Abrir menu principal
Michael Bublé
Bublé em 2011.
Informação geral
Nome completo Michael Steven Bublé[1]
Também conhecido(a) como Mike Bub
Nascimento 9 de setembro de 1975 (44 anos)[1]
Origem Columbia Britânica[1]
País  Canadá[1]
Gênero(s) Pop tradicional, easy listening, jazz, pop rock, show tune, swing, big band, blue-eyed soul
Cônjuge Luisana Lopilato (2011 - presente)
Período em atividade 2001 - presente
Gravadora(s) Warner Music
Reprise Records
Afiliação(ões) Josh Groban, Shania Twain, Thalía
Página oficial www.michaelbuble.com/

Michael Steven Bublé (Burnaby, 9 de setembro de 1975) é um cantor, compositor, ator e comediante canadense. Ele ganhou vários prêmios, incluindo quatro Grammy e dez Juno Awards. Seu álbum homônimo de estreia, de 2003, alcançou o Top 10 no Canadá, Reino Unido e Austrália. Ele obteve sucesso comercial nos EUA com o álbum It's Time, impulsionado pelo hit "Home". Seu terceiro álbum Call Me Irresponsible chegou a número um da Billboard 200, assim como o álbum posterior Crazy Love. Seu álbum Christmas, lançado em outubro de 2011, vendeu seis milhões de cópias em apenas dois meses, mantendo o astro em primeiro lugar por cinco semanas consecutivas como o álbum mais vendido no mundo. O mais recente To Be Loved, lançado em abril de 2013, já alcança a marca de 3 milhões de cópias. No total, Bublé já vendeu cerca de 50 milhões de álbuns ao redor do mundo. [2]

Índice

Vida pessoalEditar

Michael Bublé nasceu na cidade de Burnaby em Canadá. Ele é filho de Lewis Bublé, um pescador de salmão.

Michael Bublé era noivo de longa data de Debbie Timuss, uma atriz, dançarina e cantora. Ambos estavam na Red Rock Diner em 1996 e Dean Regan's Swing Forever, em 1998.[3][4] Embora distante, na Itália, Bublé co-escreveu o hit single "Home" para Debbie. Debbie foi também abordada no vídeo para a música "Home". Seu noivado terminou em novembro de 2005. Durante uma aparição na televisão australiana logie's Awards, em 2005, ele conheceu a atriz britânica Emily Blunt nos bastidores. Ele pensava que ela era uma produtora de televisão da BBC,cujo namoro terminou em 2008.[5] Em abril de 2011, se casou com a atriz e cantora argentina Luisana Lopilato, com quem tem um relacionamento desde 2008.[6]

O casal tem três filhos, Noah Bublé (nasc. 27 de agosto de 2013)[7] , Elías Buble (nasc. 22 de janeiro de 2016).[8] e Vida Amber Betty (nasc. 25 de julho de 2018)[9] Em novembro de 2016, o casal anunciou que Noah foi diagnosticado com câncer no fígado.[10] Consequentemente, Michael Bublé decidiu dar uma pausa na carreira, para que possa acompanhar o tratamento do filho.[11][12]

Em 13 de outubro de 2018 o jornal britânico Daily Mail publicou que Michael Bublé, em entrevista, anunciou o fim definitivo de sua carreira, para que pudesse se dedicar ao filho Noah,no entanto, o cantor desmentiu essa informação dizendo que foi mal interpretado pelo entrevistador.[13] [14]

Em 16 de novembro de 2018, Bublé lançou seu décimo álbum de estúdio intitulado Love. [15]

Em abril de 2019, sua conta no Instagram foi hackeada e teve algumas fotos explícitas postadas. Logo seus seguidores perceberam que não era o cantor que as postava e então começaram a denunciar. Apenas 2 horas depois a equipe de Michael conseguiu reconectar a contar e apagou todas as fotos postadas. Ainda não se sabe quem fez tal coisa.

DiscografiaEditar

 Ver artigo principal: Discografia de Michael Bublé

Álbuns de estúdioEditar

Ano Detalhes do Álbum Melhores posições Vendas
EUA RU CAN AUS
2001 BaBalu
  • Lançamento: 2001
  • Formato(s): CD, Cassette
  • Gravadora(s): Self-released
2002 Dream
  • Lançamento: 2002
  • Formato(s): CD, Cassette
  • Gravadora(s): Self-released
2003 Michael Bublé 47 6 7 1
  •  : 3.000.000
  •  : 1.000.000
  •  : 600.000
  •  : 400.000
2005 It's Time 7 4 1 2
  •  : 10.000.000
  •  : 3.790.000
  •  : 600.000
  •  : 600.000
2007 Call Me Irresponsible 1 2 1 1
  •  : 8.500.000
  •  : 2.244.000
  •  : 1.500.000
  •  : 400.000
2009 Crazy Love 1 1 1 1
  •  : 8.000.000
  •  : 2.000.000
  •  : 3.100.000
  •  : 400.000
2011 Christmas 1 1 1 1
  •  : 14.000.000
  •  : 3.839.000
  •  : 2.400.000
  •  : 800.000
2013 To Be Loved 1 1 1 1
  •  : 5.000.000
  •  : 1.000.000
  •  : 784.420
  •  : 350.000
2016 Nobody but Me 2 2 3 3
  •  : 1.200.000
  •  : 250.000
  •  : 340.000
  •  : 100.000
2018 Love 2 1 2 2
  •  : 1.200.000
  •  : 351.000
  •  : 300.000
  •  : 100.000

