Mel Blanc

Melvin Jerome Blanc (née Blank /blæŋk/;[2][3] 30 de maio de 190810 de julho de 1989)[4] foi um ator de voz americano e personalidade de rádio cuja carreira durou mais de 60 anos. Durante a Era de Ouro do Rádio, ele forneceu vozes de personagens e efeitos sonoros vocais para programas de rádio de comédia, incluindo os de Jack Benny, Abbott e Costello, Burns e Allen, The Great Gildersleeve, Judy Canova e sua própria comédia de curta duração.

Mel Blanc
Blanc em 1959
Nome completo Melvin Jerome Blanc
Nascimento 30 de maio de 1908
São Francisco, Califórnia
Morte 10 de julho de 1989 (81 anos)
Los Angeles, Califórnia
Cidadania americano
Cônjuge Estelle Rosenbaum
Filho(a)(s) Noel Blanc
Ocupação Dublador, locutor
Prêmios Prêmio Inkpot (1976)[1]

No entanto, ele se tornou conhecido mundialmente por seu trabalho na Era de Ouro da animação americana como as vozes de Bugs Bunny, Daffy Duck, Porky Pig e vários outros personagens dos desenhos teatrais Looney Tunes e Merrie Melodies.[5] Mais tarde, ele dublou personagens para desenhos de televisão de Hanna-Barbera, incluindo Barney Rubble em The Flintstones e Mr. Spacely em The Jetsons.[5]

Referido como "O Homem das Mil Vozes",[6] ele é considerado uma das pessoas mais influentes na indústria de dublagem e um dos maiores atores de voz de todos os tempos.[7]

Primeiros anosEditar

Confusion of an Nutzy Spy

Blanc nasceu em 30 de maio de 1908 em São Francisco, Califórnia, filho de Eva (nascida Katz), uma imigrante judia lituana, e Frederick Blank,[8] o mais jovem dos dois filhos. Ele cresceu no bairro Western Addition de São Francisco,[9] e mais tarde em Portland, Óregon, onde frequentou a Lincoln High School.[10] Desde cedo gostava de vozes e dialetos, que começou a praticar aos dez anos. Ele alegou que mudou a grafia de seu nome aos dezesseis anos, de Blank para Blanc, porque um professor lhe disse que ele não seria nada, assim como seu nome, um "vazio" ("blank"). Ele se juntou à Ordem DeMolay quando jovem, e acabou sendo introduzido em seu Salão da Fama.[11] Após terminar o colegial em 1927, ele dividiu seu tempo entre liderar uma orquestra, tornando-se o maestro mais jovem do país aos dezesseis anos; e realizando shtick em shows de vaudeville em torno de Washington, Oregon e norte da Califórnia.[12]

Vida pessoalEditar

Blanc e sua esposa Estelle Rosenbaum se casaram em 4 de janeiro de 1933,[4] e permaneceram casados ​​até sua morte em 1989.[4] Seu filho, Noel Blanc, também era dublador.[4]

MorteEditar

 
Marcador do túmulo de Blanc

Blanc começou a fumar cigarros quando tinha nove anos. Ele continuou seu hábito de maço por dia até os 77 anos, depois que ele foi diagnosticado com enfisema.[13] Em 19 de maio de 1989, sua família o internou no Cedars-Sinai Medical Center, em Los Angeles, quando notaram que ele estava com uma tosse forte enquanto filmava um comercial. Originalmente, esperava-se que ele se recuperasse,[14] mas quando sua saúde piorou, os médicos descobriram que ele tinha doença arterial coronariana avançada. Depois de quase dois meses no hospital, Blanc morreu em 10 de julho de 1989 aos 81 anos no Cedars-Sinai de complicações de ambas as doenças.[4] Ele está enterrado na seção 13 do Hollywood Forever Cemetery, seção Pinewood, lote 149 em Hollywood.[15][16] Seu testamento especificou que sua lápide deveria constar a frase "THAT'S ALL FOLKS" ("ISSO É TUDO, PESSOAL") — a frase com a qual o personagem de Blanc, Porky Pig, concluía os desenhos da Warner Bros.

LegadoEditar

Blanc é considerado o dublador mais prolífico da história do entretenimento.[17] Ele foi o primeiro ator de voz a receber crédito na tela.[18]

Sua morte foi considerada uma perda significativa para a indústria de desenhos animados por causa de sua habilidade, alcance expressivo e o grande número de personagens contínuos que ele retratou, cujos papéis foram posteriormente assumidos por vários outros talentos de voz. Como o crítico de cinema Leonard Maltin observou: "É surpreendente perceber que Tweety Bird e Yosemite Sam são o mesmo homem!"[19]

Blanc disse que Sylvester the Cat foi o personagem mais fácil para ele dublar, porque "[ele é] apenas minha voz normal com um spray no final"; e que Yosemite Sam foi o mais difícil, por causa de sua voz alta e rouca.[12]

Um médico que examinou a garganta de Blanc descobriu que ele possuía cordas vocais extraordinariamente grossas e poderosas que lhe davam um alcance excepcional e as comparou com as do cantor de ópera Enrico Caruso.[12]

