinco gols. Terminando seu estágio com os Pilots, decidiu lançar o WPS Draft 2009, onde foi escolhida em segundo lugar pelo Chicago Red Stars.

Clubes

No Red Stars participou de 17 dos 18 jogos do campeonato e marcou dois gols. Nesse mesmo ano, juntou-se ao All-Star no campeonato, com o qual jogou contra o Damallsvenskan. No final de 2010, assinou contrato com o Philadelphia Independence, onde jogou apenas quatro jogos e depois foi transferida para o MagicJack.

Em 2011, assinou contrato com o Sydney F. C. da Australian W-League. No ano seguinte, foi para o Seattle Sounders Women, enquanto se preparava para os Jogos Olímpicos de 2012. Nesta competição, os Estados Unidos conquistaram a medalha de ouro vencendo o Japão e o Canadá.

Entre 2013 e 2014, jogou pelo Olympique de Lyon, na França, e então foi para o Seattle Reign, o time em que joga atualmente.

Seleção dos Estados Unidos

editar

Megan Rapinoe jogou pelas categorias inferiores, selecionada entre 2003 e 2006, disputando várias reuniões com o U-16 International Tournament da United States Youth Soccer Association. A jogadora participou no Campeonato Feminino Sub-19 da Concacaf 2004 e também jogou a Copa do Mundo Feminina Sub-19 na Tailândia.

Estreou contra a Irlanda em julho de 2006 e, posteriormente, marcou seus primeiros gols em um amistoso contra a China. Acompanhou a seleção na Taça do Algarve de 2009 e na Taça do Mundo Feminina da FIFA 2011, onde os Estados Unidos manteriam a medalha de prata ao perderem para o Japão na fase de pênaltis. Em 2012, liderou a equipe nacional nos Jogos Olímpicos de Londres recebendo a medalha de ouro contra o Japão com um 2-1. Pouco depois, venceu a Taça do Algarve de 2013 contra Alemanha com um 2-0 e a Copa do Mundo Feminina da FIFA 2015 em uma revanche contra o Japão por 5-2.

Durante a Copa do Mundo de 2019, Rapinoe fez história marcando 6 gols e dando três assistências. Ela ganhou a medalha de ouro com a equipe e recebeu o título de melhor jogador da Copa do Mundo, sendo premiada com a Bota e a Bola de Ouro por sua performance no torneio.

Vida pessoal

editar

Assumiu-se lésbica em julho de 2012.[2]

Títulos

editar
Lyon
  • Campeonato Francês Feminino: 2012–13
  • Copa da França Feminino: 2012–13
OL Reign
Estados Unidos

Prêmios

editar

Reconhecimento

editar

É uma das 100 Mulheres da lista da BBC de 2019.[3]

Referências

  1. Walters, Meg (2019), World Cup Women: Megan, Alex, and the Team USA Soccer Champs, Simon and Schuster, ISBN 1510756302
  2. «U.S. women's soccer player: 'I'm gay'». USATODAY.COM. Consultado em 20 de novembro de 2023 
  3. «BBC 100 Women 2019: quem está na lista?». BBC News Brasil. Consultado em 17 de dezembro de 2022 

Ligações externas

editar
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Megan Rapinoe
   Este artigo sobre futebolistas estadunidenses é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.