Álbuns ao vivoEditar

 
Bublé e Randy Napoleon, em Caught in the Act
Ano Detalhes do Álbum Melhores posições Vendas
EUA RU CAN AUS
2004 Come Fly with Me 55 52 18
  •  : 100.000
  •  : 240.000
2005 Caught in the Act 82 25 26 15
  •  : 100.000
  •  : 640.000
2009 Meets Madison Square Garden 14 22 23
  •  : 60.000

EPs e outros álbunsEditar

Ano Detalhes do Álbum Melhores posições Vendas
EUA RU CAN AUS
1995 First Dance
2003 Totally Bublé 181
2003 Let It Snow! 32 71
2005 'More
2006 'With Love
  •  : 500.000
2008 A Taste of Bublé 35
2010 Special Delivery 26
2010 Hollywood: The Deluxe EP 10 13
2010 A Holiday Gift For You

SinglesEditar

Outros SinglesEditar

  • 2003 - "The Christmas Song"
  • 2005 - "Let It Snow!"
  • 2007 - "Moondance"

FilmografiaEditar

CríticaEditar

Comentando a agenda de shows para o Yahoo!, Regis Tadeu publicou uma crítica neutra para o cantor em 2012: "Existem artistas que, por mais que se esforcem, nunca conseguem romper a barreira que separa a cafonice da genialidade — lembro de Brian Ferry neste exato momento. Pois no caso de Bublé, o que acontece é que o canadense tem tudo para suceder Tony Bennett como 'embaixador da boa música do passado', mas se perde na escolha de repertório e por demonstrar um excessivo e falso 'bom humor', completamente estudado e sem um pingo de espontaneidade. É uma espécie de 'Emmerson Nogueira metido em um smoking '. É um show indicado para aqueles que sonham em ser entrevistados pelo Amaury Jr."[16] Em julho de 2013, Caroline Sullivan também comentou sobre o cantor para o The Guardian: "[Bublé] é um artista do molde dos anos 50: meio jazz barítono e meio comediante, com um repertório (...) de padrões pop, e um cesto de piadas curtas de casa bingo, todas despachadas em um smoking."[17]

Referências

  1. a b c d «Biography - Michael Bublé» (em inglês). allmusic. Consultado em 8 de Março de 2011 
  2. «Concert excitement Buble-ing over». The Star. Consultado em 23 de dezembro de 2011 
  3. «In the mood for jazz joy». North Shore News. 16 de novembro de 1998. Consultado em 23 de dezembro de 2011. Arquivado do original em 8 de novembro de 2005 
  4. «Swinging to great heights». Ottawa Sun. Consultado em 23 de dezembro de 2011 
  5. Cottrill, Jeffrey. «He's no longer lost: Canadian singer Michael Bublé engaged to Argentine actor-singer». Divorce Magazine.com. Consultado em 23 de dezembro de 2011 
  6. «Call him irresistible». TheAge.com.au. Consultado em 23 de deze,bro de 2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  7. «Nasce filho de Michael Bublé com atriz argentina Luisana Lopilato». Terra 
  8. «Michael Bublé's wife Luisana Lopilato has given birth». Mail Online 
  9. «Michael Buble and Luisana Lopilato Have Named Their Daughter Vida Amber Betty». Billboard 
  10. Group, Global Media. «Celebridades - Filho de Michael Bublé já iniciou quimioterapia contra cancro do fígado». DN 
  11. «Michael Bublé pausa carreira pelo filho, com câncer aos 3 anos | VEJA.com». VEJA.com. 4 de novembro de 2016 
  12. «Filho do cantor Michael Bublé, de 3 anos, tem câncer». Extra Online 
  13. «Michael Bublé diz que vai se aposentar e fala da luta do filho contra câncer: 'Você só quer morrer'». 13 de outubro de 2018 
  14. «'Só com a minha morte', afirma Michael Bublé ao desmentir aposentadoria». Folha de São Paulo. 18 de outubro de 2018 
  15. «'Love': Michael Bublé lança novo álbum após pausa de dois anos na carreira». Revista Cifras. 16 de novembro de 2018. Consultado em 27 de março de 2019 
  16. Regis Tadeu (31 de março de 2012). «É show ou é fria – Abril». (Na Mira do Regis) Yahoo!. br.noticias.yahoo.com/blogs. Consultado em 10 de fevereiro de 2017 
  17. Caroline Sullivan (4 de julho de 2013). «Michael Bublé – review». The Guardian (em inglês). Consultado em 10 de fevereiro de 2017 

Ligações externasEditar