Após sua morte, a voz de Blanc continuou a ser ouvida em produções recém-lançadas, como gravações de Dino the Dinosaur nos filmes live-action Os Flintstones (1994) e Os Flintstones em Viva Rock Vegas (2000). Da mesma forma, gravações de Blanc como Maxwell de Jack Benny foram apresentadas em Looney Tunes: Back in Action (2003). Mais recentemente, gravações de arquivo de Blanc foram apresentadas em novas imagens geradas por computador — curtas animados de "Looney Tunes"; I Tawt I Taw a Puddy Tat (mostrado com Happy Feet Two) e Daffy's Rhapsody (mostrado com Journey 2: The Mysterious Island).[20][21]

Por suas contribuições para a indústria do rádio, Blanc tem uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood em 6385 Hollywood Boulevard. Seu personagem Bugs Bunny também foi premiado com uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood em 10 de dezembro de 1985.[22]

Blanc treinou seu filho Noel no campo da caracterização de voz. Noel interpretou os personagens de seu pai (particularmente Porky Pig) em alguns programas, mas não se tornou um artista de voz em tempo integral. A Warner Bros expressou relutância em ter um único dublador sucedendo Blanc,[23] e empregou vários novos dubladores para preencher os papéis na década de 1990, incluindo Noel Blanc, Jeff Bergman, Joe Alaskey e Greg Burson.

Referências

  1. «Inkpot Award». Comic-con.org. December 6, 2012. Consultado em February 27, 2022  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  2. "Blanc". The American Heritage Dictionary of the English Language (5.ª ed.). HarperCollins. Consultado em 1 de junho de 2019.
  3. «Blanc». www.merriam-webster.com (em inglês). Consultado em 1 de junho de 2019 
  4. a b c d e Flint, Peter B. (11 de julho de 1989). «Mel Blanc, Who Provided Voices For 3,000 Cartoons, Is Dead at 81». The New York Times. Consultado em 26 de junho de 2008. Mel Blanc, the versatile, multi-voiced actor who breathed life into such cartoon characters as Bugs Bunny, Woody Woodpecker, Daffy Duck, Porky Pig, Tweety Pie, Sylvester and the Road Runner, died of heart disease and emphysema yesterday at Cedars-Sinai Medical Center in Los Angeles. He was 81 years old. 
  5. a b «Mel Blanc». Behind the Voice Actors. Consultado em 5 de fevereiro de 2013 
  6. Harmetz, Aljean (24 de novembro de 1988). «Man of a Thousand Voices, Speaking Literally». The New York Times. Consultado em 8 de julho de 2016 
  7. «Mel Blanc's bio at Ochcom.org». Consultado em 20 de outubro de 2014 
  8. «Mel Blanc (1908-1989)». www.oregonencyclopedia.org (em inglês). Consultado em 2 de novembro de 2022 
  9. Mintun, Peter (April 13, 1993) "Look Back to the Upper Fillmore" The Fillmore Museum
  10. «Mel Blanc». pdxhistory.com. Consultado em 11 de julho de 2017 
  11. DeMolay International. «DeMolay Hall of Fame». Consultado em 11 de julho de 2017. Cópia arquivada em 10 de julho de 2017 
  12. a b c Blanc, Mel; Bashe, Philip (1989). That's Not All, Folks!. Clayton South, VIC, Australia: Warner Books. ISBN 0-446-51244-3 
  13. Harmetz, Aljean (27 de novembro de 1988). «Mel Blanc: His Voice Is His Fortune». Sun-Sentinel. Ft. Lauderdale. Consultado em 19 de julho de 2013. Arquivado do original em 8 de novembro de 2013 
  14. Feldman, Paul (11 de julho de 1989). «Mel Blanc Dies; Gave Voice to Cartoon World». Los Angeles Times. Cópia arquivada em 13 de julho de 2016 
  15. Wilson, Scott (2016). Resting Places: The Burial Sites of More Than 14,000 Famous Persons 3 ed. Jefferson, North Carolina: McFarland. p. 68. ISBN 978-0-7864-7992-4 
  16. «Grave Hunter finds Mel Blanc burial place». Gravehunter.net 
  17. Thomas, Nick (14 de outubro de 2011). Raised by the Stars: Interviews with 29 Children of Hollywood Actors. [S.l.]: McFarland. p. 217. ISBN 978-0-7864-8807-0 
  18. Horvath, Suzanne V. (13 de outubro de 1946). «Look Who's Talking!». The Cincinnati Enquirer. p. 9. Consultado em 20 de janeiro de 2020 
  19. «Legacy dot com on Mel Blanc». Legacy.com. 30 de maio de 2013 
  20. «More 3D Looney Tunes Shorts On The Way». ComingSoon.net. 8 de junho de 2011. Consultado em 29 de outubro de 2012 
  21. Vary, Adam B. (14 de novembro de 2011). «Looney Tunes short with Tweety Bird, Sylvester - EXCLUSIVE CLIP». Entertainment Weekly. Consultado em 29 de outubro de 2012 
  22. «Bugs Bunny». Hollywood Chamber of Commerce. Consultado em 28 de junho de 2012 
  23. That's Still Not All Folks! 2009, by Joe Alaskey, page 96 ISBN 978-1593931124

BibliografiaEditar

Ligações externasEditar

O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Mel Blanc