Abrir menu principal

Mercado Central São José (Teresina)

mercado na cidade de Teresina, Piauí
Mercado Municipal de Teresina
Mercado São José
O edifício histórico do Mercado Central São José (foto: Moacir Ximenes).
Nomes alternativos Mercado Velho ou Mercado Central São José
Tipo Mercado público municipal
Estilo dominante ecléticos com arcos romanos
Início da construção 1854
Fim da construção 1860
Inauguração 1860
Proprietário atual Prefeitura do Município de Teresina
Número de andares 2 andares
Local Centro de Teresia
Referências
Revista Cidade Verde. Ano 7, edição 180. Teresina 7 de janeiro de 2018
Obras de restauração do prédio histórico do Mercado São José, em julho de 2015.

O Mercado Central São José que também recebe as denominações de Mercado Central de Teresina ou Mercado Velho é um tradicional centro comercial de modalidade de mercado público localizado na Praça da Bandeira, no centro histórico de Teresina, capital do estado brasileiro do Piauí[1][2].

HistóriaEditar

O Mercado São José teve sua construção iniciada logo nos primeiros anos da transferência da capital do Piauí para Teresina, mais precisamente a construção foi iniciada em 1854 na administração do conselheiro José Antônio Saraiva na presidência da província do Piauí e foi inaugurado em 1860[3]. Sua estrutura já teve várias obras de construção de espaços exteriores e reformas interiores como em 1956, 1960, 1972 e em 1984; em 2006 foi lhe acrescentado um restaurante popular que serve pratos típicos da gastronomia regional.

Restauração predial de 2017Editar

Em dezembro de 2017 foi finalizada a primeira etapa da reforma iniciada por volta de 2014 iniciou-se obras de restauro estrutural e arquitetônico das instalações do mercado respeitando as características da arquitetura original do edifício com reformas no setor de artesanato com melhorias na acessibilidade de acordo com a legislação em vigor, reformas na instalação elétrica e hidráulica com um custo no investimento de cerca de R$ 3 milhões de reais em fundos rateados onde a prefeitura de Teresina entrou com R$ 1,8 milhão e o governo federal, mediante convênio, custeou o restante[4].

ArtesanatoEditar

O mercado é especializado em produtos artesanais piauienses e também do Maranhão[5].

Comércio de artesanato.
Placa da reforma de 2017 com recursos do Ministério do Turismo
Setor de artesanato em marcenaria e fibras.

Referências

  1. BASTOS, Cláudio de Albuquerque. Dicionário Histórico e Geográfico do Estado do Piauí. Teresina, FCMC/PMT, 1994.
  2. BARRETO, Paulo Thedim. O Piauí e sua arquitetura. Revista do IPHAN, n. 2, – 1940.
  3. SOARES, Sidney. Enciclopédia dos Municípios Piauienses. Fortaleza; Escola gráfica Santo Antonio. 1972
  4. Revista Cidade Verde. Ano 7, edição 180. Teresina 7 de janeiro de 2018
  5. TAJRA, Maria Teresa. A história do comércio de Teresina no desenvolvimento do Piauí. 1ª ed. Teresina: Zahle, 2014. ISBN 978-85-68137-00-0